fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Campanha Abril Lilás chama atenção para o câncer de testículo

Publicado

em

A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) promove, ao longo deste mês, a campanha Abril Lilás, para alertar sobre um tipo de tumor que afeta majoritariamente homens jovens em idade reprodutiva, na faixa de 15 a 35 anos.

Segundo a diretora de Comunicação da SBU e coordenadora da campanha, Karin Anzolch, diferentemente de outros tumores, principalmente os urológicos, que acometem o homem com mais idade e são mais ligados ao envelhecimento, o câncer de testículo é um tumor característico do homem jovem. “Já começa na adolescência o pico de incidência e vai toda a vida jovem, reprodutiva, laboral. Então, ele tem esse impacto grande também por essa razão”, explicou Karin à Agência Brasil.

O câncer de testículo é de relativo fácil diagnóstico, disse a médica. “Bastaria, primeiramente, que os homens conhecessem mais o seu corpo e realizassem o autoexame. Porque, ao contrário do ovário da mulher, glândula que fica oculta, o testículo é um órgão externo e totalmente palpável, com consistência semelhante à do globo ocular”. Por ser um órgão externo, o testículo é acessível à apalpação.

De acordo com Karina, tal recomendação deve ser passada para os meninos, assim como a da higiene do pênis, para evitar o câncer desse  órgão. “Esse ensinamento é importante porque, muitas vezes, é o próprio paciente que faz o diagnóstico.” Pode ocorrer também de o diagnóstico ser feito de forma tardia porque não se presta muita atenção aos detalhes que podem indicar um tumor, advertiu a médica.

Autoexame

A médica ressalta que o câncer de testículo é uma doença extremamente curável, atingindo índices de cura de 90% a 95%, se achado na fase localizada dentro do testículo, sem que desenvolva metástase. O autoexame deve ser feito em pé, preferencialmente durante o banho, com água morna que faz a bolsa escrotal relaxar, ou em frente ao espelho, como a mulher faz em relação às mamas.

O adolescente, ou homem jovem, deve apalpar os testículos, comparando um lado e outro e verificando se há diferenças, sobretudo algum nódulo endurecido, se existe alteração de tamanho entre eles, dor no abdômen, na virilha ou no escroto. A partir da adolescência, já se pode ensinar o jovem, junto com questões de higiene, a verificar a sensibilidade porque, conhecendo esse órgão, fica mais fácil perceber se há alguma mudança, que pode ser de volume, de altura, ou dor que a pessoa não tinha.

Também deve ser observado se existe alteração da consistência, porque o testículo pode ficar mais endurecido, ou mesmo apresentar nódulo ou caroço na superfície. Estes são sinais de alerta nas fases iniciais do câncer de testículo.

Karin Anzolch alertou que alguns sintomas do câncer de testículo podem ser confundidos com outras doenças, como inflamação no próprio testículo ou no epidídimo (estrutura com pequenos canais atrás do testículo onde ficam armazenados os espermatozoides até o seu amadurecimento), hidrocele (acúmulo de líquido na bolsa escrotal) e varicocele (dilatação anormal das veias testiculares). Por isso, a médica considera importante a avaliação de um urologista ao notar algo diferente.

Outro diagnóstico que a SBU vai trabalhar em abril é o da torção do testículo. “O testículo pode torcer, o que é mais comum no jovem e adolescente. Geralmente, o problema se manifesta com uma dor intensa e súbita, inclusive durante o sono. E esse testículo, se não for distorcido a tempo, pode ter que ser removido. É outra situação, mas o quadro difere do câncer de testículo, porque não vai de forma lenta. É uma coisa súbita, dolorosa, e uma razão para se procurar o serviço de urgência médica”, explicou.

Mortalidade

De acordo com o Atlas de Mortalidade do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de testículo foi responsável por mais de 3,7 mil mortes no Brasil entre 2012 e 2021, das quais 60% entre homens de 20 a 39 anos. “É impactante, porque imagina um jovem perder a vida por uma doença que tem 90% a 95% de cura. quando diagnosticada a tempo. Todos os esforços devem ser feitos para que não aconteça isso.”

Segundo o Ministério da Saúde, nos últimos cinco anos, foram feitas no Brasil mais de 25 mil orquiectomias (cirurgia para retirada de um ou ambos os testículos. “É muito. Na comparação com outros tumores, vê-se que a incidência, embora estatisticamente corresponda a 1% a 5% dos tumores, ainda assim é alarmante para o problema no todo”.

Para a SBU, também é missão dos urologistas a parte pedagógica, a orientação, a educação da população e dos agentes de saúde “para lembrar da doença porque, muitas vezes, o que não é lembrado não é conhecido”, disse Karin Anzolch.

A campanha Abril Lilás pode ser conferida em lives (transmissões de áudio e vídeo na internet) nas redes sociais (@portaldaurologia), que vão esclarecer dúvidas sobre o câncer de testículo e chamar atenção para os sinais de alerta.

