fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Decreto poderá obrigar acreano a apresentar carteira de vacinação no comércio, igrejas e órgãos públicos

Foi apurou que apenas Cruzeiro do Sul e Brasiléia têm tido números satisfatórios na vacinação e as demais cidades têm deixado a desejar.

Publicado

em

Por Marcos Venicios

O governo do Acre estuda expedir um decreto que obriga a população a apresentar a carteira de vacinação contra a covid-19 nos estabelecimentos públicos, comerciais e religiosos em todo o Estado.

A medida é estudada devido que mais de 257 mil pessoas ainda não tomaram a segunda dose da vacina, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde. Estima-se que mais de 200 mil pessoas ainda não tomaram nem mesmo a primeira dose nos 22 municípios.

Atualmente, o Acre tem cerca de 318 mil doses disponíveis, o suficiente para cobrir a taxa vacinal das pessoas que têm de tomar a segunda dose, e de outras 60.700 que ainda não receberam a primeira. O levantamento do Programa Nacional de Imunização, o PNI, da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) mostra que ao menos 1.028.380 doses da vacina já foram distribuídas no estado até agora, entre os 22 municípios.

O Palácio Rio Branco usa como justificativa para expedição do decreto, a lentidão na imunização por parte dos municípios que tem sido lenta. Foi apurou que apenas Cruzeiro do Sul e Brasiléia têm tido números satisfatórios na vacinação e as demais cidades têm deixado a desejar.

O governo leva em conta também que um dispositivo semelhante está sendo usado na prefeitura do Rio de Janeiro, que no final de agosto publicou decretos estabelecendo a obrigatoriedade da vacinação contra a Covid-19 para acesso a uma série de estabelecimentos e para atendimento em alguns serviços. No Rio, a apresentação do comprovante de imunização é exigida em estabelecimentos e locais de uso coletivo, tais como academias de ginástica, estádios e ginásios esportivos, cinemas, teatros, museus, galerias e exposições de arte, convenções, conferências, entre outros. A vacinação também será condicionante para que as pessoas sejam submetidas a cirurgias eletivas nas redes pública e privada de saúde.

No mês de junho, uma proposta semelhante de autoria do senador Jader Barbalho (MDB/PA) foi derrubada no senado federal, que tornava obrigatória a apresentação do comprovante de vacinação contra a Covid-19, pelas pessoas cuja imunização já tenha sido contemplada pelo plano nacional de vacinação do Ministério da Saúde, como condição para ingressar em estabelecimentos públicos e privados de atendimento ao público e para a obtenção de serviços que necessitem de atendimento presencial para sua concessão, em todo o território nacional, enquanto durar a emergência de saúde pública causada pela pandemia.

Comentários

Continue lendo

Geral

Chuvas devastam agronegócio gaúcho: prejuízos já se aproximam dos R$ 3 Bilhões

Publicado

em

Por

As chuvas intensas que assolam o Rio Grande do Sul há mais de um mês continuam a causar estragos significativos em diversos setores da economia do estado. De acordo com o boletim divulgado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) nesta sexta-feira (24.05), as perdas financeiras na agricultura já somam R$ 2,7 bilhões, um aumento em relação aos R$ 2,2 bilhões contabilizados no último sábado (18.05). Além disso, os danos econômicos gerais no estado subiram de R$ 4,6 bilhões para R$ 10,6 bilhões, conforme a CNM.

Os cálculos apresentados pela Confederação são parciais e podem variar diariamente. Até o momento, apenas 94 municípios inseriram os valores de prejuízos públicos e privados no sistema da entidade, o que sugere que os números podem ser ainda maiores à medida que mais dados sejam contabilizados.

O setor pecuário também foi duramente atingido, com perdas que passaram de R$ 220,5 milhões no relatório anterior para R$ 245,4 milhões no boletim mais recente.

A CNM destaca que os danos causados pelas chuvas estão impactando severamente a economia gaúcha, exigindo atenção e medidas urgentes para mitigação e recuperação. O cenário de calamidade reforça a necessidade de apoio estadual e federal para os municípios mais afetados, garantindo que recursos e assistência cheguem rapidamente às regiões devastadas.

Fonte: Pensar Agro

Comentários

Continue lendo

Geral

Segurança particular sofre parada cardíaca e morre em rua de Epitaciolândia

Publicado

em

Antônio Sansão dos Santos Filho, de 48 anos, morreu após sofrer uma parada cardíaca na Rua Capitão Pedro Vasconcelos, em Epitaciolândia, na noite desta sexta-feira (24). O incidente ocorreu em frente a um posto de saúde do município.

De acordo com testemunhas, Antônio, que era segurança particular e morador de Epitaciolândia, caiu na calçada após se sentir mal. Infelizmente, ele faleceu antes de receber atendimento médico.

A Polícia Civil e Militar foram acionada e ao constatarem o óbito, foi enviado o veículo do Instituto Médico Legal (IML) para resgatar o corpo e levá-lo ao hospital para os procedimentos necessários e encaminhamento ao necrotério.

As autoridades policiais estão tratando o caso como morte natural. Antônio era conhecido na comunidade local e sua morte causou comoção entre os moradores e familiares.

Comentários

Continue lendo

Geral

PCAC apreende medicamentos veterinários irregulares e conduz dono de clínica para Prestar esclarecimentos à autoridade policial

Publicado

em

Na manhã desta sexta-feira, 24, a Polícia Civil do Acre (PCAC), através da Delegacia da 1ª Regional de Rio Branco, localizada na região da Sobral, cumpriu um mandado de busca e apreensão que resultou na apreensão de inúmeros frascos de medicamentos de uso veterinário utilizados de forma irregular.

O proprietário do estabelecimento foi conduzido à delegacia para prestar depoimento por exercício irregular da profissão e está sendo investigado por maus-tratos aos animais. Suspeita-se que o indivíduo tenha atuado indevidamente como cirurgião veterinário, o que pode ter resultado no falecimento de diversos animais.

Após prestar depoimento, o suspeito assinou um termo de compromisso e foi liberado, mas será intimado pela Justiça para continuar respondendo às investigações. Ele está sendo investigado por maus-tratos e exercício irregular da profissão. A Vigilância Sanitária já declarou que o local não tem condições de atender animais adequadamente.

O estabelecimento, situado na Rua Rio Grande do Sul, no bairro Aeroporto Velho, foi alvo da operação, onde duas bolsas do suspeito contendo medicamentos veterinários foram apreendidas. Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão, as autoridades encontraram o suspeito atendendo de forma irregular.

“Conseguimos identificar e interromper a atividade ilegal deste indivíduo, que estava colocando em risco a saúde dos animais. A Polícia Civil está empenhada em combater práticas ilegais e garantir que os responsáveis sejam devidamente investigados e punidos,” declarou o delegado responsável pelo caso, Dr. Rafael Távora.

Comentários

Continue lendo