Conecte-se conosco

Extra

Dados sobre exame toxicológico revelam maior positividade para drogas no transporte de passageiros

Publicado

em

Imagens ilustrativ/internet

Na Semana Nacional de Trânsito, Associação Brasileira de Toxicologia divulga números alarmantes sobre uso de drogas em motoristas de ônibus e vans

A Semana Nacional de Trânsito de 2022, que ocorre entre os dias 18 e 25 de setembro, é dedicada às ações de
prevenção da violência no trânsito. Neste sentido, a Associação Brasileira de Toxicologia (ABTox) fez um levantamento que revelou um dado surpreendente. De cada dez laudos positivos para drogas do exame toxicológico de larga janela que são exigidos dos motoristas profissionais, seis são para condutores de ônibus e van e quatro para motoristas de caminhão e carreta.

Do total de positivos registrados no Painel Toxicológico do Sistema Serpro, a ABTox identificou que 111.475 eram motoristas habilitados nas categorias D (van e ônibus). Enquanto isso, 81.789 dos positivos eram motoristas das categorias C e E (caminhão e carreta). “Um dado alarmante que comprova que o uso de drogas no transporte coletivo é muito maior do que as pessoas imaginam, contrariando a tese
de que somente os que trafegam pelas estradas são usuários de drogas”, esclarece
Renato Borges Dias, presidente da ABTox.

O exame toxicológico de larga janela é obrigatório desde março de 2016 para condutores das categorias C, D e E e suas variantes, em conjunto com a categoria A (motocicletas). É realizado através da coleta de cabelos, pelos ou unhas (queratina) e identifica o uso regular de drogas nos últimos 90 dias. Os laudos
positivos são aqueles que registram consumo de drogas regularmente acima de
determinado corte estabelecido pela legislação.

O coordenador do SOS Estradas, Rodolfo Rizzotto, responsável pelo estudo “As Drogas e os Motoristas Profissionais”, explica que existem ainda os casos considerados positivos/negativos, em que o exame detecta que o indivíduo utilizou drogas, mas não com tanta frequência para ser considerado positivo. “Segundo
dados que apuramos com os principais laboratórios, o número de pessoas que fizeram uso de drogas nos últimos 90 dias é pelo menos três vezes maior do que os laudos oficiais revelam”, observa.

Em outro levantamento realizado pelo SOS Estradas, comparando o número de condutores habilitados nas categorias C, D e E, em dezembro de 2015, último ano em que o exame não era obrigatório, e dezembro de 2021, revelou queda no número de motoristas habilitados nessas categorias de mais de quatro milhões,
considerando a projeção de crescimento do período. “É a chamada positividade escondida, quando o motorista decide não fazer o exame e perde a habilitação porque sabe que não passaria no exame”, explica Rizzotto.

Outra questão observada foi o comportamento regional da positividade do exame toxicológico. Os cinco estados que mais tiveram seus motoristas flagrados no exame toxicológico, no período de março de 2016 até agosto de 2022, foram: São Paulo, com 64.197; Minas Gerais, com 32.189; Paraná, com 24.458; Rio Grande do
Sul, com 23.004; e Santa Catarina, com 18.827. “Estamos falando de números muito maiores do que a Operação Lei Seca pega de condutores dirigindo sob efeito de álcool das categorias C, D e E. Isso ocorre exatamente porque não tem fiscalização como a da Lei Seca para ônibus e caminhão”, afirma Rizzotto.

Mais de 40 mil usuários de drogas das categorias A e B tentaram conseguir a CNH para dirigir caminhões e ônibus e foram barrados no exame toxicológico

Renato Borges destaca, ainda, que o exame toxicológico de larga janela deve fazer parte dos debates da sociedade em torno do tema prevenção e conscientização para uso de substâncias psicoativas. “Estamos diante de um problema muito maior do que se pensa. Nossos dados mostram que 42.622 de motoristas das categorias A (motocicleta), AB e B (automóvel) não conseguiram a habilitação para dirigir caminhão ou ônibus por causa do exame toxicológico. Se não fossem flagrados, estariam habilitados e colocando vidas em risco. Estamos falando de um trabalho de prevenção que nem a Operação Lei Seca tem condições de fazer quando a substância psicoativa é o álcool. É preciso que todos saibam da importância do exame toxicológico de larga janela, inclusive para testar dependência química de álcool, e não apenas drogas”, finaliza.

