Conecte-se conosco

Flash

Funcionários do Banco do Brasil são suspeitos de receber propina para facilitar saques de pessoas falecidas no Acre e Rondônia

Publicado

em

Polícia Civil faz operação nesta sexta-feira (7) para cumprir mandados de prisão contra o grupo. Valor subtraído no esquema pode chegar a R$ 9,5 milhões.

Operação mira funcionários do Banco do Brasil no Acre e Rondônia — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Marcus José

As cautelares foram cumpridas nos estados do Acre e Rondonia, nas cidades de Alta Floresta do Oeste, Ji-Paraná, Rio Branco (AC) e Assis Brasil (AC), e contou com o apoio da Polícia Civil do Acre e das Delegacias Regionais de Rolim de Moura e Ji-Paraná.

A Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco 2), deflagrou na manhã desta sexta-feira (7) a Operação Faces da Liberdade, visando dar cumprimento a oito mandados de busca e apreensão em residências e oito prisões temporárias.

As cautelares foram cumpridas nos estados de Rondônia e Acre, nas cidades de Alta Floresta do Oeste, Ji-Paraná, Rio Branco (AC) e Assis Brasil (AC), e contou com o apoio da Polícia Civil do Acre e das Delegacias Regionais de Rolim de Moura e Ji-Paraná.

A ação policial é contra a prática de crimes de peculato, falsificação de documento público, falsidade ideológica e associação criminosa.

A associação criminosa consistia em um conluio entre funcionários do Banco do Brasil e falsificadores, que juntos agiam para subtração de dinheiro depositado em cifras milionárias de pessoas falecidas, lesando, assim, o espólio e o patrimônio dos herdeiros.

O grupo tinha como principal meio de execução, a falsificação de sentenças em processos de inventário e partilha, certidões e escrituras lavradas em cartórios extrajudiciais.

As ordens são cumpridas nas cidades de Alta Floresta D’Oeste (RO), Ji-Paraná (RO), Assis Brasil (AC) e Rio Branco.

Os criminosos, em posse da documentação falsa, procuravam os empregados da agência bancária e faziam o saque das altas quantias. Os empregados, visando dar cobertura à ação dos falsificadores e mediante o recebimento de propina, deixavam de observar uma série de procedimentos de segurança do Banco do Brasil, aceitando a documentação como idônea.

Segundo a Delegacia Especializada, foi possível identificar, até o momento, a subtração de saldo bancário de três contas correntes de pessoas falecidas, com valor total que ultrapassa os R$ R$ 9 milhões.

A Polícia Civil do Acre, por meio da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO) prendeu nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira, 7, duas pessoas (uma em Rio Branco e outra em Assis Brasil) acusadas de integrar um grupo criminoso que vinha fraudando documentos e recebendo dinheirode contas do Banco do Brasil.

O golpe

A dinâmica do bando criminoso foi descoberta durante as investigações e consistia na falsificação de sentenças em processos de inventário e partilha e certidões e escrituras lavradas em cartórios extrajudiciais.

Segundo o que foi apurado pela polícia, os criminosos, em posse da documentação falsa, procuravam os empregados da agência bancária (que faziam parte da quadrilha) e faziam o saque das altas quantias. Os empregados, visando dar cobertura à ação dos falsificadores e mediante o recebimento de propina, deixavam de observar uma série de procedimentos de segurança do Banco do Brasil, aceitando a documentação como idônea.

Segundo o que foi divulgado pela Polícia Civil rondoniense, foi possível identificar, até o presente momento, a subtração de saldo bancário de três contas correntes de pessoas falecidas, cujo valor total do dinheiro subtraído é de R$ 9.502.389,27 (nove milhões, quinhentos e dois mil, trezentos e oitenta e nove reais e vinte e sete centavos). Entre os lesados está o espólio do conhecido diplomata, político, professor e escritor brasileiro Affonso Arinos de Mello Franco, falecido no dia 15 de março deste ano.

O nome da Operação remete a uma das grandes obras publicadas por Affonso Arinos quando em vida, chamada As Três Faces da Liberdade.

O nome da operação é uma referência a uma obra literária publicada por Affonso Arino de Mello Franco, um escritor, político, diplomata e escritor brasileiro que teve o espólio lesado no esquema.

A operação Faces da Liberdade é realizada pela 2° Delegacia de Repressão ao Crime Organizado com o apoio da Polícia Civil do Acre.

A reportagem entrou em contato com o Banco do Brasil e a instituição informou estar colaborando com a investigação.

“O Banco do Brasil informa que colabora com as autoridades na investigação do caso, com o repasse de subsídios no seu âmbito de atuação e que segue os trâmites previstos em seu processo de gestão disciplinar para casos de envolvimento de pessoa do seu quadro funcional”.

Comentários

Flash

Vice-prefeito Carlinhos do Pelado leva mensagem governamental à Câmara de Brasiléia

Publicado

em

O vice-prefeito Carlinhos do Pelado participou nesta quinta-feira, 2, da Primeira Sessão Ordinária do 3⁰ ano legislativo da câmara municipal de Brasiléia, no ato, representando a prefeita Fernanda Hassem.

Carlinhos fez a apresentação da mensagem governamental, onde enfatizou as conquistas nesses seis anos de gestão, e ações da prefeitura para o ano de 2023.

“Durante os seis anos em que estivemos à frente da prefeitura de Brasiléia, vivenciamos anos de dificuldades mas também de conquistas realizadas, com o auxílio de muitas mãos e, sobretudo, dos membros do Poder Legislativo. As diversidades são diárias, mas nossa vontade de trabalhar é ainda maior”, afirmou.

