fbpx
Conecte-se conosco

Brasil

Entenda o que é intervenção federal, decretada por Lula após manifestações violentas

Publicado

em

Decreto assinado pelo presidente Lula após invasões no Congresso, no Planalto e no STF é restrito à Segurança Pública do DF 

Manifestantes enfrentam policiais durante invasão em Brasília
SERGIO LIMA / AFP

O decreto de intervenção federal assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, neste domingo (8), após manifestantes terem promovido protestos violentos na Esplanada dos Ministérios, é uma medida de caráter excepcional e temporário, prevista na Constituição Federal, que afasta a autonomia do Governo do Distrito Federal.

O ato é restrito à Segurança Pública do DF e vai durar até 31 de janeiro. O interventor federal será Ricardo Garcia Cappelli, secretário-executivo do Ministério da Justiça. Horas depois do início das manifestações, o secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres, foi exonerado do cargo.

A previsão de intervenção federal está detalhada no artigo 34 da Constituição Federal de 1988. Segundo o texto, o governo federal pode intervir nas competências de um ente da Federação, isto é, de um estado ou do Distrito Federal, em situações específicas — como quando é necessário garantir a ordem pública e o funcionamento normal da sociedade.

Também é possível decretar uma intervenção federal nos seguintes casos: para manter a integridade nacional; para repelir invasão estrangeira ou de uma unidade da Federação em outra; para garantir o livre exercício de qualquer dos Poderes nas unidades da Federação; para reorganizar as finanças da unidade da Federação; para garantir a execução de lei federal; e para assegurar a observância de princípios constitucionais sensíveis.

A Constituição também prevê que cabe ao Congresso Nacional, após o decreto de intervenção e a nomeação de um interventor, analisar o caso em um prazo de 24 horas.

Uma intervenção federal foi decretada em 2018, no Rio de Janeiro, pelo então presidente Michel Temer (MDB), sob a justificativa de uma escalada de violência no estado, aliada à situação de calamidade financeira. Na época, o interventor federal foi o general Walter Braga Netto, ex-ministro da Defesa de Jair Bolsonaro (PL).

Intervenção no DF

Ao anunciar a interven’ão federal, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que o objetivo do ato é “pôr termo a grave comprometimento da ordem pública” no Distrito Federal, marcada por atos de violência e invasão de prédios públicos.

Em pronunciamento, Lula afirmou que houve “falta de segurança” e que as pessoas autoras dos crimes serão “encontradas” e “punidas”.

“Esses vândalos, que podemos chamar de fascistas, fanáticos, fizeram o que nunca foi feito na história deste país”, disse o presidente. “Essa gente terá que ser punida. Vou voltar para Brasília, visitar os três palácios que foram quebrados. Isso não se repetirá. Vamos descobrir quem pagou os ônibus, quem pagava estada, churrasco todo dia, e essa gente toda vai pagar. E, da parte do governo federal, se houve omissão, também será punido. Não vamos admitir”, completou.

O presidente disse ainda que “a democracia garante o direito de liberdade, direito de livre comunicação, de livre expressão”, mas também exige que as pessoas “respeitem as instituições que foram criadas para fortalecer a democracia”.

Comentários

Brasil

Manifestação com apoiadores de Bolsonaro lota avenida Paulista em SP

Publicado

em

Ex-presidente comparece ao ato, que ocupa nove quarteirões da avenida

A manifestação de apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro acontece neste domingo (25).

De acordo com imagens aéreas, são nove quarteirões completamente ocupados, e os organizadores do evento estimam um público de 700 mil pessoas.

Bolsonaro chegou acompanhado da mulher, Michelle Bolsonaro, e do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas.

Os governadores de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL), e de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), também compareceram.

Comentários

Continue lendo

Brasil

Brasil é hexacampeão mundial de Beach Soccer

Publicado

em

Rodrigo marca de bicicleta. Brasil vence a Itália e leva o caneco mundial pela sexta vez – Foto: Reprodução Youtube CazéTV

Sexta conquista veio neste domingo (25/2) após vitória por 6 a 4 sobre a Itália na final da Copa do Mundo realizada nos Emirados Árabes

O Brasil é hexacampeão mundial de Beach Soccer. Afinal, neste domingo (25/2), na final da Copa do Mundo-2024, em Dubai, nos Emirados Árabes, os Canarinhos venceram a Itália por 6 a 3. Com isso,  a Seleção levantou a taça e recuperou a hegemonia que tinha perdido desde 2017 (a Rússia era a atual campeã). Rodrigo, o melhor do mundo, fez três gols, um deles de bicicleta, o que é bem comum no futebol de praia. Bruno Xavier, Breno e Genovale (contra) fizeram os gols canarinhos. Para os italianos marcaram Fazzini (dois) e Genovali (dois).

