BR´s 317 e 364, aeródromos, anel viário e ponte do madeira: “AC terá ação efetiva do Ministério da Infraestrutura”

O ministro Tarcísio Gomes de Freitas, da Infraestrutura, o senador Márcio Bittar (MDB) e o governador Gladson Cameli (PP) definem uma data para o que seria a última inspeção na construção da ponte sobre o Rio Madeira, que liga o Acre ao resto do país. Neste dia, será anunciada a inauguração da obra. Em vídeo, Cameli anuncia a entrega da ponte ainda neste ano. O ministro assumiu compromissos efetivos com a reconstrução da BR 364, entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul, possível graças a emenda de bancada; com a recuperação da BR 317 até a fronteira com o Peru; com o anel viário de Brasiléia e Epitaciolândia; e com os aeródromos de Marechal Thaumaturgo, Porto Valter, Santa Rosa do Purus e Jordão.

“Tivemos um encontro extremamente produtivo. E vamos trabalhar intensamente na integração do Brasil com o Peru através do Acre. Em breve estaremos percorrendo a BR 364 e comunicando investimentos importantes nesta região do país”, disse Tarcísio de Freitas.”A população do Acre pode contar com ação efetiva do Ministério da Infraestrutura”, concluiu.

Gladson Cameli, governador do Acre (Foto: Alexandre Lima)

Para o secretário Thiago Caetano (Infraestrutura) considerou  que o esforço da gestão antes mesmo dos 100 dias de governo aponta para resultados promissores no campo das obras estruturantes.

O governador Gladson Cameli ressaltou que as obras estão contempladas no seu plano de governo,resultado de uma lista de prioridades para tornar o estado competitivo social e economicamente, em especial com a concretização da integração com o Pacífico. Bittar ressaltou o alinhamento dos 3 senadores e dos 8 deputados federais em torno de um objetivo comum: a libertação do atraso econômico do estado.

A gravação (assista abaixo) foi feita pouco antes de o ministro apresentar algumas da principais ações da pasta, em audiência pública na Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado Federal. “Diante de todas as dificuldades orçamentárias que a Pasta tem passado, é necessária uma gestão eficiente para a alocação dos recursos públicos e que o apoio do Congresso é fundamental para dar continuidade às obras estratégicas de infraestrutura. Vamos chamar bancada por bancada para ouvir qual é a opinião dos parlamentares para uso do Orçamento”. disse ele.

Comentários