A categoria decidiu cassar uma das chapas concorrentes por irregularidade na documentação e manter apenas uma candidatura ao cargo de presidente do SINJAC

Reunidos em assembleia geral do sindicato dos jornalistas profissionais do Acre, na ultima quinta-feira à noite (5), a categoria decidiu cassar uma das chapas concorrentes por irregularidade na documentação e manter apenas uma candidatura ao cargo de presidente do SINJAC (sindicato dos jornalistas profissionais do Acre).

Na mesma assembleia geral a categoria escolheu o dia 19 deste mês como nova data para a eleição, que deveria ter ocorrido no dia 2 deste mês – foi suspensa pela comissão eleitoral, em decorrência de denúncia de irregularidades no processo eleitoral.

Dell Pinheiro, candidato cassado

Havia pedido de cassação, também, contra a outra chapa que permaneceu na disputa após a assembleia de ontem, mas ela foi absolvida das acusações e deve ser aclamada.

O pronunciamento da comissão eleitoral obedeceu ao resultado da votação direta da assembleia deliberativa da categoria, que teve resultado final de 9×0 pela absolvição de uma das chapas concorrentes.

A chapa apoiada pela atual diretoria está fora.

Os números de unanimidade ocorreram porque até o próprio candidato cassado não havia feito a inscrição para votar a seu favor na decisão sobre quem deveria ou não permanecer na disputa.

Isso gerou revolta nos membros da chapa desclassificada, mas a comissão eleitoral não aceitou os atos de protestos e aplicou, na prática, o que rege o estatuto do SINJAC.

Daqui para frente o processo eleitoral para eleição do novo presidente do sindicato dos jornalistas profissionais do Acre será acompanhado pelo ministério público do trabalho por força de uma ação movida pelo candidato que permanece na disputa.

Jairo Barbosa, candidato único

Comentários