fbpx
Conecte-se conosco

Extra

BR 364 está na lista de melhorias do Governo Federal

Publicado

em

O anuncio diz que irão investir R$ 1,7 bi em melhorias nos setores rodoviário e ferroviário

Objetivo é retomar e intensificar as obras, preparar as rodovias para o período das chuvas, diminuir o número de acidentes graves nas estradas e garantir o escoamento da safra agrícola

O governo federal anunciou um investimento de R$ 1,7 bilhão em melhorias nos setores rodoviário e ferroviário do país. O objetivo é retomar e intensificar as obras, preparar as rodovias para o período das chuvas, diminuir o número de acidentes graves nas estradas e garantir o escoamento da safra agrícola. A ação faz parte do Plano de 100 Dias de ações prioritárias do Ministério dos Transportes.

Com o aporte, será possível entregar 861 quilômetros de estradas pavimentadas, revitalizadas e sinalizadas, até abril deste ano, além da construção e revitalização de 72 pontes e viadutos no mesmo período. As principais obras estão localizadas em 12 rodovias que cortam o país: BR-432/RR, BR-364/AC, BR-116/CE, BR-101/SE, BR-116/BA, BR-080/GO, BR-101/AL, BR-381/MG, BR-, 447/ES, BR-163/PR, BR-470/SC e BR-116/RS.

Atualmente, cerca de 20% das rodovias federais estão concedidas à iniciativa privada, segundo dados do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Para o diretor de Planejamento e Economia da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (ABDIB), Roberto Guimarães, cabe ao governo manter as boas condições de uso das rodovias não concedidas.

“Buraco em rodovia sem manutenção, rodovia sem estar duplicada aumenta o custo do transporte, aumenta o custo do pneu, do óleo diesel, gasta mais óleo. Então é muito importante investir nas rodovias não concedidas à iniciativa privada. E se não foram concedidas ainda, é porque não tem o retorno econômico para o setor privado comprar. Então é papel do estado mantê-las.”

Guimarães destaca os principais benefícios do investimento no setor rodoviário: “O benefício é redução de custos, do Custo Brasil, da poluição, porque quanto menos tempo o caminhão fica na estrada, ele gasta menos combustível e polui menos. O investimento em rodovia é redução de acidentes.”

O professor de Economia de Transportes da Universidade de Brasília (UnB), Gildemir da Silva, explica que o investimento em rodovias pode aumentar a competitividade da economia nacional.

“No momento em que diminui custos logísticos, o produto tem um valor menor no mercado. E aí ele entra em competitividade com outros produtos de valores menores em outros países. Então, investir em rodovia faz com que o custo logístico diminua, o que diminui o custo do produto final. O produto final, sendo de menor preço, fica mais competitivo no mercado internacional.”

Outra vantagem econômica é a geração de emprego e renda, como aponta Gildemir da Silva. “Existem duas vertentes. Primeiro no processo de construção e manutenção [das rodovias] que gera recursos e empregos. E no segundo momento na operação, que também gera empregos. E hoje com a indústria 4.0, esses empregos podem ser de alta tecnologia. Como aumenta a competitividade, as indústrias nacionais, o agronegócio e a mineração alavancam certos trabalhos também, porque o volume aumenta, e aí precisam de mais gente trabalhando.”

Ferrovias

No setor ferroviário, as ações do Plano de 100 Dias envolvem:

  • FIOL II – Publicação do Edital – Lote 7F – remanescente de obras (abril/2023)
  • EF-222/RJ – Contratação da 3ª etapa da Adequação de Ramal Ferroviário em Barra Mansa-RJ (abril/2023)
  • Novas ferrovias autorizadas – Assinatura de 11 contratos
  • Corredor FICO-FIOL – Fase final dos estudos (abril/2023)
  • Rumo Malha Oeste – Audiência Pública (abertura)
  • EF-170 MT/PA – Tratativas para retomada dos estudos
  • Visitas técnicas a obras – FIOL I (Ilhéus/BA-Caetité/BA) e FIOL II (Caetité/BA-Barreiras/BA); Ferrovia Norte-Sul (trecho em obras Ouro Verde/GO-Rio Verde/GO); FICO (Mara Rosa/GO-Água Boa/MT); Transnordestina
  • Destinação, por meio de doação ou cessão, de 1.000 sucatas de vagões e locomotivas
  • Revisão do Marco Regulatório de Ferrovias
  • Diretrizes da Política Pública de Autorizações Ferroviárias
  • Estruturação do Programa PPP Ferrovias
  • Política Nacional de Transporte Ferroviário de Passageiros

O diretor de Planejamento e Economia da ABDIB, Roberto Guimarães, explica que a malha ferroviária brasileira atualmente é pequena e serve, basicamente, para transporte de minério de ferro e de soja.

