fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Energisa apoia oficinas culturais em escolas públicas de Rio Branco

Publicado

em

Serão oferecidas aulas de música, capoeira e dança

Projeto será realizado ainda neste ano

O projeto Oficinas Culturais será realizado em duas escolas da rede pública de ensino, em Rio Branco. Ao todo, 180 alunos terão acesso a aulas de música, capoeira e dança. O projeto será realizado em parceria com as secretarias de Educação do estado e munícipio.

As aulas vão ocorrer na Escola de Música e nas escolas de ensino integral Marilene Mansour, Franciscos de Paula Oiticica e na Escola de Música. E devem iniciar ainda no segundo semestre de 2023. Para alinhar as tratativas, recentemente aconteceu uma reunião entre representantes das secretarias de Educação e Energisa.

A Energisa incentiva projetos culturais e sociais em todos os estados em que atua. No Acre, este é o primeiro projeto, com recurso incentivado, executado pela empresa. A coordenadora de Investimento Social do Grupo Energisa, Delânia Azevedo, reforça a importância desse tipo de iniciativa. “O Grupo Energisa tem como objetivo incentivar projetos culturais e sociais em todas as suas áreas de concessão e neste ano conseguimos realizar nosso primeiro projeto cultural no Acre para atender crianças e adolescentes”, afirma.

O produtor do projeto, Antoine Kolokathis, explica que essa é a sétima edição da iniciativa e a primeira vez que é realizado na Região Norte. “Com muita satisfação iremos oferecer aulas gratuitas de música, dança e capoeira a alunos da rede pública de ensino, em parceria com o estado e o município. Com patrocínio da Energisa e apoio do Ministério da Cultura, através da Lei Rouanet, o projeto contribuirá com a democratização e descentralização da cultura”, detalha. 

Sobre a Energisa

Com 118 anos de história, a Energisa é um dos maiores grupos privados com capital nacional do setor elétrico brasileiro. Somos um ecossistema de produtos e serviços voltado para protagonizar a transformação energética, conectando pessoas e empresas à melhor solução de energia e construindo um mundo mais sustentável.

Nosso portfólio abrange 9 distribuidoras de energia elétrica, 12 concessões de transmissão, geração de grande porte renovável, uma marca inovadora de soluções energéticas – a (re)energisa –, com geração distribuída por fonte renovável, comercialização de energia no mercado livre e serviços de valor agregado, além de uma central de serviços compartilhados, uma empresa de contact center e a fintech Voltz, a primeira no segmento de empresas de serviço público de energia. Recentemente, diversificamos nosso portfólio com a inclusão da distribuição de gás natural, através da aquisição da ES Gás.

Transformamos energia em conforto e desenvolvimento para mais de 20 milhões de pessoas em 875 municípios de todas as regiões do país e geramos mais de 20 mil empregos, diretos e indiretos.

Comentários

Continue lendo

Geral

Acusado de participar de execução de jogador é levado a DCORE, mas não é reconhecido por vítima de assalto

Publicado

em

Dacifran de Moraes Eduíno Junior de 24 anos, acusado de envolvimento no assassinato do jogador de futebol Thiago, foi conduzido na tarde desta quinta-feira, 11, a sede da DCORE.

Na Delegacia de Combate à Roubos e Extorsões da Polícia Civil, o detento foi submetido a um procedimento de reconhecimento.

Mas a vítima do roubo  não apontou  Dacifran, como um dos autores do crime.

Dacifran Eduino, está preso por envolvimento, na execução do jogador do Santa Cruz do Acre, Thiago Oseas Tavares da Silva de 18 anos. O crime ocorre  na madrugada do dia 31 de março deste ano.

O jovem e outro jogador do Santa Cruz do Acre, participavam  de uma festa em  uma casa, no Bairro Santa Inês, quando   foram sequestrados por criminosos e levados para a Travessa Recreio.

No local, Thiago acabou executado a tiros por membros do “tribunal do crime”.

