Os trabalhos realizados pelo Dnit nos últimos meses e que deveriam levar solução ao transporte de produtos, oferecendo agilidade, aos poucos estão se transformando em transtornos, prejuízos e as vezes, com feridos.

A BR 317 que liga a Capital acreana ao município de Assis Brasil está virando um pesadelo para que precisa. São praticamente 350km de muita atenção fazendo com que uma viagem que deveria ser feita em três horas e meia no máximo (em carro particular), está praticamente dobrando.

Os paliativos que vinham sendo realizado pararam desde o ano passado pelas empresas terceirizadas. O projeto de manutenção e recuperação vem transtornos, principalmente em períodos de chuva, que vem mostrando a péssima qualidade do que foi feito.

Na manhã desta segunda-feira, dia 8, um caminhão que transportava vidros para a cidade de Brasiléia, sofreu um tombamento após o motorista tentar desviar de buracos cerca de 16km da fronteira.

Segundo um morador do local, o ex-patrulheiro da PRF, Carlos Portela, “é comum ouvir todos os dias sons de frenagens na estrada, barulho de pneus estourando e de ferragens batendo devido esses buracos”, disse.

Os ocupantes saíram ilesos com pequenos ferimentos pelo corpo após o caminhão tombar fora da estrada. Patrulheiros da PRF foram até o local para fazer o registro do sinistro.

Comentários