250416-policia-medeirosjunior-oaltoacre2_410_305Objetivo pode ter sido “paiol de munições”

Os soldados sentinelas de plantão do 4º Batalhão de Infantaria e Selva disparam tiro de alerta na madrugada de sábado. Entre meia noite e uma da manhã, foi observada “movimentação estranha” nas proximidades de um local chamado “paiol de munição”.

Ao perceber a presença de pessoas nas imediações, o soldado deu alerta verbal, exigindo que se afastassem do local. O movimento continuou. Foi, então, de acordo com um protocolo de conduta, dado o tiro de alerta (tiro para cima).

Na sequência, foi executado o Plano de Defesa de Aquartelamento e lançada uma patrulha para fazer uma varredura na região. “Nós estamos fazendo uma investigação”, admitiu o comandante do 4º BIS, Cel. Medeiros Júnior.

O comando do batalhão trabalha com hipótese de que tenha sido uma ação de caçadores e não de pessoas com intenção de assaltar a casa de munições.

“É possível que tenha sido caçadores porque nossa retaguarda aqui tem muitos animais silvestres ainda, mas nós pedimos que essas pessoas não venham para cá para fazer isso porque correm risco de não ter a integridade física preservada porque a área é militar, está bem identificada sobre isso e é muito bem vigiada”, alertou Medeiros Júnior.

Comentários