Secretário de Obras destacou o compromisso e envolvimento das secretarias municipais nas ações de prevenção, controle e combate às doenças

Encontro aconteceu na Câmara Municipal de Brasiléia - Foto: Alexandre Lima
Encontro aconteceu na Câmara Municipal de Brasiléia – Foto: Alexandre Lima

A Prefeitura de Brasiléia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), apresentou nesta quarta-feira, 04, a Campanha de Prevenção e Combate à Dengue e Febre Chikungunya. A Secretária Municipal de Saúde, Maria Luzia Marinho de Figueiredo, e a Coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Brasiléia, Cristina Oliveira, mostraram as ações que já estão sendo realizadas pela administração municipal neste ano, o planejamento para 2015 e os dados das doenças no município.

A Secretária Municipal de Gabinete, Antonia de Jesus C. de Martins, ressaltou o comprometimento da prefeitura na prevenção, combate e controle da Dengue e da Chikungunya e destacou o envolvimento das secretarias municipais para efetivar o plano de ação na capital. As ações inseridas na Campanha da SEMSA seguem diretrizes do Ministério da Saúde (MS) e envolvem a assistência e a vigilância em saúde.

A Coordenadoria da Vigilância Epidemiológica, enfermeira Cristina Oliveira, informou que os profissionais de saúde, das redes pública e privada de saúde na fronteira, passaram por treinamento amplo para identificação das doenças e condução do tratamento. Cristina acrescenta que “a preparação da rede também envolve o controle do vetor. Mais de 60 agentes estão agora nas ruas, nas casas, visitando os bairros, lutando para diminuir proliferação mosquito”, disse

Secretária Municipal de Saúde, Maria Luzia Marinho de Figueiredo, falou dos trabalhos - Foto: Alexandre Lima
Secretária Municipal de Saúde, Maria Luzia Marinho de Figueiredo, falou dos trabalhos – Foto: Alexandre Lima

A Coordenadora do Núcleo de Educação e Saúde (SEMSA), Chiquinha Oliveira, revelou que o mosquito da dengue é o mesmo que transmite a Febre Chikungunya e não há vacina para nenhuma dessas doenças. “Se algumas pessoas estavam esperando mais algum motivo para tomar providências para eliminar os criadouros de dengue nas suas casas, este motivo já existe e é a doença Chikungunya, que tem grandes chances de chegar a Brasiléia. Quanto antes combatermos o mosquito, diminuindo o índice de infestação do Aedes, melhores serão os resultado em 2015”, enfatiza a coordenadora. Enfatizou.

Atenção redobrada

Os principais sintomas da Dengue e da Chikungunya são dor nas articulações, dor de cabeça e no corpo, além da presença de manchas avermelhadas. Em relação à Dengue na fronteira vem apresentado elevada diminuição no número de casos, desde de 2011/2012, em relação ao mesmo período Brasiléia, está entre as cidades do acre que apresentaram índices satisfatórios do Levantamento Rápido do Índice de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRA). No entanto, a SMS ressalta que, mesmo com a redução do índice, é fundamental que as pessoas reforcem as ações de eliminação dos criadouros dos mosquitos, ainda mais sendo o mosquito transmissor das duas doenças.

Secretária de Saúde, Maria Luzia R. da Silva e o Secretário de Obras, Transporte e Urbanismo, Ivanaldo da Costa Rufino, falaram a reportagem do jornal O Alto Acre, do lançamento da campanha, a mesma que ocorre em todo o Brasil.

Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

Comentários