Conecte-se conosco





Cotidiano

Gasolina e gás estão mais caros em relação ao mesmo período de 2020; entenda o porquê

O alto preço da gasolina e do gás é uma das maiores reclamações dos acreanos nos últimos meses

Publicado

em

O abastecimento de combustível no Distrito Federal começa a ser normalizado.

POR MARIA FERNANDA ARIVAL

O aumento do preço da gasolina é um acontecimento constante e perceptível pelos motoristas, e os acreanos sofrem com um dos maiores valores de gasolina comum do país. Segundo pesquisas da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP), o valor do litro da gasolina aumentou aproximadamente R$2,00 em relação ao mesmo período em 2020.

A ANP realiza pesquisas semanais, mensais e trimestrais por região, estados e municípios e, de acordo com esse levantamento, no período de 18 a 24 de julho de 2021 em Rio Branco, o preço máximo da gasolina atingiu R$6,44 e o preço mínimo foi de R$6,17, enquanto em Cruzeiro do Sul, o preço máximo esteve em R$6,99 e o mínimo em R$6,96. No período entre os dias 19 e 25 de julho do ano anterior, o valor máximo da gasolina em Rio Branco estava R$4,96 e o mínimo estava em R$4,59. Em Cruzeiro do Sul, neste período de 2020, a gasolina com preço máximo ficou registrado em R$5,24 e o mínimo em R$5,21.

Enquanto o valor da gasolina por litro aumenta em todo país, o preço do gás de cozinha também cresceu. Segundo a ANP, em julho de 2020, o gás de cozinha de 13 quilos esteve com o preço médio em R$84,36 enquanto esse ano, no mesmo período, o Acre tem o gás no valor médio de R$108,81.

Uma das razões para o valor da gasolina está alto, é devido o petróleo, matéria-prima da gasolina, ser uma commodity – bens de origem primária comercializados em bolsas de valores mundiais -, e por isso, o preço por barril varia de acordo com a cotação nos mercados internacionais. Além do mais, as commodities são cotadas em dólar, então quanto mais desvalorizada a moeda brasileira em relação ao dólar, mais caro custará o petróleo, e esse valor tem tendência a aumentar também ao repassar para a cadeia de produção até os consumidores.

Comentários

Em alta