fbpx
Conecte-se conosco

Acre

Educação inicia fase municipal dos jogos estudantis em Rio Branco

Publicado

em

A Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio da Coordenação de Desporto Escolar, iniciou nesta terça-feira, 14, a fase municipal dos jogos estudantis. Na quadra da escola Heloisa Mourão Marques acontece os jogos de futsal da zona II, das escolas da região da Baixada da Sobral.

A fase municipal em Rio Branco contempla diversas modalidades, coletivas e individuais. Além do Futsal, também contempla o vôlei, o karatê, o wrestling, o handebol, o taekwondo, o tênis de mesa, o basquete, o badminton, o vôlei de praia, o xadrez e o atletismo.

Fase zonal de futsal dos jogos escolares acontece na quadra da escola Heloísa Mourão Marques. Foto: Mardilson Gomes/SEE

As equipes de Rio Branco são distribuídas em quatro zonas, a saber: a zona I, que contempla as escolas do Segundo Distrito; a zona II, que engloba as escolas da região da Baixada; a zona III, que integra as escolas da parte alta da cidade; e a zona IV, que abrange as escolas do Conjunto Universitário, do Calafate e do Tucumã.

Na tarde desta terça-feira, 14, foram realizados três jogos da fase zonal: a Marina Vicente encarou a escola Marilda Gouveia pelo naipe masculino da categoria sub-15; a Serafim Salgado enfrentou a Marilda Gouveia pelo naipe feminino da categoria sub-15; e o terceiro jogo foi realizado entre as escolas Marina Vicente e Marilda Gouveia, do naipe masculino, da categoria sub-17.

A coordenadora do Esporte Escolar da SEE, Kelly Figueiredo, destaca a importância dos jogos. “Para se ter uma dimensão do esporte escolar, estamos realizando essa fase em todos os municípios e em diversas modalidades esportivas. Essas seletivas são realizadas até que sejam selecionadas as equipes para a fase nacional”, explicou.

Professora Aline Rodrigues com a equipe do naipe feminino da escola Serafim Salgado. Foto: Mardilson Gomes/SEE

A professora Aline Rodrigues, treinadora da equipe da escola Serafim Salgado, diz que os jogos estudantis são uma oportunidade para que os alunos possam ter contato com  o esporte de uma maneira geral. “Nosso time feminino está estreando. Essas meninas nunca participaram de uma competição como essa, e esperamos sair com bons resultados”, disse.

Já o treinador da equipe da escola Marina Vicente, Arthur de Souza, destaca que o esporte, de maneira geral, ajuda os alunos a ocupar a cabeça. “O esporte ajuda os alunos a não ir para o caminho errado, além de proporcionar saúde e não tornar o indivíduo sedentário quando sai da escola”, destacou.

Equipe do Naipe masculino da escola Marilda Gouveia realizou o primeiro jogo contra a Marina Vicente. Foto: Mardilson Gomes/SEE

A atleta Gecicleide da Silva Martins, do oitavo ano da escola Serafim Salgado, atua como fixa da equipe e destaca a importância de participar dos jogos estudantis. “Me sinto honrada com essa oportunidade, em participar e representar bem a escola. Espero ganhar e fazer gols”, frisou.

Somente em Rio Branco, mais de 150 equipes participam da fase municipal. Em junho, segundo a coordenadora de esportes da SEE, haverá as seletivas de basquete e também das modalidades individuais. “As modalidades individuais não passam pela fase regional, da fase municipal passam direto para a fase estadual”, explicou.

Fonte: Governo AC

Comentários

Continue lendo

Acre

Verona, Agro Silva, Universitário e União Bandeirante, disputam as vagas para a decisão da 3ª Divisão do Brasileense 2024

Publicado

em

Verona, União Bandeirante, Agro Silva e Universitário disputam as vagas para a decisão da terceira divisão do Futsal Brasileense 2024

Que jornada emocionante para essas equipes! Começando com 17 times na competição da terceira divisão e agora chegando às semifinais com apenas 4 melhores equipes. Foto Marcus José

Marcus José e Jonys David

É realmente inspirador ver como o futsal consegue unir e mobilizar tantas pessoas apaixonadas pelo esporte! Com certeza, os jogos de quartas de final devem ter sido repletos de emoção e tensão, com cada time lutando pelo seu lugar na semifinal.