Os trabalhos foram dirigidos pelo presidente da Casa, vereador Marquinhos Tibúrcio. “Estamos voltando do recesso e nossas expectativas são muitas, temos muito o que fazer. Sabemos que o poder Executivo tem feito muito para ajudar a população. Estamos aqui para continuar trabalhando em prol de melhorias para o município”, falou.

Comentários

Continue lendo

Flash

Aleac dá início ao ano legislativo com mensagem governamental no plenário

Publicado

em

A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deu início aos trabalhos legislativos do ano de 2023 nesta quarta-feira, 2, em sua sede, no Centro de Rio Branco.

Aos 24 deputados estaduais, o governador Gladson Cameli fez a leitura da tradicional mensagem governamental, que marca o início dos trabalhos do Poder Legislativo acreano.

O governador pontuou também a colaboração bilateral entre governos estadual e federal, e que foi bem recebido nas tratativas e encontros para firmar parcerias. Foto: Diego Gurgel/Secom

Em sua declaração, Cameli parabenizou os deputados reeleitos e os que estão em seu primeiro mandato, e falou sobre manter a união entre os poderes.

“Harmonia, respeito e colaboração são os princípios que devem nortear as relações entre o Executivo e o Legislativo”, declarou.

A nova mesa diretora, eleita com unanimidade entre os parlamentares, é composta pelo presidente da Aleac, o deputado Luiz Gonzaga, o primeiro secretário, o deputado Nicolau Júnior, e o segundo secretário, o deputado Chico Viga.

“Acredito que a governabilidade só é estabelecida e consolidada com diálogo. O nosso governo tem agido assim desde o início com todos os poderes, categorias profissionais, classes sociais e econômicas”, frisou o chefe de Estado.

O evento contou ainda com a presença da vice governadora, Mailza, a defensora-geral Simone Santiago, a desembargadora-presidente do Tribunal de Justiça, Waldirene Cordeiro, e do procurador-geral de justiça do Ministério Público, Danilo Lovisaro. Foto: Diego Gurgel/Secom.

O presidente da Aleac, Luiz Gonzaga, declarou ao início da sessão que a Assembleia vai continuar aperfeiçoando projetos e propostas para melhorar a vida da população acreana.

O que eles disseram

“Meu mandato sempre foi em prol da população. Dedico a minha vida a cuidar das pessoas. Como deputada, quero fazer muito mais pelas pessoas do nosso Acre. Tenho a honra de ser a primeira mulher a ser líder do governo acreano. Quero todos ao meu lado, construindo e mudando a realidade das mulheres no nosso estado”
Michelle Melo, deputada estadual e líder do governo na Aleac

“Nós transformamos Manoel Urbano, juntamente com o governador Gladson. O governo sempre cumpriu o que prometeu neste município do interior. Obras, reformas, asfaltamento, então quero somar aqui nesta casa, para continuar melhorando a vida das pessoas”
Tanizio Sá, deputado estadual

“Atuei durante dois anos como líder do governo, e agora a deputada Michele pode contar comigo. A liberdade e apoio do governador foi o que contribuiu para essa gestão que foi tão bem avaliada”
Pedro Longo, deputado estadual

“Esse é um momento importante, e é um privilégio estar aqui hoje. Temos muito a fazer em prol da população, principalmente da nossa Rodrigues Alves, onde o governador já disse que temos parte do recurso para essa obra tão importante para a população”
Maria Antônia, deputada estadual 

Foto: Diego Gurgel/Secom.

Comentários

Continue lendo

Flash

Deputados e Senadores escolhem Alan Rick como coordenador da bancada do Acre

Publicado

em

Um dia após ser empossado como Senador da República, Alan Rick foi escolhido coordenador da Bancada Federal do Acre, no Congresso Nacional. O parlamentar já exerceu o cargo de vice-coordenador, em 2015, e coordenador, em 2016. “Fico muito honrado pela escolha dos colegas da nossa Bancada. Nosso primeiro passo é fazer uma grande reunião com o Governo do Estado e AMAC, que auxilia nossos municípios, para que possam garantir a execução dos quase R$ 700 milhões em recursos que trabalhamos, arduamente, para enviar ao Estado anualmente. ”

Na reunião desta quinta-feira, 02, os sete deputados e dois senadores presentes aclamaram o nome do parlamentar, sem a necessidade de votação. “Alan já tem histórico de trabalho no acompanhamento das emendas, ele gosta de atuar nesta área, tem equipe e estrutura preparadas. Me senti representada por ele como prefeita e tenho certeza que será assim como deputada”, disse a Deputada Federal Socorro Neri.

Os parlamentares do Acre também definiram pela criação do Estatuto da Bancada com as regras sobre mandato e outros detalhes. Ficou acertado que haverá alternância no comando do colegiado com senadores e deputados se sucedendo alternadamente. Na próxima reunião, ainda com data a ser definida, será escolhido o vice-coordenador.

A função principal da Bancada Federal é definir a destinação dos recursos das emendas de bancada ao Orçamento Geral da União, todos os anos. Em 2022, os congressistas indicaram R$ 284 milhões que serão executados este ano.

Participaram da reunião as deputadas Socorro Neri (PP) e Meire Serafim (União), o Senador Márcio Bittar (União) e os Deputados Federais Coronel Ulysses (União), Zezinho Barbary (PP), Gerlen Diniz (PP), Dr. Eduardo Velloso (União) e Roberto Duarte (Republicanos). A Deputada Federal Antônia Lúcia (Republicanos) e o Senador Petecão (PSD) confirmaram presença, mas não compareceram.

Comentários

Continue lendo

Em alta