No mesmo dia, policiais militares do 2º Batalhão, prenderam oito suspeitos. Sendo que Andrey Borges Melo de 19 anos, Darcifran de Moraes Eduíno Junior de 24, Kauan Cristian Almeida de 18 e Francivaldo Barroso de Chaves, o “Abacate”, foram reconhecidos por testemunhas e a vítima que escapou.

Inquérito concluído

O procedimento, que investigava os quatro presos em flagrante, foi  finalizado e encaminhado nesta quinta-feira, 11, ao poder judiciário do estado.

Mas a investigação do caso, ainda não está totalmante fechada.  A Delegacia de Homicídios apura a possível participação de outras pessoas no crime.

Comentários

Continue lendo

Geral

Trabalhador é ferido por motosserra em propriedade rural de Porto Acre

Publicado

em

Antônio Valmir Pontes da Silva, 49 anos, enfrentou um grave acidente durante suas atividades laborais no interior do Acre. Na tarde desta quinta-feira (11), enquanto realizava a derrubada de árvores em uma propriedade rural situada no Ramal dos Paulistas, no município de Porto Acre, Antônio foi atingido pela própria motosserra que manuseava.

Segundo relatos de moradores locais, Antônio, em um momento de pausa para descanso, colocou a motosserra em marcha lenta e a apoiou sobre uma tábua. Contudo, o equipamento deslizou, acelerou e atingiu sua perna esquerda, causando-lhe um corte profundo.

Amigos da vítima testemunharam o ocorrido e prontamente prestaram socorro, transportando Antônio em um quadriciclo em direção à Vila do V. Durante o trajeto, a ambulância de suporte básico 09 do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e interceptou o grupo no km 14 do Ramal dos Paulistas.

Após receber os primeiros socorros, Antônio foi encaminhado ao pronto-socorro de Rio Branco, onde seu estado de saúde foi relatado como estável.

Comentários

Continue lendo

Geral

Tentativa de invasão termina com tiroteio em Escola Estadual de Rio Branco

Publicado

em

Na noite desta quinta-feira (11), a Escola Estadual Clicia Gadelha, localizada na Estrada do São Francisco, no bairro Vitória, parte Alta de Rio Branco, foi alvo de uma tentativa de invasão por dois criminosos ainda não identificados.

De acordo com relatos de funcionários da escola, os suspeitos aproximaram-se do portão vestidos com uniformes escolares, tentando passar despercebidos como alunos. Alegaram que estavam indo para a quadra onde ocorria uma partida de handebol. No entanto, o vigilante, desconfiado, não reconheceu os indivíduos como alunos e negou-lhes a entrada.

Ao serem rejeitados, um dos criminosos sacou uma arma de fogo, ameaçando o vigilante, enquanto ambos proferiam gritos de intimidação. Em resposta à ameaça, o agente de segurança também sacou sua arma e houve troca de tiros. Felizmente, o vigilante saiu ileso, e nenhum dos alunos presentes na entrada da escola foi atingido.

Após o confronto armado, os criminosos fugiram para uma área conhecida na região como “suvaco da cobra”, local associado a atividades de facções criminosas e tráfico de drogas.

A Polícia Militar do 3° Batalhão foi acionada e enviou várias viaturas para o local. No entanto, apesar das buscas e rondas ostensivas, nenhum dos suspeitos foi encontrado.

O vigilante foi substituído por outro profissional da empresa de segurança e encaminhado à Delegacia de Flagrante (Defla) para registrar o Boletim de Ocorrência e prestar esclarecimentos sobre o ocorrido. As autoridades suspeitam que os criminosos estivessem tentando roubar a arma de fogo do vigilante ou mesmo executar algum desafeto dentro da escola.

Funcionários relatam que a Escola Clicia Gadelha não possui câmeras de segurança, o que dificulta a identificação dos criminosos. O equipamento de monitoramento foi removido pela empresa de vigilância há cerca de um ano, e até o momento, a Secretaria de Estado de Educação do Acre (SEE) não providenciou a reposição dos equipamentos nem repassou recursos para a aquisição por meio do Plano de Ação da Escola.

Comentários

Continue lendo