Ponte que liga os dois municípios está todo esburacada e o sistema de sinalização não atende a demanda de pessoas que passam todos os dias pelo local.

Da redação, com contilnet

Vereador Carlos Portela, do PPS/Epitaciolândia
Vereador Carlos Portela, do PPS/Epitaciolândia

A única ponte que liga os municípios de Epitaciolândia e Brasileia vem causando grandes transtornos aos motoristas que são obrigados a passar pelo local.

Nos finais de semana, centenas de veículos que se deslocam de Rio Branco e de outros municípios para visitar as duas cidades, e fazer compras na cidade de Cobija, na Bolívia, enfrentam as grandes filas que se formam de um lado e do outro da estreita passagem.

Construída há cerca de 30 anos pelo governo Nabor Junior, a ponte que liga os dois municípios encontra-se em péssimas condições.
A cobertura de asfalto que o Deracre colocou em seu piso, há algum tempo, está toda esburacada, causando ainda mais indignação em quem precisa atravessar o rio Acre.

Neste final de ano, quando milhares de pessoas se deslocam de Rio Branco e de vários municípios acreanos para fazer compras em Cobija, a vida dos moradores de Epitaciolândia e Brasileia vira um pesadelo.

Vereador diz que população quer interditar ponte

O vereador Carlos Portela (PPS) disse a reportagem da Agência ContilNet que um grupo de manifestantes esteve em sua residência neste final de semana informando que deverão interditar a ponte que liga Epitaciolândia a Brasiléia.

De acordo com ele, a população vive indignada por ter que enfrentar filas quilométricas para se deslocar de um município para o outro.

“Além das carretas que vêm do Peru trazendo toneladas de combustível, ferro e outros produtos, temos que conviver com um sistema de sinalização que não atende mais a demanda. Maioria das vezes, quando os dois municípios recebem uma grande demanda, o sinal que existe no local não dá conta de controlar o trânsito. Ele abre e fecha deixando centenas de pessoas presas no meio das filas de veículos”, conta o parlamentar.

Portela disse que se o governo do estado não resolver o problema até o final desta semana, a um grupo de manifestante formado por pessoas dos municípios de Epitaciolândia e Brasileia, deverão interditar a ponte.

“Não gostaria que isso acontecesse, pois causaria um transtorno ainda maior aos moradores e também para os milhares de visitantes que neste fim de ano deverão vir a esta região visitar parentes e fazer compras na Bolívia. Espero que o governo tome providências”, ameniza o parlamentar.

Motoristas enfrentam buracos e filas quilométricas na ponte que liga Epitaciolândia a Brasileia/Fotos: Agência ContilNet
Motoristas enfrentam buracos e filas quilométricas na ponte que liga Epitaciolândia a Brasileia/Fotos: Agência ContilNet

Comentários