Sobre o exame toxicológico de larga janela de detecção

O exame toxicológico de larga janela de detecção identifica a presença de substâncias psicoativas que se depositam nos fios de cabelo ou pelos por um período mínimo de 90 dias até seis meses, permitindo a avaliação de hábitos de consumo dessas substâncias pelo doador. Desde o dia 11 de novembro de 2021,
passou a valer uma nova determinação para a multa exame toxicológico. Todos os motoristas de caminhão, ônibus ou van que não tiverem atualizado o seu exame receberão uma multa de R$ 1.467,35. Além disso, o condutor poderá ter seu direito de dirigir suspenso por 90 dias, condicionado à apresentação do exame toxicológico com resultado negativo.

Sobre a ABTox

A Associação Brasileira de Toxicologia (ABTox) surgiu em prol do uso da tecnologia e conscientização para salvar vidas no trânsito e atua em conjunto com órgãos públicos e privados. A ABTox é formada pelos quatro principais laboratórios nacionais de Exame Toxicológico de Larga Janela Detecção credenciados pelo
Senatran: CAEPTOX, DB Toxicológico, LABET, Toxicologia Pardini.

TABELA DE EXAME TOXICOLÓGICO

CategoriaPositivo
A, B e AB42.622
C e AC18.314
D e AD11.475
E e AE63.475
Sem informação181
TOTAL235.887

Período: 03/2016 a 08/2022

Fonte: ABTox e Serpro

Comentários

Extra

Prefeitura de Rio Branco e Governo do Acre anunciam Carnaval da Família 2023

Publicado

em

Aconteceu na manhã desta segunda-feira, dia 30, no estacionamento do complexo Arena da Floresta, Segundo Distrito da Capital, o lançamento oficial do Carnaval da Família 2023, onde se espera um público de até 45 mil foliões durante cinco noites, após dois anos sem os festejos devido à pandemia da covid-19.

Durante encontro com a imprensa, foi apresentada a programação oficial do evento, que contou com a participação de autoridade, gestores públicos, ativistas culturais e da comunidade em geral.

Estiveram presentes no lançamento da programação, o presidente da Fundação de Cultura Elias Mansour (FEM), Minoru Kinpara, e do diretor-presidente da Fundação Garibaldi Brasil (FGB), Pedro Henrique Aragão, dos comandantes da Polícia Militar do Acre, Bombeiros e Polícia Civil, Secretários de Estado e do Município, além de representantes da Assembleia Estadual e da Câmara Municipal e convidados.

O tema: “Carnaval da Família” chama a atenção para a parceria do poder público estadual e municipal.

“União é a palavra de ordem para a realização dessa grande festa popular. Temos que destacar a relevância deste momento. Fico muito feliz que tudo está sendo realizado da melhor maneira possível. São dois anos se carnaval, por essa razão, os foliões podem ter certeza: esse será um dos melhores carnavais de todos os tempos, com público estimado de mais de 40 mil pessoas por noite. É um momento de harmonia de confraternização. O carnaval em parceria com o governo veio para coroa esse ano”, disse o prefeito Tião Bocalom.

O secretário de Indústria, da Ciência, do Comércio, do Empreendedorismo e do Turismo (Seicetur), Assurbanipal Mesquita, representou o governo do Estado no evento. O gestor falou da emoção em realizar a abertura do Carnaval 2023. “Serão noites de muita folia e diversão para a população de Rio Branco e também para visitantes de outros locais. O governador Gladson está muito satisfeito com a parceria feita com o Executivo municipal”, destacou o gestor.

Programação

Atividades artísticas diversificadas já terão início no próximo domingo, 5, com a seletiva da realeza do Carnaval. Na lista de atividades está inclusa a Banda do Senadinho, onde o baile da Melhor Idade estará no Casarão e deve agitar muitos foliões. Na Concha Acústica e na Av. Getúlio Vargas também terá atrações e atividades culturais na noite dos desfiles dos bailes carnavalescos.

Nas noites de carnaval, as crianças também poderão se divertir já que os organizadores pensaram num dia para um baile infantil.

