Como você está?

Ajustando meu GPS em canção!

Canta, canta minha gente!

“Canta, canta minha gente, deixa a tristeza para lá, canta forte canta alto que a vida vai melhorar”. Martinho da vila incentiva as vibrações positiva, sabiamente contemporâneo, musicalmente confortante, emocionalmente eficiente e psicologicamente bem-vinda.

Nos últimos meses…

…o mundo mergulhou na pandemia do coronavírus. Querendo entender o caos acedi o alerta e fracionei o medo. Compreendo que esse alerta físico e mental, é gerado por hormônios ligados ao stress e necessário para a defesa pessoal, dependendo de sua intensidade causa imenso sofrimento.

A pandemia de covid-19…

…deixa em colapso o sistema de saúde universal. O contágio acelerado da agressiva doença, isola infectados e silencia vidas. Corpos são enterrados sem um adeus. Os profissionais de saúde frente à pandemia, permanecem expostos a contaminação por escassez de equipamentos de proteção individual.

Analisando a momento.

O mal desafia a humanidade e determina hábitos. O imprevisível trouxe a dor, medo, solidão, confinamento e a melancolia. Vejo famílias isoladas, confusas e desesperadas. Pessoas desalentas, chorando, famintas, doentes e vigilantes às estatísticas ruins.

Analisando o medo.

A sequência de eventos sem respostas, disparam incertezas. Com o universo desgovernado o refúgio é somatizar, vem a falta de ar, taquicardia, sudorese, aperto no peito, dor de cabeça, insônia, gripe e quarentena. As pautas negativas nas redes sociais, aceleram o adoecimento mental.  A pandemia é real, mas também existem curas, superações e vitórias.

Ciente! Um dia por vez.

Hoje a tripulação planetária soma duras vivencias e largo aprendizado. O sentimento de desamparo existe, mas as reações positivas impedem o colapso mental. Para não deixar nos abater o ânimo, precisamos equilibrar o emocional.

Despir a ansiedade…

…em pânico é difícil, porque as aflições afetam pessoas com intensidades diferentes. A solidão é desafiadora por abrir um portal de valores íntimos, em etapas dolorosas.

As profundas feridas nos tornam fortes.

A natureza é feita de ciclos e estamos vivenciando desafios. É hora de ajustar o GPS, com pontos simples fortalecendo a alma. É tempo de oração, afeto, união e solidariedade. Vamos manter a sanidade mental, alimentando as emoções. Precisamos de luz, paz e fé, nesse momento.

Nossas aflições irão passar.

Invista na quietude de sua alma.  Permaneça no isolamento social sem abraços, visitas, beijos nem carícias. Sem viagens, reuniões nem festas porque a doenças é hostil. Higienize o corpo, as mãos e se puder fique em casa. Use álcool em gel, sabão, máscaras e evite aglomerações.

Jornal O Alto Acre, 15 anos…

…informando com responsabilidade. No dia 18 de abril o Jornal O Alto Acre faz aniversário, mas o presente é da comunidade, jornalistas e colaboradores. Não haverá festa e entendemos, a quarentena é essencial na contenção do Covid-19. Jornalista Alexandre Lima, o eterno ‘Metal’, sua coragem e ousadia é indescritível, são 15 anos de O Alto Acre, sob sua direção, parabéns!

Comentários