Prefeita de Tarauacá determinou série de medidas para evitar proliferação do coronavírus. Decreto foi publicado na edição desta terça-feira (24) do DOE.

Tarauacá vai receber 9ª Copa de Basquete Adulto e Sub-18 — Foto: Divulgação/Feab
Por Iryá Rodrigues, G1 AC

A prefeitura de Tarauacá, no interior do Acre, declarou situação de emergência em razão do aumento de casos do novo coronavírus no estado.

Em um decreto, publicado na edição desta terça-feira (24) do Diário Oficial do Estado (DOE), a prefeita da cidade, Marilete Vitorino, determinou uma série de medidas para evitar a proliferação da Covid-19.

Entre elas, há a restrição do número de pessoas nos velórios realizados no município para evitar a contaminação da doença. Segundo a publicação, os locais de velório poderão ter apenas dez pessoas ao mesmo tempo.

No último boletim, divulgado nessa segunda-feira (23), a Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) confirmou 17 casos de Covid-19 no estado. Todos os casos são na capital acreana, Rio Branco.

Há dois pacientes internados em unidades de saúde, sendo um idoso de 81 anos que está em observação na UPA do Segundo Distrito de Rio Branco e a advogada Isabella da Silva, de 37 anos, que está em coma induzido na Unimed.

Apesar de não ter nenhum caso confirmado da doença, a Prefeitura de Tarauacá determinou ainda o fechamento de lojas e comércio em geral.

A medida não vale para os serviços essenciais realizados pelos mercados, supermercados, casas lotéricas, instituições financeiras, farmácias, panificadoras, postos de combustíveis, distribuidoras de água, gás, serviços funerários e clínicas de análises laboratoriais.

No caso das instituições financeiras, cartórios e tabelionatos, casas lotéricas, setores de construção civil, empresas de transporte e freteiros, o decreto determina que sejam tomadas medidas de higienização dos equipamentos.

Os mercados, supermercados, casa lotéricas e caixa eletrônico vão poder funcionar em horário reduzido. O documento define ainda que os estabelecimentos limitem a venda de mercadorias.

O decreto lista ainda a suspensão de algumas atividades e locais. Veja:

  • serviços de organização de feiras
  • clubes, associações recreativas, áreas comuns, piscinas e academias
  • bares e praças de alimentação
  • festas de qualquer natureza
  • A prefeitura orienta ainda que, caso a pessoa identifique algum caso de aglomeração, deve denunciar à polícia pelo 190.

Comentários