fbpx
Conecte-se conosco

Cotidiano

Brasileirão precisa voltar a ser o preferido dos clubes

Publicado

em

Brasileirão precisa voltar a ser o preferido dos clubes

Copas do Brasil e Libertadores são mais atraentes até para torcedores

Por Sergio du Bocage

Quatro equipes entram em campo nesta quarta-feira (24), certamente com suas forças máximas. No fim de semana passada, isso não aconteceu. E no próximo, é bem provável que elas, e outras, também poupem seus titulares. Os jogos desta quarta (24) são pela Copa do Brasil. No outro meio de semana, dias 30 e 31,serão pela Copa Libertadores. Nos fins de semana, pelo Brasileirão.

Exatamente pelo mais importante campeonato nacional, os principais times poupam seus jogadores. É uma incoerência, se olharmos exclusivamente por este aspecto. Mas são tantas interferências e fatores extracampo, que somos obrigados a entender como sendo prática normal e, até mesmo, recomendável. Ao contrário do que acontece nas principais ligas da Europa, aqui o campeonato da Primeira Divisão é visto pelos participantes quase como uma segunda opção.

A própria CBF colabora para isso, quando não interrompe o campeonato nas datas Fifa. Até que este ano a situação melhorou um pouco, mas já tivemos jogos no dia seguinte a uma partida da seleção, fazendo com que jogadores convocados se esforçassem para defenderem seus times pela Série A. Mas isso é o de menos.

Um dos aspectos que pesam nos faz voltar à velha discussão: você prefere um campeonato por pontos corridos ou com jogos eliminatórias, o mata-mata? Porque, ao que parece, os patrocinadores preferem a segunda opção, haja vista o fato de o Brasileirão pagar R$ 33 milhões para o campeão, enquanto a Copa do Brasil paga quase R$ 80 milhões. Com uma diferença: na Série A, são 38 jogos, 19 em casa; na Copa, são 10, cinco em casa, para quem entra na terceira fase.

Dos quatro que jogam amanhã (24), apenas o São Paulo, que não disputou fase alguma da Copa Libertadores, está desde a primeira fase na Copa do Brasil. Com isso, já faturou R$ 19,57 milhões em premiação, o mesmo valor destinado ao nono colocado do Brasileirão; os outros três já colocaram no bolso R$ 16,8 milhões. E quem seguir para a final já garante R$ 25 milhões, mais que a premiação da Série A ao sexto colocado; o campeão recebe mais R$ 35 milhões. É muito dinheiro para abrir mão.

Outra questão está no fato de que o Brasileirão distribui vagas para a Copa Libertadores. Não mais apenas para um ou outro, mas para no mínimo seis! E estar na competição internacional é outra fonte de renda muito atraente. Entrar na fase de grupo já garante US$ 3 milhões, quase R$ 15 milhões; quem está na semifinal já assegurou US$ 7,55 milhões, ou pouco mais de R$ 37 milhões, mais que o prêmio do campeão nacional.

Somando os prêmios das duas Copas, o Flamengo, que é o único a estar nas duas semifinais, já faturou R$ 54 milhões em premiação. E como chegou lá em jogos eliminatórios, levou muita gente aos estádios e, com isso, não só bateu recordes de público como totalizou, nas bilheterias, em quatro jogos a partir das oitavas de final, mais de R$ 17 milhões – em quatro jogos pelo Brasileirão, no mesmo período, o Rubro-Negro arrecadou pouco mais de R$ 12 milhões.

O que fazer diante desse quadro? Em tese, aumentar o prêmio da Série A, mas isso não depende apenas da CBF. O que ela poderia fazer seria redistribuir as vagas para a Copa Libertadores, motivando a disputa em outros campeonatos e, de certa forma, obrigando os times do Brasileirão a não abrirem mão da disputa pelo alto da tabela, com a “premiação” de conseguirem uma vaga no torneio continental.

Atualmente os quatro primeiros colocados vão direto para a fase de grupos da Libertadores. Os dois seguintes vão para a fase eliminatória. Por que não atribuir uma delas ao campeão da Série B, motivando a Segundona com esse atrativo e premiando uma equipe que chega em primeiro lugar num campeonato nacional, em vez de uma que fica em quinto? E por que a outra não pode ir para o vice-campeão da Copa do Brasil?