O Brasil também foi campeão em 2006, 2007, 2008, 2009 e 2017. Mas, se considerarmos os mundiais que a Fifa não organizou, este é o 15º  caneco, já que a Seleção Brasileira venceu todos os mundiais anteriores (foram nove anuais – exceto em 2001 – entre 1995 e 2005).

O jogo foi duríssimo para o Brasil, que acabou sendo favorecido quando o goleiro Casoperi foi expulso. Ele era o melhor em campo, com defesas excepcionais no segundo dos três tempos. Para se ter ideia, até a expulsão do italiano, o jogo estava 1 a 1. O Brasil logo fez 2 a 1 (pelo regulamento, ao sair um gol, o time rival pode voltar a ter cinco jogadores em campo, mas o expulso segue fora). E apenas no terceiro tempo foi que a Seleção deslanchou. Ao abrir 6 a 3, passou a administrar o tempo. Chegou a levar um gol. Mas não dava mais tempo para nada. Brasil hexa.

 

Comentários

Continue lendo

Brasil

Popó vence luta contra Bambam em menos de 40 segundos: “Você me desrespeitou muito”

Publicado

em

Tetracampeão mundial disparou uma sequência de golpes no primeiro vencedor do Big Brother Brasil (BBB), que precisou se segurar nas cordas do ringue para não cair

Bambam havia prometido chocar o mundo com seu desempenho na luta, mas não teve chance sequer de disparar um golpe | Foto: Jhony Inácio / Estadão Conteúdo / CP

Por: Correio do Povo

Acelino Popó Freitas nocauteou Bambam em apenas 36 segundos e venceu a principal luta do Fight Music Show 4 (FMS) na madrugada deste domingo. O tetracampeão mundial disparou uma sequência de golpes no primeiro vencedor do Big Brother Brasil (BBB), que precisou se segurar nas cordas do ringue para não cair. Sem limites de knockdowns, Popó foi dado como vencedor no embate após derrubar seu adversário pela segunda vez em apenas 36 segundos de luta.

O nocaute aconteceu logo no primeiro round. Bambam havia prometido chocar o mundo com seu desempenho na luta, mas não teve chance sequer de disparar um golpe. Atordoado, Bambam não conseguiu manter a guarda e se defender dos ataques do Popó.

“Há quatro dias fez 24 anos que lutei aqui. Digo com toda a humildade, com todo respeito ao Bambam, ele foi responsável em toda essa casa estar cheia hoje. O que ele me provocou, ele provocou tipo assim, ‘quero ver esse Popó derrubar esse cara’. Quem tá aqui hoje veio pra ver isso, não só por causa de mim, só estava âncora ali pra derrubar ele. Ele foi o cara que fez todo o marketing, que encheu e deu todas as audiências”, disse Popó no discurso da vitória.

O lutador ainda ressaltou que ao Bambam desmerecer uma pessoa ligada ao esporte, automaticamente desmerece também a modalidade em si. Além disso, o atleta fez um apelo direto ao respeito, não apenas para si, mas também para sua família, destacando a importância dos valores éticos e do reconhecimento mútuo no mundo esportivo.

“Deu até as costas pra mim de tão frouxo que você é. Você falou que seu soco é tipo um foguete, mas é tipo o do Elon Musk, deu de ré”, destacou. De acordo com as regras do FMS, a vitória de Popó não entra para o seu cartel.

O Fight Music Show foi criado em 2022 e reúne ex-lutadores profissionais e celebridades pela quarta vez. Na primeira edição, por exemplo, Popó enfrentou o comediante Whindersson Nunes em um embate que terminou em empate técnico.

A noite também teve outros confrontos, como a vitória de MC Gui contra Nego do Borel e de Emilene Juarez (mulher de Popó) contra Fernanda Lacerda, que interpretou a personagem Mendigata no programa Pânico na Band.

Comentários

Continue lendo






Em alta