Carlos Roberto Costa, um dos proprietários da Telexfree, prestou depoimento na Delegacia de Defraudações, em Vitória (ES). Ele foi intimado a dar esclarecimentos sobre as atividades da empresa, acusada de praticar o golpe da pirâmide financeira.

A Polícia Federal também anunciou investigação. De acordo com o Ministério da Justiça, a empresa estaria ofendendo os princípios básicos do Código de Defesa do Consumidor, como o dever de transparência e boa-fé nas relações de consumo, além de veiculação de publicidade enganosa e abusiva. Caso seja confirmada a violação aos direitos e garantias previstos no Código de Defesa do Consumidor, a empresa poderá ser multada em mais de R$ 6 milhões, segundo o governo.

Os advogados da Telexfree têm esperança de ainda essa semana desbloquearem os serviços da empresa, que estão suspensos desde o último dia 19. A empresa entrou com um mandado de segurança no Tribunal de Justiça do Acre questionando a decisão da 2ª Vara Cível, que, no começo desta semana, negou um recurso da Telexfree.

Da redação, com ac24horas

Com informações do site O Tempo

Comentários