“É um investimento estruturante. E o setor privado não faz isso sozinho. O que é estruturante? Você vai de um lugar A para B que nem sempre tem a demanda. Mas você faz a ferrovia primeiro e depois vai gerar todos os adensamentos ao longo da ferrovia. Então é muito importante o país estar pensando em melhorar o seu modal de transporte, colocar mais ferrovias, com parcerias público-privadas. Então é preciso ter nas ferrovias parceria público privada, com todos os benefícios: redução de poluição, melhora no transporte e redução do Custo Brasil.”

Baixo investimento

O Plano de 100 Dias também prevê a retomada de 670 quilômetros de obras que estão paradas atualmente por falta de verbas, a elaboração de projetos que contemplam 1.400 quilômetros de rodovias, além de 19 ações ambientais envolvendo estudos, plantio compensatório e recuperação de áreas degradadas.

No entanto, o professor Gildemir da Silva avalia que o aporte de R$ 1,7 bilhão é um recurso baixo.

“Eu não sei se isso resultará em grandes resultados. Contudo, investir em rodovias nesse momento é um ponto mais crucial, porque, no curto prazo, rodovias dão resultados mais rápidos. E há a necessidade de recuperação de algumas estradas. E aí vai depender da prioridade dada. Já as ferrovias, R$ 1,7 bilhão não resolve muita coisa. Ferrovia é muito caro.”

O Ministério dos Transportes também recebeu sugestões de ações prioritárias por meio de uma consulta pública. Ao todo, foram mais de 6.000 contribuições da sociedade civil, sendo a maioria no sentido de ampliar a competitividade da infraestrutura e da logística de transportes de cargas e pessoas; promover a segurança do trânsito; melhorar a qualidade da infraestrutura e serviços de transportes; entre outros pontos relacionados à redução da burocracia, sustentabilidade, governança e acesso à informação.

Comentários

Continue lendo

Extra

Com apoio dos três Senadores do Acre, deputados federais e estaduais, Sérgio Lopes define dia 29 para a realização da convenção partidária 2024.

Publicado

em

Com a presença garantida de três senadores e seis deputados federais e estaduais o pré-candidato a prefeito Sérgio Lopes realizará no próximo dia 29 de julho a convenção partidária para a escolha dos nomes dos candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereadores.

A aliança entre os partidos PL, Republicanos, PSD e Solidariedade reúnem diversos nomes que disputarão na eleição uma vaga para 11 cadeiras na Câmara de Vereadores, no majoritário Sérgio Lopes vai para a reeleição e na referida data apresentará o nome do escolhido ou escolhida que comporá a chapa como vice.

Os três senadores acreanos Alan Rick, Marcio Bittar e Petecão apoiam a candidatura de Sérgio Lopes a reeleição, além dos três senadores Sérgio Lopes tem o apoio dos Deputados Federais Antônia Lúcia, Roberto Duarte, Fabio Rueda, Coronel Ulisses e Eduardo Veloso, além do Deputado Estadual Afonso Fernandes.

A convecção partidária que oficializara o nome de Sérgio Lopes candidato a reeleição e os nomes dos postulantes ao cargo de vereadores será dia 29 de julho de 2024, no Clube Arte Eventos, com início previsto para as 17h.

Comentários

Continue lendo

Extra

Coluna do Dimas Gurgel – Política, Economia e Atualidades

Publicado

em

Numa democracia representativa, os políticos devem representar o povo e não excluí-lo!

João Gustavo

Acreana Marina Silva defende plebiscito em debate sobre aborto

A ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, acreana Marina Silva, afirmou que o tema do aborto deveria ser debatido por meio de plebiscito. A declaração foi dada em entrevista ao jornal O Globo, publicada no domingo (14).

Condições de escolha

“Precisamos trabalhar para que as mulheres possam ter condições de fazer suas escolhas. Não acho que o problema está resolvido com a legislação que temos. Não está. E não demonizar o debate, nem de quem é a favor nem de quem é contra. Entendo que talvez seja, nas circunstâncias em que estamos, a melhor parte da solução” externo Marina.

Primeiro projeto

No Brasil, o primeiro projeto de lei relativo ao aborto foi apresentado ao Congresso Nacional em 1949. A proposta restringia o direito de as mulheres interromperem a gravidez.

1940

Pelo Código Penal, em vigor desde 1940, somente era permitido o aborto nos casos de gravidez por estupro e de risco de vida para a gestante. O projeto em questão retirava essas duas possibilidades, estabelecendo a proibição total do aborto no país.

Greve

Servidores do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) entraram em greve nesta terça-feira (16) por tempo indeterminado. Entre as reivindicações da categoria estão recomposição de perdas salariais, valorização profissional e melhores condições de trabalho.

Ele é bom

Poucos parlamentares têm uma história de sucesso na política quanto o Vereador Ronaldo Ferraz, natural da cidade de Xapuri

Desde 1988

Ronaldo Ferraz (PSDB) iniciou sua carreira política ainda jovem no ano de 1988

De lá para cá

O homem foi ganhando toda vez que disputou, está no oitavo mandato e é pré-candidato a vereador novamente, podendo chegar ao nono mandato.

Orla do rio Acre em Brasileia

A importante obra de construção para a restauração de uma parte significativa do centro histórico da cidade de Brasileia é algo fundamental para a população.