E agora, com os quatro melhores avançando, a expectativa para os confrontos da próxima sexta-feira está nas alturas. Será um verdadeiro teste de habilidade, estratégia e determinação para essas equipes, todas almejando alcançar a tão desejada final do campeonato.

Mal o torcedor pode esperar para ver os quatros vitoriosos que seguirá em frente na jornada rumo ao título da Terceira Divisão do Futsal Brasileense 2024, onde automaticamente estará entre as 16 equipes da segunda divisão do campeonato municipal que começa no próximo mês de junho!

Que jornada emocionante para essas equipes! Começando com 17 times na competição da terceira divisão e agora chegando às semifinais com apenas 4 melhores equipes, é evidente o nível de competição e dedicação dos atletas envolvidos.

O fato de que a grande final será realizada no novo ginásio poliesportivo Eduardo Lopes Pessoa adiciona um elemento extra de prestígio e empolgação para os times finalistas. Com certeza, será uma oportunidade única e emocionante para eles, não apenas competindo pela vitória, mas também tendo a honra de reinaugurar esse importante palco do futsal na região do alto Acre. Os atletas e torcida estão ansiosos para ver como esses próximos jogos se desenrolarão e quais equipes conseguirão garantir seu lugar no grande palco da grande final!

Segundo o gerente de esporte de Brasiléia, Bil rocha, a competição da terceira divisão, que e, uma seletiva classificatória para a segunda divisão que começa em junho, contou com 17 equipes escrita, se classificando 8, para as oitavas, nesta terça-feira (21), as quartas de finais só sobraram 4 equipes, para a grande semi-final que será realizada na sexta-feira dia 24 no mesmo Ginásio do Bairro Adalberto Ferreira, onde sai as duas equipes que estarão na grande final, que será realizado no novíssimo ginásio poliesportivo Eduardo Lopes Pessoa, que passou por reformas, ampliação e construção, decisão no grande palco, os finalista terão a partida dos sonhos, e, a grande honra de reinaugurar o maior palco do Futsal da regional do alto acre.

Veja a tabela das semifinais da terceira divisão do futsal de Brasiléia, para está sexta-feira

_________________________

União Bandeirante | 24/05 | 21h | Verona

Universitário | 24/05 | 22h | Agro Silva

_________________________

Veja vídeos

 

 

 

 

Comentários

Continue lendo

Acre

Estado lança programa Alfabetiza Acre/EJA para representantes dos núcleos de educação no interior

Publicado

em

Por

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio do Departamento de Educação de Jovens e Adultos (EJA), lançou oficialmente na tarde desta terça-feira, 21, no auditório da própria SEE, o programa Alfabetiza Acre/EJA para coordenadores e representantes dos núcleos do interior.

Participaram da abertura da jornada pedagógica para os representantes dos núcleos o secretário de Estado de Educação, Cultura e Esporte, Aberson Carvalho; a presidente do Conselho Estadual de Educação, professora Elisete Machado; a diretora de Ensino da SEE, Gleice Souza; o chefe do Departamento da EJA, Jessé Dantas; e o chefe do Departamento de Gestão de Redes, José Rego.

Abertura do Alfabetiza Acre/EJA contou com a presença de alunos do Ceja. Foto: Mardilson Gomes/SEE

A jornada pedagógica realizada com os 21 núcleos da SEE do interior foi o momento de alinhar fundamentos de orientação pedagógica e administrativa para o programa, que irá iniciar, de acordo com o chefe do Departamento da EJA, no próximo dia 17 de junho. “O programa tem como objetivo garantir a educação de todos e erradicar o analfabetismo”, disse.

