Unidade montou uma tenda do lado de fora para evitar aglomeração de doadores na recepção.

Hemoacre faz campanha para doação de sangue em meio à crise de Covid-19 — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre
Por Aline Nascimento, G1 AC

Em meio à crise de Covid-19, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Acre (Hemoacre) está com o estoque vazio e precisa de doação de sangue em Rio Branco.

A unidade iniciou uma campanha para chamar os doadores que podem fazer uma doação e ajudar no abastecimento.

Como prevenção, o Hemoacre montou uma tenda com cadeiras do lado de fora da recepção para evitar que os doadores esperem em um local fechado e sem ventilação. Mesmo assim, a direção diz que são raros os momentos em que há aglomeração de pessoas no local devido ao pouco número de doadores.

A enfermeira da captação do Hemoacre, Késia Nogueira relembrou que já há uma portaria do Ministério da Saúde que estabelece que apenas pessoas saudáveis possam doar sangue. Por isso, pessoas com sintomas de gripe e resfriado não podem fazer doações.

“Pessoas com síndrome gripal ou resfriado não podem doar sangue, tem que aguardar. A pessoa que tem febre precisa aguardar 30 dias, independente do momento que estamos vivendo. São pessoas saudáveis para se direcionarem ao hemocentro e fazer a doação”, friso.

A reportagem organizou uma lista com as alterações informadas pelas instituições. Ela será atualizada sempre que uma nova mudança for divulgada

Sem aglomeração

Outra estratégia para evitar aglomeração na recepção da unidade é o agendamento da doação. Késia disse que o doador pode ligar para o telefone 3248-1380 e marcar o horário que quer fazer a doação.

“Estamos em uma situação delicada, temos conversado com outros hemocentros para verificar a forma mais segura e, ao mesmo tempo, enfrentado uma crise pela falta de hemocomponentes. Então, estamos pedindo que nossos doadores liguem no setor de capacitação para agendar e evitar o aglomerado de pessoas”, confirmou a enfermeira.

Além disso, Késia garantiu que a unidade já oferece álcool em gel, um ambiente higienizado e as equipes são capacitadas e preparadas para lidar com as situações de emergência.

“Não temos cadeiras próximas, contato entre os doadores, temos como evitar esse tipo de situação. Fora de todo esse momento que estamos vivendo, já não temos um número suficiente de doadores. Não temos situações em que a recepção fique lotada, a não ser quando acontece alguma emergência”, contou.

Como evitar o contágio

  • Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal;
  • Limpar regularmente o ambiente e mantê-lo ventilado;
  • Lavar as mãos por pelo menos 20 segundos com água e sabão ou usar antisséptico de mãos à base de álcool;
  • Deslocamentos não devem ser realizados enquanto a pessoa estiver doente;
  • Quem for viajar aos locais com circulação do vírus deve evitar contato com pessoas doentes, animais (vivos ou mortos), e a circulação em mercados de animais e seus produtos.

Comentários