Com apenas quatro vagas em disputa, o funil ficaria mais apertado e o empenho seria um pouco maior. Não resolveria a questão por completo, mas se não buscarmos alternativas, vamos continuar vendo o Brasileirão, a nossa elite, sendo colocado na prateleira de baixo na preferência de nossas equipes.

* Sergio du Bocage é apresentador do programa No Mundo da Bola, da TV Brasil

Edição: Cláudia Rodrigues

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Manauara goleia Manaus e mantém os 100% no Brasileiro

Publicado

em

Foto FAF: Manauara marcou forte e ganhou duelo amazonense com sobras

O Manauara goleou o Manaus por 4 a 0 neste domingo, 26, no estádio Ismael Benigno (Colina), em Manaus, no Amazonas, e manteve os 100% de aproveitamento no grupo A1 do Campeonato Brasileiro da Série D.Romarinho, Júnior Palmares, Cuadrado e Clemente fizeram os gols do Robô.

Líder isolado

O Manauara lidera o grupo A1 da Série D com 15 pontos e no próximo sábado, 1º, recebe o Humaitá na Colina pela 6ª rodada.

Manaus fora

A derrota deixa o Manaus fora da zona de classificação para a próxima fase. A equipe soma 5 pontos e no sábado, 1º, joga contra o São Raimundo, em Boa Vista, Roraima.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Endril Lima ganha a 3ª etapa do Campeonato Estadual

Publicado

em

Freitas Fotografias: Endril conseguiu a primeira vitória no Estadual

Com um tempo de 3:38:65, Endril Lima venceu neste domingo, 26, na Estrada do Aeroporto, a 3ª etapa do Campeonato Estadual de Ciclismo Velocidade. O garoto da Mega Giro fez um grande duelo com o experiente Antônio Frota (Time Honda) na prova contra o relógio.

“Esse é o resultado de muitos treinamentos. Não fui bem nas duas primeiras etapas, mas com a vitória volto à disputa do título da temporada”, declarou Endril Lima.

Campeonato aberto

O triunfo de Endril Lima na 3ª etapa mostra o equilíbrio do Estadual. Lázaro Cavalcante ganhou a primeira corrida da temporada e Antônio Frota venceu a segunda. Faltam duas etapas para o fechamento do Estadual e o título segue aberto.

Grandes disputas

Segundo o presidente da Federação Acreana de Ciclismo (FAC), Tuxauá Marques, grandes disputas marcaram mais uma etapa do Estadual.

“Estamos conseguindo promover um grande Estadual. Tivemos uma excelente etapa em todas as categorias e isso valoriza a competição”, afirmou Tuxauá Marques

Outros vencedores

Ronis Bento (Master A)

Kellington Almeida (Master B)

Isaac Martins (Master C)

Antônio Jacaré (Master D)

David da Silva (Iniciante)

Carlos Eduardo (Júnior)

Alannis Victoria (Elite feminino)

Liliana Costa (Master A)

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Kauê é aprovado no Flamengo e vai assinar por três anos

Publicado

em

Foto Igor Oliveira: Kauê ganha oportunidade em uma das principais base do Brasil

O meia Kauê, revelado na base do Galvez, foi aprovado no Flamengo depois de três semanas de avaliação. O garoto da periferia de Rio Branco é uma grande promessa do futebol acreano.

“Temos uma base forte e o Kauê é mais um garoto aprovado em um grande clube do futebol brasileiro. Isso serve para mostrar o trabalho esportivo e social revelado pelo Galvez”, comentou o presidente do Imperador, Igor Oliveira.

Meia com qualidade

Kauê,15, é um meia clássico. Habilidoso na perna esquerda e com grande capacidade de criação. O garoto tem qualidade técnica para ser um grande atleta e vai jogar na categoria Sub-16.

Por três temporadas

Segundo Igor Oliveira, os detalhes da negociação ainda serão fechados. Contudo, Kauê vai assinar por três temporadas e receberá uma ajuda de custo mensal.

“As condições oferecidas pelo Flamengo são excelentes. Ainda iremos definir o percentual, mas o importante agora é o melhor para o Kauê”, avaliou o dirigente.

Comentários

Continue lendo