Brasileiros foram resgatar jovem que estuprou boliviana e ainda mataram 3 pessoas da mesma família da garota

O delegado da Polícia Civil conta que enquanto os criminosos escondia os corpos, eles pensaram que a garota também estava morta, mas ela consegue fugir e pedir ajuda.
Por Anderson Bodanese

O delegado da Polícia Civil de Plácido de Castro, Danilo Almeida, falou com a imprensa sobre a chacina que vitimou três pessoas da mesma família de bolivianos às margens do rio Abunã, na divisa de Acrelândia com a Bolívia no último domingo (13).

Segundo Danilo, comparsas de um brasileiro que tentou estuprar a filha do produtor rural boliviano, Carlos Ribas, foram até a localidade para resgatar o acusado, mas se desentenderam com os familiares da garota e acabaram matando três pessoas e deixando outra gravemente ferida.

“As informações eram de quem integrantes da família Nascimento e Silva e um indivíduo identificado como Francisco haviam ido à Bolívia para resgatar um dos irmãos Nascimento Silva que estava em poder dos bolivianos acusado de estuprar a adolescente. Houve um desentendimento entre os brasileiros e bolivianos onde três bolivianos foram mortos e menor ferida”, disse.

Danilo conta ainda que a adolescente mesmo gravemente ferida conseguiu atravessar o rio Abunã e pedir ajuda a uma família brasileira que a levou até o hospital de Acrelândia.

O delegado conta ainda que o suspeito Francisco foi preso e confessou o crime.

“Conseguimos prender um dos suspeitos conhecido pelo nome de Francisco. Ele confessou que cometeu os homicídios. O Francisco contou que na operação de resgate do brasileiro que estava em posse dos bolivianos. Eles já estavam indo embora e o Francisco resolveu voltar para pegar as espingardas que estavam com os bolivianos. Na ocasião, Francisco empurrou um boliviano de nome Cristian e a mãe do boliviano se colocou à frente e disse: ‘Se queres matar, mata a mi. No tienes el coraje de disparar’. Em um momento de fúria, Francisco atirou e o disparo atingiu o peito da mãe e ainda atingiu Cristian”. disse o delegado.

Danilo conta ainda que outro irmão de Cristian filmava o episódio e também foi morto a tiros

“Após matar a mãe e o Cristian, próximo a isso havia outro irmão de Cristian filmando a ação e neste momento outro adolescente da família Nascimento e Silva pega um rifle e atira contra esse boliviano. No meio dessa loucura, eles ainda vislumbram a adolescente em cima de uma casa, que também estava filmando a ação, e Francisco atira nela”, conta o delegado.

O delegado da Polícia Civil conta que enquanto os criminosos escondia os corpos, eles pensaram que a garota também estava morta, mas ela consegue fugir e pedir ajuda.

“Diante do pedido de socorro da garota boliviana e as informações repassadas por ela conseguims chegar até Francisco, que foi preso e confessou o crime”, finaliza o delegado.

Comentários