De acordo com informações da direção, o crânio foi encontrado no vaso do banheiro por uma funcionária; uma estudante que sofre de esquizofrenia teria levado ao banheiro.

Por Davi Sahid

Um crânio humano foi encontrado na Escola Lindaura Martins Leitão, localizada na na rua Lourenço Lopes, no bairro Jardim Eldorado,  na manhã desta segunda-feira (2), em Rio Branco.

De acordo com informações da direção, o crânio foi encontrado no vaso do banheiro por uma funcionária; uma estudante que sofre de esquizofrenia teria levado ao banheiro. A Polícia Militar foi acionada e isolou a área para os trabalhos do perito em criminalística. De acordo com o Perito o crânio passará por um exame de DNA para saber a identificação.

O crânio foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) para os devidos procedimentos. A Polícia Militar acredita que o crânio foi pego em um cemitério nas proximidades da escola e descarta a possibilidade de ameaças ou algum tipo de intimidação a direção da instituição de ensino.

Segundo o Ciosp, os peritos confirmaram que é de uma pessoa e que, inclusive, se trata de um crânio antigo.

Zeladora encontra crânio em banheiro de escola em Rio Branco e IML é acionado — Foto: Tálita Sabrina/Rede Amazônica Acre

A reportagem tentou contato com a gestão da escola pelos telefones, mas não conseguiu êxito até a última atualização desta matéria. Uma equipe de reportagem esteve na escola, mas ninguém quis comentar sobre o ocorrido.

“Fomos acionados para um achado de crânio, chegamos lá e identificamos que estava dentro do banheiro, sem nenhum sinal de violência no local e nem no crânio, em uma análise superficial, então trouxemos ele para o IML para as análises e posterior encaminhamento para confronto de material biológico, que é o DNA”, disse o perito criminal Marcos Lourenço.

A Secretaria de Educação informou que, a partir do momento em que o crânio foi encontrado pela funcionária, a gestão da escola acionou a Polícia Militar, que entrou em contato com a perícia para recolher o material.

Ainda segundo a polícia, foi identificado que o crânio teria sido levado por uma aluna do local para uma “brincadeira” de adolescente. A Polícia Civil deve ser acionada para apurar de onde a estudante teria pego o crânio e as circunstâncias do caso.

A Educação afirmou ainda que a aluna que supostamente teria levado o crânio para a escola está sendo ouvida pela polícia. A menina, que não teve a idade ou a série revelada, teria transtornos mentais. O órgão disse que vai acompanhar as investigações.

Comentários