fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Conheça os sintomas da febre oropouche, doença confundida com a dengue

Publicado

em

Mosquito transmissor da febre oropouche (Foto: Scott Bauer/Agricultural Research Service/United States Department of Agriculture/Divulgação)

Apesar do quadro clínico semelhante, especialistas alertam que, no caso da febre oropouche, é necessário se atentar às possíveis complicações

Minas Gerais identificou, nesta semana, 72 casos da febre oroupuche no estado. Uma semana antes, apenas quatro casos da doença haviam sido identificados. A semelhança dos sintomas entre a febre oropouche com outras arboviroses mais comuns podem enganar os pacientes.

Causada pelo mosquito-pólvora, os sintomas são parecidos com os da dengue e da chikungunya: dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações, náusea e diarreia. Apesar do quadro clínico ser semelhante, especialistas alertam que, no caso da febre opeluche, é necessário se atentar às possíveis complicações. “Os quadros neurológicos como meningite ou encefalite são algumas complicações possíveis, principalmente em pacientes imunossuprimidos. Podem ocorrer, também, complicações hemorrágicas, caracterizadas por sangramento gengival, sangramento no nariz ou presença de manchas avermelhadas na pele”, detalhou Flávia Cruzeiro, médica do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde de Minas Gerais (Cievs-MG).

A médica alerta que uma característica importante da febre oropouche, que ocorre em até 60% dos casos, é o retorno dos sintomas da doença de uma a duas semanas após o início da manifestação da febre

Em caso de confirmação da febre, não há antivirais específicos para a doença. O tratamento indicado é voltado para amenizar os sintomas apresentados. Geralmente, o tratamento dura uma semana. Em casos mais complicados, como neurológicos ou com apresentação de hemorragia, pode ser necessário internação. Além de repouso, reforçar a hidratação também é indicado para tratar a doença.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito por exames laboratoriais. A Secretaria de Saúde de Minas Gerais alerta que, na realização do exame, é importante considerar a suspeita de febre opeluche em pacientes que apresentem sintomas relacionados a doença e que o teste para dengue, chikungunya e zika tenham apresentado resultado negativo. Em Minas Gerais, os exames são realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública, da Fundação Ezequiel Dias.

Prevenção

As larvas do mosquito se desenvolvem em locais úmidos, como as florestas tropicais, margens de rios, solos úmidos, buracos em árvores, matéria orgânica e lixo. Como prevenção, as medidas são as mesmas adotadas para a dengue, zika e chikungunya:

  • Evite áreas onde há muitos mosquitos;
  • Use roupas que cubram a maior parte do corpo e aplique repelente nas áreas expostas da pele;
  • Manter a casa limpa, removendo possíveis criadouros de mosquitos, como água parada e folhas acumuladas.

Panorama

Em Minas, 30 casos foram registrados em Joanésia, 26 casos em Coronel Fabriciano; 11 casos em Timóteo; dois casos em Ipatinga; um caso em Gonzaga e um caso em Mariléia.

Outros três casos foram identificados em Belo Horizonte, mas são importados de Santa Catarina, e já notificados ao estado.

Comentários

Continue lendo

Geral

Mega-sena acumula e prêmio sobe para R$ 21 milhões; veja dezenas sorteadas

Publicado

em

A Caixa sorteou hoje as seis dezenas do concurso 2748 da Mega-Sena.

Os números sorteados foram: 19-32-46-43-50-52.

Ninguém acertou as seis dezenas.

41 apostas acertaram cinco dezenas e ganharam R$ 80.512,78.

Houve 2.911 jogos vencedores com quatro números; cada um deles fatura R$ 1.619,97.

Comentários

Continue lendo

Geral

Senado analisa projeto de lei que criminaliza o uso do cerol; acidentes aumentam durante as férias

Publicado

em

A estimativa é que, por ano, o cerol cause ferimentos em 500 pessoas no Brasil

O Senado analisa um projeto de lei que criminaliza o uso do cerol no país. Os acidentes provocados pelas linhas preparadas com cola e vidro moído aumentam nesta época de férias escolares. A estimativa é que, por ano, o cerol cause ferimentos em 500 pessoas no Brasil.

