fbpx
Conecte-se conosco

Geral

Cameli apresenta anteprojeto do viaduto da Corrente e pede empenho do Dnit na recuperação da BR-364

Publicado

em

Em reunião com o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Antônio Santos Filho, o governador Gladson Cameli apresentou, nesta terça-feira, 14, o anteprojeto do viaduto da Corrente, que será construído em Rio Branco, e aproveitou ainda a oportunidade para solicitar do órgão prioridade na manutenção do trecho acreano da rodovia BR-364.

Governador Gladson Cameli esteve reunido, nesta terça-feira, 14, com o diretor-geral do Dnit, Antônio Santos Filho. Na oportunidade, o chefe de Estado apresentou o anteprojeto do viaduto da Corrente e solicitou prioridade na recuperação da BR-364. Foto: Marcos Vicentti/Secom

O futuro elevado se consolidará como um marco na mobilidade urbana da capital acreana. Localizada na interseção das rodovias BR-364 e AC-40, a passagem de nível eliminará a necessidade de uma rotatória, responsável por grandes congestionamentos ao longo das pistas em horários de pico, assegurando melhoria na fluidez do trânsito em uma região com alto tráfego de veículos leves e pesados.

Elaborado pelo Departamento de Estradas de Rodagens do Acre (Deracre), o anteprojeto será doado ao Dnit, que será o financiador e executará a obra, orçada em R$ 65 milhões. A previsão é que a estrutura seja construída em 2022 e inaugurada no ano seguinte.

Para Santos Filho, o governador Gladson Cameli explicou a relevância do viaduto na modernização do trânsito de Rio Branco. Segundo o gestor, o futuro equipamento viário é resultado de estudos técnicos e está sendo pensado para suprir a demanda das próximas décadas.

Perspectiva do viaduto da Corrente, na capital. Elevado será fundamental para melhorar a fluidez no trânsito em uma das regiões mais movimentadas da cidade. Arte: Deracre

“Esse poderá ser o primeiro viaduto do Acre e a escolha da Corrente foi pelo fato de que naquele local se encontram duas rodovias, na entrada da nossa capital. O fluxo de veículos é muito grande naquela região, principalmente dos que chegam ao estado e seguem pela BR-364 até o Juruá, e também pela AC-40, que dá acesso a BR-317, a Estrada do Pacífico. Mostramos para o diretor-geral do Dnit a importância dessa obra e também nos colocamos à disposição para ajudar naquilo que for possível”, afirmou.

Presente à videoconferência, o presidente do Deracre, Petrônio Antunes, classificou o encontro virtual como um avanço significativo para que o elevado se torne uma realidade. “Essa reunião foi um grande passo para que o anteprojeto seja analisado de maneira técnica. A próxima etapa será a discussão da concepção desse viaduto para que possamos definir um projeto concreto e iniciar logo essa obra, que será muito importante para a população”, declarou.

Recuperação da BR-364

Ciente das atuais condições de trafegabilidade da principal rodovia federal que corta o Acre, Gladson Cameli pediu prioridade na manutenção da BR-364 antes do início do período chuvoso, principalmente nos trechos mais críticos, localizados entre Sena Madureira e Feijó.

“Sabemos que o governo federal tem tido uma atenção especial com o nosso estado, mas gostaria de reforçar o pedido na recuperação da BR-364, até o Vale do Juruá. Os maiores municípios do Acre dependem dessa rodovia aberta e não podemos deixar que as pessoas sofram com problemas de acesso durante o próximo inverno, que promete ser bastante rigoroso”, pontuou.

Ao governador Gladson Cameli, o diretor-geral do Dnit, Antônio Santos Filho (lado esquerdo, de gravata) assegurou medidas emergenciais para a recuperação de trechos críticos da BR-364. Foto: Marcos Vicentti/Secom

 

Santos Filho mostrou sensibilidade com o pedido do governador e, apesar da escassez financeira, confirmou a destinação de recursos para a realização de serviços emergenciais ao longo da estrada. O diretor-geral do Dnit explicou ainda que a empresa responsável pela manutenção da rodovia vem descumprindo o contrato firmado com o órgão federal, não permitindo mais celeridade na execução dos trabalhos.

Comentários

Continue lendo

Geral

Vereador foi preso depois da sessão extraordinária, crime ocorreu em 2020 e chegou ao conhecimento da polícia em 2021.