Fonte: EBC SAÚDE

Comentários

Continue lendo

Geral

Acusado de participar de execução de jogador é levado a DCORE, mas não é reconhecido por vítima de assalto

Publicado

em

Dacifran de Moraes Eduíno Junior de 24 anos, acusado de envolvimento no assassinato do jogador de futebol Thiago, foi conduzido na tarde desta quinta-feira, 11, a sede da DCORE.

Na Delegacia de Combate à Roubos e Extorsões da Polícia Civil, o detento foi submetido a um procedimento de reconhecimento.

Mas a vítima do roubo  não apontou  Dacifran, como um dos autores do crime.

Dacifran Eduino, está preso por envolvimento, na execução do jogador do Santa Cruz do Acre, Thiago Oseas Tavares da Silva de 18 anos. O crime ocorre  na madrugada do dia 31 de março deste ano.

O jovem e outro jogador do Santa Cruz do Acre, participavam  de uma festa em  uma casa, no Bairro Santa Inês, quando   foram sequestrados por criminosos e levados para a Travessa Recreio.

No local, Thiago acabou executado a tiros por membros do “tribunal do crime”.

No mesmo dia, policiais militares do 2º Batalhão, prenderam oito suspeitos. Sendo que Andrey Borges Melo de 19 anos, Darcifran de Moraes Eduíno Junior de 24, Kauan Cristian Almeida de 18 e Francivaldo Barroso de Chaves, o “Abacate”, foram reconhecidos por testemunhas e a vítima que escapou.

Inquérito concluído

O procedimento, que investigava os quatro presos em flagrante, foi  finalizado e encaminhado nesta quinta-feira, 11, ao poder judiciário do estado.

Mas a investigação do caso, ainda não está totalmante fechada.  A Delegacia de Homicídios apura a possível participação de outras pessoas no crime.

Comentários

Continue lendo

Geral

Trabalhador é ferido por motosserra em propriedade rural de Porto Acre

Publicado

em

Antônio Valmir Pontes da Silva, 49 anos, enfrentou um grave acidente durante suas atividades laborais no interior do Acre. Na tarde desta quinta-feira (11), enquanto realizava a derrubada de árvores em uma propriedade rural situada no Ramal dos Paulistas, no município de Porto Acre, Antônio foi atingido pela própria motosserra que manuseava.

Segundo relatos de moradores locais, Antônio, em um momento de pausa para descanso, colocou a motosserra em marcha lenta e a apoiou sobre uma tábua. Contudo, o equipamento deslizou, acelerou e atingiu sua perna esquerda, causando-lhe um corte profundo.

Amigos da vítima testemunharam o ocorrido e prontamente prestaram socorro, transportando Antônio em um quadriciclo em direção à Vila do V. Durante o trajeto, a ambulância de suporte básico 09 do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e interceptou o grupo no km 14 do Ramal dos Paulistas.

Após receber os primeiros socorros, Antônio foi encaminhado ao pronto-socorro de Rio Branco, onde seu estado de saúde foi relatado como estável.

Comentários

Continue lendo

Geral

Tentativa de invasão termina com tiroteio em Escola Estadual de Rio Branco

Publicado

em

Na noite desta quinta-feira (11), a Escola Estadual Clicia Gadelha, localizada na Estrada do São Francisco, no bairro Vitória, parte Alta de Rio Branco, foi alvo de uma tentativa de invasão por dois criminosos ainda não identificados.

De acordo com relatos de funcionários da escola, os suspeitos aproximaram-se do portão vestidos com uniformes escolares, tentando passar despercebidos como alunos. Alegaram que estavam indo para a quadra onde ocorria uma partida de handebol. No entanto, o vigilante, desconfiado, não reconheceu os indivíduos como alunos e negou-lhes a entrada.

Ao serem rejeitados, um dos criminosos sacou uma arma de fogo, ameaçando o vigilante, enquanto ambos proferiam gritos de intimidação. Em resposta à ameaça, o agente de segurança também sacou sua arma e houve troca de tiros. Felizmente, o vigilante saiu ileso, e nenhum dos alunos presentes na entrada da escola foi atingido.

Após o confronto armado, os criminosos fugiram para uma área conhecida na região como “suvaco da cobra”, local associado a atividades de facções criminosas e tráfico de drogas.

A Polícia Militar do 3° Batalhão foi acionada e enviou várias viaturas para o local. No entanto, apesar das buscas e rondas ostensivas, nenhum dos suspeitos foi encontrado.

O vigilante foi substituído por outro profissional da empresa de segurança e encaminhado à Delegacia de Flagrante (Defla) para registrar o Boletim de Ocorrência e prestar esclarecimentos sobre o ocorrido. As autoridades suspeitam que os criminosos estivessem tentando roubar a arma de fogo do vigilante ou mesmo executar algum desafeto dentro da escola.

Funcionários relatam que a Escola Clicia Gadelha não possui câmeras de segurança, o que dificulta a identificação dos criminosos. O equipamento de monitoramento foi removido pela empresa de vigilância há cerca de um ano, e até o momento, a Secretaria de Estado de Educação do Acre (SEE) não providenciou a reposição dos equipamentos nem repassou recursos para a aquisição por meio do Plano de Ação da Escola.

Comentários

Continue lendo