Candidatas que concorrem ao Miss Brasil 2013 participaram da primeira avaliação nesta segunda-feira, dia 16

Da redação, com Tatiane Moreno – Band

Misses usam biquíni para desfilar para jurados -  Tatiane Moreno/Band
Misses usam biquíni para desfilar para jurados –
Tatiane Moreno/Band

Um desfile de biquíni marcou a primeira avaliação das candidatas à coroa de Miss Brasil na tarde desta segunda-feira, dia 16, no Iate Tênis Clube, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Logo que chegaram ao local, as 27 misses foram maquiadas e penteadas por uma equipe formada por cerca de dez profissionais.

Já prontas, elas entraram em fila e desfilaram uma a uma na frente do corpo de jurados, formado pelo designer de joias Pedro Muraro, pela assessora de comunicação da Prominas Kátia Lage, pela diretora de projetos da Enter Gabriela Fagliari; pela coordenadora de projetos da mesma empresa Viviani Negocia e pelo coreógrafo americano Michael Schwandt.

Por ordem alfabética de estado Raíssa Campelo, Miss Acre, foi a primeira a passar pelo crivo do júri.  “Dá um friozinho na barriga ser a primeira, mas é bom porque você já se livra”, disse a beldade ainda em êxtase.

Jakelyne Oliveira, representante do Mato Grosso, achou o desfile tranquilo. “Como todas nós já tivemos contato com a Viviani e a Gabriela, não fica aquela tensão. Me senti mais confiante, mais à vontade e minha arma foi o sorriso e a simpatia”, revelou.

Nataly Uchôa, do Amapá, apostou na alegria para conquistar os jurados. “É o que eu amo fazer e quando você faz o que gosta, você se diverte, sai do jeito que tem que ser. Você acaba brilhando naturalmente”, observou.

O outro lado da moeda

Para a jurada Viviani Negocia está difícil definir as finalistas. “Gostei muito do que eu vi e não está fácil. Achei que as meninas estão bem harmoniosas e o grupo bem competitivo. Ainda não tenho minha favorita”, entregou.

Pedro Muraro também não conseguiu escolher aquela que, para ele, deve representar o país no Miss Universo. “Foi muito importante esse primeiro contato. Estou buscando a miss que vai ser competitiva lá fora e tem umas três que estão muito bem”, adiantou.

Kátia Lage, que por 15 anos foi mestre de elegância de concursos em Minas Gerais e alguns Miss Brasil ficou emocionada. “Tem muita moça bonita, com cabelos maravilhosos, uma plástica perfeita e eu não só fechei as minhas 15, como elegi minha preferida”, garantiu. Neste primeiro encontro, ela avaliou a escultura do corpo. “Para ser miss é necessário a somatória do porte, harmonia do rosto com o corpo, o pisado e a simpatia no desfilar”, enumerou.

Gabriela Fagliari destacou a importância do desfile de biquíni no primeiro encontro. “Deu para diferenciar que está dentro dos padrões e quem foge um pouco à regra. Conseguimos ter esse olhar do corpo e do conjunto em geral, o que vai facilitar para a próxima avaliação. Acho que já tenho minhas cinco favoritas”.

O americano Michael Schwandt, que também ensaiou as candidatas ao título no ano passado, disse que gostou de ter esse primeiro contato sem conhecer as meninas. “Foi diferente e bom ao mesmo tempo porque dessa vez pude avaliá-las apenas pela beleza, sem conhecer a personalidade de cada uma. Tem meninas muito bonitas e o fato de eu ainda não ter tido nenhum contato com elas antes permitiu uma análise mais imparcial”.

Eleja sua favorita

Comentários