As mercadorias foram apreendidas e levadas para autuação no Posto Fiscal da Corrente. A estimativa é que o auto de infração ultrapasse os 50 mil reais, entre imposto e multa.

Nesse golpe, os volumes estavam escondidos entre gêneros alimentícios para tentar burlar a fiscalização. foto: cedida

Além dos postos fixos, a Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz) conta com a fiscalização volante para coibir a velha prática de quem não quer pagar o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

E foi esse trabalho itinerante que proporcionou a apreensão de 38 fardos de confecções sem o devido imposto.

A estratégia não é nova e acontece com certa frequência. Os motoristas dos caminhões recebem para esconder a mercadoria ilegal entre produtos que estão com o imposto em dia. Nesse golpe, os volumes estavam escondidos entre gêneros alimentícios para tentar burlar a fiscalização.

Comentários