Publicado

em

Por

A prisão do parlamentar ocorreu após a sessão na Câmara Municipal de Vereadores pela Polícia Civil.

Vereador Wermyson Martins Tamburini fez uma publicação em uma rede social antes de ser preso – Foto: Arquivo pessoal

Vereador de Assis Brasil Wermyson Martins Tamburini e outros dois acusados de abusarem da vítima foram presos nesta terça-feira (28).  

Por Aline Nascimento – G1 Acre 

O vereador Wermyson Martins Tamburini (PSDB), que foi preso na manhã desta terça-feira (28) acusado de estupro de vulnerável contra um menino de 11 anos em Assis Brasil, interior do Acre. A prisão do parlamentar ocorreu após a sessão na Câmara Municipal de Vereadores pela Polícia Civil.

Os policiais cumpriram um mandado de prisão contra o vereador e outros dois acusados do crime após o caso transitar em julgado na Justiça.

Juntos, os três foram condenados a mais de 31 anos de prisão em regime fechado. Os demais acusados seriam um servidor público e um idoso. Eles foram levados para Brasiléia, também no interior, e devem ser transferidos para um presídio de Rio Branco nos próximos dias.

A reportagem tenta contato com a defesa do vereador.

O presidente da Câmara de Vereadores de Assis Brasil, Wendell Gonçalves Marques, disse que não iria comentar o assunto, que é ‘algo particular do vereador’. Ele afirmou que vai aguardar a notificação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AC) para cumprir o regimento da Casa.

“O regimento tem alguns pontos que diz o que cabe para a perda do mandato. Um dos pontos é esse tipo de coisa [prisão]. Assim que a gente for notificado a Câmara vai se manifestar. Teve sessão normal, ele estava e a prisão foi depois”, confirmou.

Comentários

Continue lendo

Geral

Duas mulheres são presas com quase 8 quilos de cocaína em Senador Guiomard

Publicado

em

Por Sandra Assunção

Duas mulheres, P.F.S e A.V.D.P. foram presas nessa segunda-feira, 27, pelo Grupo Especial de Fronteira (Gefron) e Polícia Militar, com quase 8 quilos de cocaína, no município de Senador Guiomard, na BR-317. As duas estavam em um táxi que fazia o trajeto de Epitaciolândia para Rio Branco.

As equipes realizavam abordagens no Posto de Fiscalização, visando combater crimes transfronteiriços quando pararam o táxi de placas QLV-5A13 que transportava as duas.

Nas respostas aos policiais, as passageiras entraram em contradição e apresentaram nervosismo e inconsistência, gerando suspeitas. Na revista da bagagem, os policiais localizaram um fundo falso em uma das malas e nela encontraram 7,6 quilos de cocaína, avaliados em R$ 230.550 mil. A dupla foi presa em flagrante.

No sábado, 25, uma mulher foi presa no mesmo local com mais de 28 quilos de maconha do tipo skunk.

Comentários

Continue lendo

Geral

Manoel Moraes confia na integridade da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa

Publicado

em

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Manoel Moraes (PP) se posicionou durante a sessão desta terça-feira, 28, a respeito do relatório da Polícia Federal que apontava supostas irregularidades na nomeação de investigados no âmbito da operação Ptolomeu casa legislativa.

Moraes não deixou de ressaltar sua confiança na integridade da casa legislativa, afirmando: “Nós votamos, confiamos e sabemos que está sendo feito certo”. Ele também apontou que providências estão sendo tomadas para corrigir eventuais erros de comunicação com outras entidades, demonstrando um compromisso com a transparência e a correção de falhas.

Ao abordar questões de nomeação e independência política, o líder do governo enfatizou a importância de confiar nos deputados e no processo legislativo. “Essa casa é independente. Então se a pessoa fez, ele fez por alguma razão. Porque a pessoa ajudou ele, politicamente”, declarou Moraes, defendendo a autonomia da Assembleia Legislativa do Acre.

Em suas considerações finais, o deputado reiterou a importância de corrigir o que for necessário e manter a independência da casa legislativa. “A mesa vai procurar corrigir o que tiver de ser corrigido, manter o que tiver de ser mantido e ter a nossa independência”, concluiu.

Comentários

Continue lendo