Nelson Liano Jr.

A denúncia do desaparecimento de 600 toneladas de milho, segundo o deputado estadual Gehlen Diniz (PP), de um silo em Brasiléia esquentou o clima entre governistas e a oposição. O líder do PT, deputado Lourival Marques Filho (PT) acusou o denunciante da oposição de “irresponsável”. O petista também alegou que não foram 600, mas 200 toneladas de milho que foram vendidos fiado pela Cooperativa responsável pelo silo graneleiro do Alto Acre.  Os dois deputados trocaram farpas e acusações durante a sessão desta quinta, 29, na ALEAC.

Assista em vídeo ao pinga-fogo pra lá de quente entre Lourival Marques e Gehlen Diniz.

A força governista na ALEAC
A base de governo conseguiu aprovar sem dificuldade o projeto que cria 724 cargos para o DEPASA. Isso mesmo diante de uma das piores crises econômicas que o Estado já atravessou na sua história. Aspectos técnicos fizeram até deputados da oposição votarem a favor da proposta.

Tudo tem o momento certo
Não vou entrar em detalhe ao aspecto técnico da criação desses cargos no DEPASA. Mesmo porque é um órgão importante para o Estado. Mas cabe uma pergunta: Se o DEPASA operou até hoje sem um corpo funcional efetivo por que foram criar esses postos logo num momento de crise?

O passado te condena
O Governo do PT acabou de passar pelo desgaste de uma greve de professores que saíram do movimento de mãos abanando. Os empresários e terceirizados reclamam dos atrasos de pagamento. Criar novos cargos públicos num momento assim é temerário.

Papel cumprido
O deputado estadual Jenilson Leite (PC do B) cumpriu bem o seu papel de filiado ao PC do B. Afinal, o cargo mais importante do partido no Acre é o do presidente do DEPASA, Edvaldo Malgalhães (PC do B). Jenilson defendeu com unhas e dentes a criação dos cargos na autarquia governamental.

Dependência perigosa
Enquanto o PC do B continuar operando politicamente para manter seus cargos no Governo não crescerá. Apesar das críticas de alguns comunistas, o desejo de mudança esbarra na manutenção dos empregos dos militantes. E o partido continuará como um apêndice do PT até o final dos tempos.

Vergonha
A denúncia de que o prefeito do Bujari, Tonheiro (PT), está deixando uma piscina olímpica, que custou R$ 500 mil aos cofres públicos, se deteriorar é uma vergonha. Não é possível que com tantos funcionários na prefeitura Tonheiro não conseguisse colocar um para fazer a manutenção da piscina à comunidade.

Chororô de sempre
A culpa da deteriorização da piscina do Bujari não é da crise econômica. Mas da falta de gestão e cuidados com os bens públicos. O prefeito precisa entender que a piscina não é dele, mas da comunidade.

A preguiça é pior do que a crise
Tenho visto vários prefeitos do Acre pedirem emendas aos deputados federais e senadores para depois perde-las por falta de projeto ou inadimplência. A maioria não sabe usar os recursos humanos disponíveis para fazer uma boa gestão. Se perdem na urgência eleitoral.

Baixo nível
Não sei mesmo por que  políticos querem ser prefeitos. A maioria é apenas por vaidade pessoal. Acabam saindo das prefeituras com processos jurídicos para responderem pelo resto da vida. Sono tranquilo nunca mais.

Cagado de arara
A população de Acrelândia não tem tido sorte na escolha dos seus prefeitos. Já faz algumas gestões que ou são presos ou retirados do cargo. Com Jonas Dale (PT) não está sendo diferente. Em 2016, o povo de Acrelândia terá mais uma chance de corrigir essa distorção.

Tempo ruim
Segundo uma pesquisa que me mostraram a avaliação popular do prefeito de Rodrigues Alves, Burica (PT), não é das melhores. O interessante é que quem encomendou a pesquisa é um forte aliado do prefeito. Imagine se fosse um adversário.

O propagador
O deputado estadual Jonas Lima (PT) não perde uma oportunidade para divulgar a candidatura da deputada Eliane Sinhasique (PMDB) à prefeitura de Rio Branco. No afã de criticar a adversária política sempre coloca a sua intenção na pauta. É aquele negócio, falem mal, mas falem de mim.

O poder das mulheres
Uma fonte bem próxima ao gabinete do governador Tião Viana (PT) me revelou que a secretária Márcia Regina é quem cuida na prática da gestão. Ela tem um enorme poder de decisão. Manda quem pode e obedece quem tem juízo.

Abraço de tamanduá
Definitivamente não é a oposição que tem provocado os maiores problemas à gestão atual do Estado. Mas pessoas muito próximas de Tião Viana que na frente rasgam elogios, mas por trás “detonam”. É aquele história, desconfie de quem te faz elogios fáceis.

Fogo amigo
Desde que estou no Acre nunca tinha visto um Governo com tantas divergências internas. Empresários e políticos da cozinha do governador que não perdem a oportunidade de exalar veneno quando se encontram com jornalistas.  O descontentamento é muito maior do que se imagina. E por algumas moedas de prata muitos estão cumprindo o papel kármico de Judas. Só não vê quem não quer ver.

Comentários