O secretário Aberson Carvalho destacou que, atualmente, há em todo o estado em torno de 70 mil pessoas que não sabem ler e escrever. “Erradicar o analfabetismo é um compromisso de governo e, por isso, estamos implementando o programa Alfabetiza Acre/EJA”, destacou.

Secretário Aberson Carvalho: “Erradicar o analfabetismo é um compromisso de governo”. Foto: Mardilson Gomes/SEE

“É um programa para quem ainda não teve oportunidade de aprender, por isso precisamos garantir a todos essa oportunidade, uma vez que o programa Alfabetiza Acre/EJA tem uma nova forma de ensino, uma nova metodologia. Queremos ver o nosso estado com uma alfabetização plena”, afirmou.

A diretora de Ensino da SEE, professora Gleice Souza, destacou a necessidade de implementar a política territorial para que o que é ensinado em Rio Branco, por exemplo, também possa ser ensinado em todos os outros municípios. “Nosso propósito é de uma política territorial, com a universalização do programa dentro do estado”, frisou.

Equipe da EJA fará formação para os alfabetizadores da capital e do interior. Foto: Mardilson Gomes/SEE

A presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE), professora Elisete Machado, destacou a importância de saber ler e escrever. “Ler e escrever é viajar pela leitura, é enxergar o mundo de uma forma diferente. O conselho é parceiro da SEE no sentido de ajudar, de orientar, pois além de órgão normativo, somos consultivo também”, disse.

O coordenador da EJA do Núcleo da SEE de Cruzeiro do Sul, professor José Adriano Silva de Oliveira, destacou a importância do programa. “É fundamental um programa como esse, fundamental o governo estar fomentando esse programa para que as pessoas possam vislumbrar uma ascensão social, já que muitos vivem à margem, porque não sabem ler e escrever”, destacou.

Fonte: Governo AC

Comentários

Continue lendo

Acre

Função social do tributo é destaque em evento de Educação Fiscal realizado pelo Estado

Publicado

em

Por

Com a intenção de promover, anualmente, nas escolas da rede pública estadual e municipal o desenvolvimento de valores, ações de cidadania e atividades para formação de alunos mais conscientes, responsáveis e capazes de reivindicar seus direitos por uma sociedade mais justa, o governo do Estado realizou nessa terça-feira, 21, a solenidade de lançamento da edição de 2024 do Programa Estadual de Educação Fiscal (Peef).

O programa é fruto de uma parceria, uma iniciativa da Secretaria da Fazenda (Sefaz), por meio da Escola Fazendária (Efaz), em articulação com a Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), com a proposta de desenvolver, com maior ênfase, ações transversais de promoção da cidadania fiscal nas escolas, conscientizando e sensibilizando a comunidade escolar.

Iniciativa pretende desenvolver ações transversais de promoção da cidadania fiscal nas escolas, conscientizando e sensibilizando a comunidade escolar para a função social do tributo. Foto: Aleff Matos/Sefaz

Essa parceria dentro da esfera pública estadual tem se mostrado imprescindível na condução de valores ético-tributários dentro das escolas. A conscientização de pessoas mais jovens sobre o que é o imposto, como ele é cobrado, para que se destina e qual a finalidade é de extrema importância para que crianças e adolescentes tenham acesso à cidadania fiscal, com efeitos em sua formação pessoal e profissional.

“No governo, a gente já está mudando essa figura do auditor fiscal, articulando com as classes empresariais; e, na educação fiscal, nossa intenção é chegar também para além dos muros, aos alunos da rede pública de ensino, para desmistificar a função do tributo; fazer com que o cidadão, desde criança, comece a entender a razão de pagar impostos e o que ele deve fazer para que isso se transforme em políticas públicas em seu benefício”, disse o secretário da Fazenda, Amarísio Freitas.

Amarísio Freitas destacou a importância em desmistificar a função do tributo de algo negativo. Foto: Aleff Matos/Sefaz

Com isso, o Estado pretende sensibilizar e conscientizar os estudantes de que os serviços e políticas públicas, como saúde, educação, segurança, assistência social e outros, bem como a manutenção de direitos sociais básicos e da equidade, são possíveis apenas com a contribuição de todos.

