Seringueiros que moram dentro da RESEX e sindicalistas foram até o gabinete do prefeito Everaldo para pedir melhorias e ajuda - Foto: Alexandre Lima
Seringueiros que moram dentro da RESEX e sindicalistas foram até o gabinete do prefeito Everaldo para pedir melhorias e ajuda – Foto: Alexandre Lima

Além dos programas federais, colonos querem agilidade na recuperação dos ramais dentro da RESEX

Alexandre Lima

Os colonos que invadiram a sede do INCRA nesta segunda-feira, dia 15, para pedir a continuidade dos repasses que vinha acontecendo através de um crédito habitação que iria ser pago até 2014, serviria para aquisição de material e investimentos na habitação.

O corte aconteceu desde o dia 13 do mês de junho passado e contemplaria direta e indiretamente, cerca de 3000 colonos que moram dentro da Reserva Chico Mendes que também tem moradores nos municípios de Assis Brasil, Epitaciolândia e Xapuri .

Juntando-se a esse caso, vem também o não cumprimento de promessas em outros programas sociais do Governo Federal e Estadual, como o Luz para Todos por exemplo, que deveriam ter chegado em quase todas às localidades na zona rural, mas ficou apenas nas promessas.

Dessa forma, foram até a sede da prefeitura, onde foram recebidos pelo gestor Everaldo Gomes em seu gabinete, fato inédito pois nunca havia acontecido anteriormente, os líderes do movimento, vereador do PT, Rosildo Rodrigues, e presidente da Associação dos Moradores e Produtores da Reserva Extrativista Chico Mendes – Amopreb, de Brasiléia e Epitaciolândia, Luíza Carlota da Silva Caldas, juntamente com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Brasiléia, para pedir ajuda.

Segundo eles, pedem que o prefeito possa interceder junto às autoridades nestes assuntos, pois já ouviram muitas promessas e datas para o cumprimento das mesmas nos últimos dois anos e meio, sem que nada seja cumprido. Principalmente em relação ao crédito habitação que foi suspenso pelo INCRA.

Aproveitando a ocasião, pediram que o prefeito olhem para alguns ramais localizados dentro da RESEX, alguns recebem melhorias apenas no início do inverno, deixando pouco tempos para o escoamento de suas produções e tráfego de veículos.

Segundo o próprio prefeito, vem cumprindo um cronograma que contempla vários ramais que dão acesso a Reserva Chico Mendes, lembrando que os maquinários da prefeitura não podem entrar na reserva para abrir ramais sem a autorização do CMBIO. O órgão que legaliza e autoriza as ações dentro da Reserva Chico Mendes.

Em tempo, o município de Brasiléia é que possui a maior malha de ramais do Estado. Somente agora, após seis meses de gestão, estão podendo trabalhar no período do verão amazônico e com ressalvas devido a fiscalização por órgãos do meio ambiente.

Segundo foi divulgado, cerca de 200 quilômetros de ramais estão recebendo melhorias nos últimos dias, seguido de recuperação de pontes, sem falar dos trabalhos dentro da cidade.

Comentários