A brincadeira de capturar pokemon durante o horário do serviço pode custar duras punições ao trabalhador e chegar até mesmo à demissão por justa causa.

O advogado Rafael Colônia, especialista em Direito do Trabalho diz que a Justiça do Trabalho tem entendimento consolidado quanto às consequências da utilização de aparelhos eletrônicos no local de trabalho, seja por insubordinação, seja pela redução de segurança no ambiente de trabalho. E Pokemon Go não escapa destas regras.

A febre do jogo Pokemon Go chegou ao Brasil na última quarta-feira (3). Desde então, o aplicativo, que já é fenômeno em todo o mundo, tem invadido praças, ruas e também o ambiente de trabalho.

Comentários