Captura-de-tela-2013-07-08-às-13.20.31Os 08 presos fugiram por um buraco feito em uma das celas no pavilhão B.

Os agentes perceberam a movimentação estranha, ao verificar encontraram 8 presos pelo lado de fora de uma das celas do pavilhão “B”. Ao sair da cela, os presos usaram uma “tereza” (uma corda artesanal) para escalar a muralha de aproximadamente 5 metros de altura. Dos oito, 05 foram recapturados.

Os reeducando Cesar Melo do Nascimento 23, preso por assalto, Ivan Souza da Silva 21, por furto e Francisco Jarisson de Oliveira Souza, 30 anos preso por trafico de drogas foram os que conseguiram fugir. Buscas ainda foram realizadas, mas sem êxito, os três detentos que são presos provisórios continuam foragidos.

Também no dia 18 de junho durante um curso realizado de marcenaria dentro do presídio para 20 detentos, dois aproveitaram a oportunidade e fugiram. Os dois cumpriam pena em regime semi-aberto. Valdimir da Silva Gomes, 23, o “chicão” e Abel Morais, 27, o “Pitoca”. Nenhum dos fugitivos foi recapturado até o momento.

Já no dia 24 de junho Cerca de 190 presos da Unidade realizaram uma tentativa de motim. Em revista geral nos pavilhões “B” e “C”, onde o fato ocorreu, os agentes encontraram dois ferros pontiagudos e descobriram um buraco que serviria como rota de fuga.

O presídio possui atualmente 112 celas, e estar super lotado. São 590 presos para 224 vagas. Ou seja, o número de presos ultrapassa a capacidade do presídio, e o prédio também apresenta problemas estruturais, o que facilita o serviço dos presos em fazer buracos nas paredes para fugir. Os novos pavilhões construídos ao lado de onde os detentos fugiram, também não possuem muros.

Da redação, com Glória Maria – Juruá On Line

Comentários