A deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB), presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), pediu, na manhã de hoje (11), que negros tenham tratamento digno e humanitário nas unidades de saúde do Acre.

“Durante audiência pública que tratou da Igualdade Racial, ocorrido ontem (10), foi colocado que as mulheres negras não recebem, nos postos de saúde, o mesmo tratamento das mulheres brancas. Que o profissional de saúde nem toca na mulher negra, não a observa, não dá atenção a ela”.

Segundo Eliane, as mulheres negras recebem tratamento de saúde desigual. “Por isso, 70% das mulheres que tem Câncer de colo uterino são negras. Esse dado é preocupante! Precisamos mudar essa realidade”.

A deputada sugere que a Secretaria de Saúde faça um trabalho de orientação, junto aos seus funcionários, para que as mulheres recebam tratamento adequado e igualitário.

Além disso, a parlamentar ressaltou que segundo o relatório final da CPI do Assassinato de Jovens de 2016, do Senado, homens negros morrem três vezes mais que homens brancos e apresenta como solução: tratar a violência como fenômeno multifacetado, demandando, portanto, a construção de iniciativas articuladas e intersetoriais.

“Como tenho falado aqui na Assembleia, é necessário que se combata a criminalidade com prevenção. As Secretaria de Segurança, educação, saúde, juventude, esporte e cultura precisam trabalhar conjuntamente”.

Comentários