“Hoje, temos professores onde não tem energia elétrica, água tratada, nem mesmo um prédio escolar, mas tem professores ali ensinando cinco alunos, por exemplo; e o Estado tem que garantir equidade para essas escolas distantes, que não têm recursos suficientes para a educação indígena, a do campo. Não existe sociedade transformadora sem passar pela educação”, disse o secretário de Educação, Aberson Carvalho.

Aberson Carvalho fez uma contextualização da importância do tributo com a realidade de comunidades escolares distantes. Foto: Aleff Matos/Sefaz

De acordo com uma das idealizadoras do programa, a auditora da Receita e gestora da Efaz, Rozani Esteves, a intenção é colaborar para a formação de cidadãos conscientes de seu dever no exercício da cidadania, do dever fundamental de pagar tributos e do direito do cidadão em ter o retorno desses tributos aplicados em ações sociais pelo Estado.

“É um programa estratégico do governo do Estado. Esse despertar de consciência de cada um assumindo sua autorresponsabilidade traz uma mudança de cultura que só é possível por meio da educação, do despertar desse aluno, do cidadão do futuro, para a função socioeconômica do tributo”, explica Rozani.

Evento reuniu autoridades de Estado, servidores públicos, comunidade escolar e sociedade civil. Foto: Aleff Matos/Sefaz

Parafraseando um provérbio cuja autoria é atribuída ao cientista Benjamin Franklin, a auditora da Receita Federal do Brasil (RFB), Marta Furtado, falou sobre a importância da cidadania fiscal.

“É importante destacarmos a inevitabilidade do tributo, pois nada no mundo é certo, exceto a morte e o pagamento de impostos. Precisamos destacar o impacto que a educação fiscal traz a todos os países, sobretudo a um país como o nosso, com mais de 200 milhões de pessoas vivendo em desigualdade social e diferenças regionais. O tributo é o maior integrador do indivíduo à sociedade, que deve estar consciente da restituição na forma de prestação adequada de serviços públicos.

A solenidade reuniu autoridades de Estado, servidores públicos, comunidade escolar e sociedade civil.

O programa

O Peef tem o objetivo de sensibilizar a sociedade para a função social que os tributos têm para o financiamento dos serviços públicos e a importância do controle social e sua correta aplicação dos recursos, que têm origem em impostos estaduais, como impostos sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITCMD).

Peef tem o objetivo de sensibilizar a sociedade para a função social que os tributos têm para o financiamento dos serviços públicos. Imagem: Ascom/Sefaz

A educação fiscal foi inserida, recentemente, como subtema, no âmbito da Economia, dentro da Base Nacional Comum Curricular (BNCC),  juntamente com outros temas contemporâneos transversais, como Saúde, Cidadania e Civismo, Multiculturalismo, Meio Ambiente e, por fim, Ciência e Tecnologia.

O que disseram:

Wilson leite, secretário Municipal de Finanças. Foto: Aleff Matos/Sefaz

“Fico feliz em contribuir com as experiências que temos no município, por meio do Programa Crescendo com Cidadania, pois percebemos que ele diminuiu o vandalismo nas escolas, quando os alunos foram conscientizados que a carteira, a parede, o banheiro da escola são adquiridos com dinheiro arrecadado mediante pagamento de impostos pelos respectivos pais dos alunos. Isso despertou neles o cuidado pela coisa pública”.

Wilson leite – Secretário Municipal de Finanças

Nilo Bezerra, superintendente da Controladoria-Geral da União (CGU). Foto: Aleff Matos/Sefaz

“Parabenizo essa iniciativa de promover a ética, a cidadania, a integridade dos jovens e a importância de recolher o tributo para se ter um Estado forte, presente, que entrega resultados”.

Nilo Bezerra – Superintendente da CGU

Fonte: Governo AC

Comentários

Continue lendo