Raimundo saiu para trabalhar no dia 12 de setembro e não voltou para casa.
Essa é a primeira vez que o autônomo desaparece, segundo a filha.

G1

Raimundo de Freitas, de 54 anos, está desaparecido há 26 dias (Foto: Arquivo pessoal)
Raimundo de Freitas, de 54 anos, está desaparecido há 26 dias (Foto: Arquivo pessoal)

O autônomo Raimundo Freitas, de 54 anos, saiu do bairro Montanhês, em Rio Branco para trabalhar no município de Plácido de Castro, distante 100 km da capital, no dia 12 de setembro, e não voltou mais para casa. Segundo a filha, Socorro Sabino, de 31 anos, a situação preocupa os familiares já que essa é a primeira vez que ele desaparece.

Socorro conta que o pai avisou que iria cortar madeira em uma residência localizada no município de Plácido de Castro, mas que não iria demorar para retornar. A filha diz que Freitas costuma trabalhar em locais distantes e passa alguns dias sem voltar para casa, mas sempre mantém contato com a família.

“Ele nunca ficou todo esse tempo sem nos dar notícia. O máximo de tempo que meu pai ficou trabalhando fora foram por duas semanas, mas, mesmo assim, ligava sempre para a gente e dizia o dia que voltaria. Dessa vez está tudo diferente, além de ele não ter ligado nenhuma vez, o celular está desligado”, conta.

Preocupada, a filha diz que não sabe o que fazer e que o pai não tem inimizades. “Só consigo pensar coisa ruim. Não faço ideia de onde ele esteja. Meu pai não é irresponsável para sumir desse jeito assim por vontade própria. Já fui procurá-lo na estrada de Senador Guiomard, na casa de um amigo que ele sempre trabalha por lá, mas ninguém viu. Não sei onde era o trabalho em Plácido. Ainda não fomos na polícia para registrar o desaparecimento”, conclui.

Comentários