Comentários

Continue lendo

Extra

Peruanos de vários vilarejos próximo à fronteira ainda buscam único posto de gasolina em Assis Brasil

Publicado

em

 A crise política que só cresce no país vizinho do Acre, o Peru, parece que está longe de acabar. Como consequência, vem afetando cidades e vilarejos que necessitam de combustível para seus veículos.

Como foi noticiado dias atrás, as manifestações tem registrados casos de violência extrema, resultando até em mortes por parte de civis e militares, passando de 50 pessoas brutalmente em confrontos nas regiões mais violentas.

A pequena cidade de Assis Brasil, distante 330km da capital do Acre e 230km da cidade de Puerto Maldonado, está recebendo centenas de peruanos de ao menos 6 vilarejos localizados na transoceânica, que se encontra bloqueada em vários pontos.

Com isso, essas pequenas cidades vêm sendo desabastecida e sem previsão da chegada de caminhões. Segundo foi apurado, com a escassez de combustível, o litro de gasolina estaria chegando a $16 novo sol peruano (soles), equivalente a R$ 21,32 no câmbio deste domingo, dia 29.

Com a média de R$ 5,50 no lado brasileiro, a busca tem aumentado fazendo com que grandes filas se formassem no único posto da cidade de Assis Brasil. O governo do Acre, através de Nota, disse que ‘tem articulado através da Sejusp, tratativas com a prefeitura de Assis Brasil, Agência Nacional do Petróleo, Polícia Federal, Receita Federal e Polícia Rodoviária Federal, entre outros órgãos, para que estratégias sejam adotadas no sentido de preservar a integridade física do povo peruano e da nossa população de Assis Brasil, sobretudo, quanto ao transporte de combustível para o lado peruano’.

Segundo foi relatado pelo prefeito Jerry Correia, o proprietário do posto garante que não existe possibilidade de desabastecimento de combustível, mas, chegou a demonstrar preocupação, além do desabastecimento, com a segurança no transporte dos combustíveis, já que os viajantes carregam o material em galões e tambores, e o movimento deve se intensificar nos próximos dias.

Matérias relacionadas:

Crise política no Peru leva moradores de Iñapari a procurar gasolina em Assis Brasil

Segurança Pública do Acre monta estratégias afim de garantir integridade de peruanos na fronteira

Comentários

Continue lendo

Extra

Acidente envolvendo carro e moto registra uma vítima fatal em Brasiléia

Publicado

em

Um acidente fatal foi registrado na madrugada deste domingo, dia 29, na principal Avenida comercial da cidade de Brasiléia, registrando uma vítima fatal que conduzia uma moto sentido centro.

Jussiclei dos Santos Amaral, de 28 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local – Foto: arquivo pessoal

Um vídeo mostra que o condutor da moto, identificado como Jussiclei dos Santos Amaral, de 28 anos, trafegava normalmente conduzindo sua moto quando foi surpreendido pelo veiculo modelo Toyota/Corolla, placas NPA1A01, que teria invadido a contramão e se chocou violentamente contra a moto.

Com o impacto, o motociclista foi lançado na Avenida com múltiplas fraturas pelo corpo e não resistiu aos ferimentos, indo à óbito no local. No vídeo de segurança de uma das lojas, registrou o momento mostrando que o carro teria invadido a contramão e para alguns metros à frente.

Equipe de socorristas foram acionados até o local, mas, apenas puderam constatar o óbito do motociclista, liberando a cena para os trabalhos das equipes da Polícia Militar e perícia criminal.

Segundo foi registrado no Boletim de Ocorrência da Polícia Militar, que foi até o local e registrou o fato, motorista que estava de camisa vermelha, saiu do veículo e se evadiu momento depois do incidente.

Em seguida, a equipe da Polícia Técnica e do Instituto Médico Legal – IML, realizou a remoção do corpo do local para o hospital e dos veículos para a delegacia da Brasiléia, onde será realizado os procedimentos em relação ao caso.

Foi informado que o condutor do veículo já foi identificado e poderá ser responsabilizado conforme o Código Penal e de Trânsito, quando há vítimas, o condutor que foge infringe o artigo 304 do CTB, que prevê infração para quem deixa de prestar imediato socorro à vítima ou solicitar auxílio médico. Além disso, o condutor também responde criminalmente por todas as ações que o acidente possa gerar. Uma delas, por exemplo, é o homicídio culposo no caso de óbito da vítima.

Comentários

Continue lendo

Em alta