Após a publicação da matéria exclusiva no site ContilNet, onde o presidente Estadual do Partido dos Democratas (DEM) no Acre, Tião Bocalom, falou sobre a provável mudança da direção do DEM no Acre a partir de março, foi a vez de outro membro da oposição entrar na briga – desta vez rebatendo as acusações de Bocalom.

José Bestene, presidente do Partido Progressista (PP), após ler as declarações do pré-candidato a deputado federal pelo DEM, revelou com exclusividade à equipe da ContilNet que se trata de um “conflito interno”, e que não envolve mais ninguém além dos próprios integrantes do Democratas.

“Sobre essas declarações do Bocalom, responsabilizando as oposições por determinadas situações, queria dizer que o PP, e muito menos o senador Gladson Cameli, tem se envolvido nessas brigas internas entre Bocalom e Alan Rick”, afirmou Bestene.

Bocalom, no relato feito à ContilNet, creditou o “movimento detona Bocalom” ao senador Gladson Cameli, que é pré-candidato ao governo do Acre pelo PP.

“Há pouco tempo atrás, os dois grupos estavam juntos, e de repente houve uma separação. ‘Morriam de amores’ um pelo outro, e de repente se dividiram. Eles precisam assumir essa disputa. Dentro do Democratas, existem dois grupos em clima de disputa pelo comando do partido. Então, quero pedir ao Bocalom que faça um favor e não envolva as oposições. Exclua Gladson dessa disputa interna entre você e Alan Rick”, enfatizou Bestene.

Comentários