O ex-militante afirma que esta não é a primeira vez que recebe ameaças

Fonte: ContilNet

O ex-militante do PMDB em Brasileia, Valério Castelo, fez uma postagem em seu Facebook na tarde de terça-feira (1°), na qual alega que foi ameaçado em seu apartamento por um homem que seria amigo do vereador Francisco Valadares (PMDB).

Na postagem ele esclarece que na tarde da terça-feira (1) um sujeito, que de acordo com a vítima lhe havia sido apresentada há cerca de um ano e meio pelo seu à época amigo Valadares, fez o que ele chamou de “visita não desejada” em sua residência.

Na ocasião em que Valério foi apresentado ao homem, ele alega que foi alertado pelo vereador que este seria “um indivíduo de altíssima periculosidade, mas de sua confiança”.

Em sua postagem no Facebook, Castelo escreveu que o desconhecido chegou até a sua casa, chamou pelo seu nome e fez ameaças avisando-lhe que voltaria. Ele alega ainda que minutos após a saída do sujeito o vereador Valadares apareceu de forma inesperada no seu apartamento.

Diante dessa situação os fatos, a vítima se sentindo ameaça decidiu registrar um boletim de ocorrência e, para se resguardar, registrou também alguns depoimentos por meio de gravação que estão em posse de pessoas de sua confiança.

“Fiz uma gravação bastante esclarecedora e reveladora sobre os motivos e pessoas, as quais acredito que teriam motivos para fazerem qualquer tipo de atentado contra minha vida, pois ouvi e sei de muitas coisas. Essa gravação foi repassada para várias pessoas de minha total confiança e a mesma será divulgada para a polícia e todas as pessoas que me conhecem se eu vir a sofrer qualquer tipo de terrorismo”, escreveu Valério.

Ainda em sua postagem, o ex-militante afirma que esta não é a primeira vez que recebe ameaças: “Essas ameaças começaram desde que aceitei a trabalhar na gestão administrativa da prefeita Fernanda Hassem. A situação que me leva a expor tais fatos, serve de certa forma para avisar aos que querem me calar, pois não os temo, sou da paz, mas fui incitado”, disse.

O mesmo homem que teria ido até a residência de Valério também teria estado na Câmara Municipal de Brasileia acompanhando o vereador Francisco Valadares, situação que teria gerado incômodo entre os parlamentares devido sua conhecida periculosidade, o que teria culminado no acionamento da Polícia Militar.

A redação tentou entrar em contato com o vereador Francisco Valadares por meio do telefone xxxx1-x434, porém o parlamentar não atendeu as ligações. O espaço segue aberto para os possíveis esclarecimentos da outra parte.

Comentários