Comentários

Continue lendo

Geral

Condenado por homicídio, detento que fugiu de presídio há mais de 1 ano é recapturado no Acre

Publicado

em

Por

Maicon Silva Batista, de 25 anos, foi recapturado por agentes de polícia neste sábado (13), em Cruzeiro do Sul. Ele era um dos 12 fugitivos do presídio Manoel Néri da Silva, em abril de 2023.

Maicon Silva Batista, de 25 anos, foi recapturado neste sábado (13) após mais de 1 ano foragido do presídio de Cruzeiro do Sul. Foto: Arquivo/Iapen-AC

Após mais de um ano foragido, o detento Maicon Silva Batista, de 25 anos, foi recapturado por agentes de polícia neste sábado (13), em Cruzeiro do Sul, no interior do Acre. Ele era um dos 12 que fugiram do presídio Manoel Néri da Silva, no município, em abril de 2023.

Segundo o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen-AC), o trabalho de investigação resultou na prisão do fugitivo. “Maicon é considerado de alta periculosidade e deve cumprir 43 anos de prisão pelo crime de homicídio”, diz o órgão.

Na época, os 12 detentos conseguiram fazer um buraco na parede de uma das celas da unidade e fugiram por volta das 11h do dia 13 de abril.

Até o dia seguinte à fuga, quatro presos tinham sido encontrados. Com ajuda de denúncias anônimas e o serviço de inteligência, o Iapen informou, 15 dias depois da fuga, que alguns dos detentos estavam escondidos na zona rural da cidade.

As investigações apontavam ainda que havia foragidos tentando chegar no Peru pelo Rio Juruá. O grupo fez um buraco na cela e aproveitou o revezamento da equipe da Polícia Penal para fugir.

A repportagem  apurou, neste sábado (13), que dos 12, quatro ainda não foram recapturados desde então. São eles:

  • Francisco Janielisson Nascimento Silva – vulgo Tá fogo. Fugiu do Presídio Manoel Neri da Silva no dia 13 de abril. Responde por roubo simples.
  • Orleilson Xavier Batista – vulgo Carrola. Fugiu do Presídio Manoel Neri da Silva no dia 13 de abril. Responde por homicídio qualificado.
  • Paulo Sérgio da Silva Rocha – vulgo Shask. Fugiu do Presídio Manoel Neri da Silva no dia 13 de abril. Responde por furto qualificado.
  • Roberto da Silva Marinho – vulgo RTDK. Fugiu do Presídio Manoel Neri da Silva no dia 13 de abril. Responde por roubo simples.

A direção da unidade prisional informou na época que os detentos são de alta periculosidade e com influência em facções criminosos. Eles são presos sentenciados por diversos crimes.

Até a última atualização desta reportagem, ainda não se sabe se estes já estão no sistema prisional.

Recapturados

Dos 12 que fugiram na época, sete já foram recapturados, sendo quatro deles no dia em que houve a fuga. Uma força-tarefa da Segurança Pública recapturou, um mês depois, o detento Fernando Soares da Silva, no bairro Formoso, investigado pela Polícia Civil por suposta participação em, pelo menos, quatro assaltos na cidade desde o mês de abril de 2023, quando fugiu do presídio.

Fernando Soares, um dos fugitivos de abril de 2023, é investigado por suposta participação em quatro assaltos no interior do AC. Foto: Reprodução

Sávio de Oliveira Gomes, de 25 anos, foi recapturado em 17 de dezembro no bairro da Várzea. Ele é condenado a mais de 50 anos por diversos crimes.

Ueslei Araújo da Silva morreu durante ação conjunta de polícias em Rodrigues Alves no dia 25 de agosto de 2023. Durante a abordagem, de acordo com a polícia, ele entrou em troca de tiros com os agentes. Ele chegou a ser levado ao pronto-socorro de Rodrigues Alves, mas morreu na unidade.

Por fim, Maicon Silva Batista, de 25 anos, foi recapturado por agentes de polícia neste sábado (13), em Cruzeiro do Sul, mais de um ano depois da fuga.

Sávio de Oliveira (recapturado em dezembro/2023), Maicon Silva (recapturado neste sábado, 13) e Ueslei Araújo (morto em agosto de 2023). Foto: Arquivo/Iapen-AC

Comentários

Continue lendo