O emedebista destaca que não cabe mais negar a necessidade de uma intervenção federal

Segundo o deputado, o quadro de pessoal insuficiente nas Polícias Militar, Civil, Penal e Agentes Socioeducativos, vem acarretando a ascensão de poder e disputa entre organizações criminosas
SAIMO MARTINS

Na sessão deliberativa realizada na manhã desta quarta-feira (5), o deputado estadual Roberto Duarte Jr (MDB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) para apresentar um ofício solicitando intervenção federal na Segurança Pública do Acre.

_______________

O documento diz que a proposta está baseada no artigo 34, inciso III da Constituição Federal.

_______________

“O Estado do Acre enfrenta, na atualidade, crise em diversos setores da Segurança Pública. Por exemplo, domínio das facções advindas de São Paulo e Rio de Janeiro, fuga de presos do Sistema Prisional, mortes violentas, assaltos, furtos e um grande número de mortes oriundas da violência urbana”, diz o ofício.

O emedebista destaca que não cabe mais negar a necessidade de uma intervenção federal. “As pessoas de bem estão presas em suas casas, enquanto os vagabundos estão soltos. Precisamos de uma solução emergencial”, reclamou.

Duarte destacou que na cidade de Rio Branco, o consumo de drogas aumentou absurdamente e, por isso, solicitou a assinatura do documento.

Segundo o parlamentar, o quadro de pessoal insuficiente nas Polícias Militar, Civil, Penal e Agentes Socioeducativos, vem acarretando a ascensão de poder e disputa entre organizações criminosas, notadamente entre integrantes das facções. Outro tema destacado é a deficiência do sistema prisional e socioeducativo.

“Não menos certo é, porém, que, esgotadas inúmeras medidas tendentes a recompor a ordem e a restaurar a estabilidade da Segurança Pública do Estado, alternativa não resta senão a Intervenção da União na Secretaria de Segurança Pública e Justiça do Estado do Acre, com o intuito de assegurar a ordem pública”, finalizou Duarte.

Na ocasião o deputado apresentou ofício pedindo intervenção federal na Segurança Pública do Acre

Deputado Roberto Duarte (MDB), pediu o apoio dos pares para assinar o documento. Ele frisou que a cúpula da Segurança Pública atual utiliza o mesmo discurso do governo Tião Viana, depositando a culpa no governo federal.

“Nós vamos encaminhar ainda hoje ao governador. Não temos mais condições de suportar. Nós temos um déficit acima de 50% de policiais militares. Na Polícia Civil também temos um déficit acima de 50%. Como vamos combater essa criminalidade com esse déficit. Eu vou relembrar aqui que em junho ou julho de 2018 estiveram a maioria da bancada federal do Acre, solicitando uma intervenção federal na Segurança Pública”, disse o parlamentar.

Seguindo a mesma linha de raciocínio, Duarte acentuou que “não mudou nada, a não ser piorar a violência que estamos sofrendo no Estado do Acre. As pessoas de bem estão presas em suas casas, em seus comércios, enquanto os vagabundos estão soltos. Eu pergunto onde acontece os crimes? Nas fronteiras ou dentro das cidades do Acre?”, questionou o deputado emedebista.

Roberto Duarte chegou a se irritar com o líder do governo, deputado Gehlen Diniz (Progressistas), que ironizou pontos da sua fala.

“Vossa Excelência brinca com a Segurança Pública do Acre. O senhor é o líder desse governo. Qual a resposta que o senhor tem para dar a população. Agora ficar fazendo brincadeira é fácil. No Estado do Acre aumentou em muito o número de usuários de drogas no Estado do Acre”, salientou.

Comentários