Conecte-se conosco





Cotidiano

Comando da PM afirma que não concorda com violência doméstica e vai instaurar sindicância

Publicado

em

A instituição garante que o fato não condiz com a formação e preparação dos militares acreanos e se empenha veementemente no combate a este tipo de ilícito

Por Leônidas Badaró

O Comando da Polícia Militar do Acre divulgou uma nota onde se posiciona sobre o caso do major Moisés Araújo, subcomandante da Polícia Militar em Assis Brasil, que foi preso em flagrante acusado de violência doméstica contra a esposa e a sogra.

Por meio de uma nota divulgado pela assessoria de comunicação, a PM informa que o comando ao tomar conhecimento dos fatos ocorridos na região do Alto Acre determinou a instauração de apuração e lembrou que o caso está sendo também apurado pela delegacia de polícia, já que o militar foi preso em flagrante.

“A Polícia Militar possui instrução normativa que estabelece os procedimentos a serem adotados para os casos de envolvimento de Policiais Militares em ocorrências de violência doméstica. “Dentre os atos, está previsto a suspensão de cautela de material bélico e do porte de arma de fogo quando a integridade física da vítima estiver em perigo e a instauração imediata de sindicância regular para apuração do fato”, diz a PM em nota.

A instituição garante que o fato não condiz com a formação e preparação dos militares acreanos e se empenha veementemente no combate a este tipo de ilícito, possuindo uma unidade que atua especificamente neste tipo de delito, a Patrulha Maria da Penha, que presta acompanhamento familiar a vítimas de violência doméstica.

Comentários

Em alta