Conecte-se conosco





Extra

Estudantes de medicina da universidade de Pando denunciam assédio, suborno e extorsão por médicos bolivianos

Publicado

em

Por Willamis Franca

Estudantes de medicina da Universidade Amazônica de Pando na Bolivia, que faz fronteira com o município de Brasileia, no Acre, denunciaram através de áudio e texto ao jornal que estão sofrendo assédio, extorsão e humilhação por professores que fazem parte do quadro da instituição de ensino.

De acordo com uma estudante, professores que deveriam na prática avaliar o desempenho dos acadêmicos, através do que foi ministrado ao longo do semestre, estariam dificultando a aprovação de alguns alunos com interesses pessoais como dinheiro e sexo.

Alguns cobram valores absurdos para aprovação do aluno em determinadas matérias, e em algumas ocasiões sugerem sexo em troca da aprovação da estudante, afirma.

O Notícias da Hora entrou em contato com outros estudantes e constatou que a prática é antiga e que alguns alunos acabam aceitando com receio de repetirem o ano.

“Somos humilhados, extorquidos, assediadas e muitas das vezes, somos obrigados a fazer sexo com doutores, para poder aprovar nas matérias”, comenta uma estudante de medicina.

“Às vezes não é que a gente não consiga ser aprovada na matéria, é que eles nos prejudicam para arrancar R$ 2 mil, R$2, 5 mil e até R$ 3 mil, e isso não é só de uma matéria. E caso não tenha o dinheiro é quando eles assediam a gente”, afirma.

Além de toda essa dificuldade, a denunciante afirma que as declarações assim como as taxas de matrícula são valores absurdos cobrados pela universidade a brasileiros.

“Não vejo nenhum deputado e principalmente o Consulado Brasileiro fazer nada para garantir nossos direitos, somos humilhados e abandonados, sou acreana e nada fazem por nós”, diz a estudante, que reclama da omissão das autoridades brasileiras.

Comentários

Em alta