Olha o prazo

É importante observar o andamento dos trabalhos executados, o tempo não espera e o que já foi feito não pode ser levado pelas águas como já aconteceu no passado.

Risco de novas enchentes

Sabemos que o risco de novas enchente eminente, logo, é preciso fazer algo antes que ocorra, isso poderia prejudicar todo o trabalho que é feito com dinheiro público.

Mostrando Força

Partidos e lideranças se unem para apoiar a pré-candidatura de Everton Soares à prefeitura do município de Epitaciolândia, esta união muda totalmente o jogo político local

Outro cenário

Sem espaço para dúvidas, com a união dos partidos Progressistas, PDT, PT, PSDB e PSB em Epitaciolândia, o cenário agora é outro.

Acreano se destaca no atletismo

O velocista acreano Juriel Maia segue se destacando no atletismo master ae conseguiu mais uma medalha de ouro ao vencer a disputa dos 400m do Pan-Americano Masters de Atletismo, neste domingo (13), na cidade de Cleveland, em Ohio, nos Estados Unidos.

Perdão de dívidas

A PEC, aprovada na última quinta-feira (11) pelo Plenário da Câmara dos Deputados, perdoa multas devidas há mais de cinco anos, incluindo as por não cumprir as cotas raciais e de gênero. A previsão poderá eventualmente englobar um perdão para as siglas que não fizeram repasses mínimos para candidaturas de mulheres e negros nas eleições de 2022.

Parcelamento em até 180 meses

De acordo com a proposta, o parcelamento de dívidas dos partidos poderá ocorrer a qualquer tempo em até 180 meses, a critério do partido. Dívidas previdenciárias serão parceladas em 60 meses.

Para pagar, os partidos poderão usar recursos do Fundo Partidário. Isso valerá para sanções e penalidades de natureza eleitoral ou não, devolução de recursos ao erário ou mesmo devolução de recursos públicos ou privados imputados pela Justiça Eleitoral, inclusive os de origem não identificada, excetuados os recursos de fontes vedadas.

Imunidade partidária

A PEC estende o instituto da imunidade tributária de partidos políticos, seus institutos ou fundações a todas as sanções de natureza tributária, exceto as previdenciárias, abrangendo a devolução e o recolhimento de valores, inclusive os determinados em processos de prestação de contas eleitorais e anuais, incluindo juros e multas ou condenações aplicadas por órgãos da administração pública direta e indireta em processos administrativos ou judiciais.

Entrevista com o jornalista Almir Andrade para a Coluna do Dimas Gurgel

Jornalista Almir Andrade Lima com sua esposa e filhas – Foto/arquivo pessoal

 O que foi mais difícil no início de sua carreira?

Se adaptar aos trabalhos do jornalismo, conviver e saber reconhecer algumas autoridades, organizar e montar as matérias

Qual a origem do apelido Ligeirinho da Fronteira?

Na época em que trabalhava no programa gazeta alerta, falava muito rápido e também estava sempre atento as notícias e procurava manter a agilidade nas matérias sempre em primeira mão, o apresentador do gazeta alerta, Edvaldo Souza, percebeu e começou a me chamar de ligeirinho da fronteira

Já foi perseguido politicamente?

Sim… tive umas situações complicadas de perseguição de alguns empresários da região, por não aceitar a minha opinião pessoal sobre política, recebi até ameaças.

Quem é o Almir de trás da tela?

Sou o Almir Andrade de lima, filho de Sinézio Ferreira Lima e Maria da Conceição Andrade Lima, esposo de Francisca Alves de Oliveira, pai de Maviane Oliveira Andrade e Bricyane Oliveira Andrade. Fiz o concurso público em 1992 e fui contratado em 1993 pelo governo do estado, qual ofereço serviço até hoje, gosto de estar com a minha família e amigos, sou brincalhão e alegre, gosto de ambiente descontraído onde podemos ser verdadeiros.

Jornalista Almir Andrade Lima com sua esposa e filhas – Foto/arquivo pessoal

Fale para os leitores, qual o caso que até hoje você lembra e nunca mais saiu da tua mente

Quando eu consegui reencontrar uma família que não se viam há mais de 30 anos, essa matéria fiz ainda no programa gente em debate, programa da rádio difusora acreana, ainda na década de 2000.

Você passou por momentos difíceis nos últimos dias, o que pediu ao Papai do Céu?

Sim, passei mais de um mês internado no hospital, passei por uma cirurgia cardíaca de revascularização, a qual ainda estou me recuperando. pedi que ficasse curado e logo pudesse ter alta para ir para casa

Se pudesse voltar no tempo o que mudaria?

Não mudaria nada

Você é pré-candidato, o que te levou tomar essa decisão?

Para representar de forma verdadeira e honesta a população de Brasileia, a qual precisa de um olhar mais humano

O Almir Andrade guarda mágoas de alguém?

Não

Considerações finais

Sou grato a deus por mais uma oportunidade de vida, sou grato a minha esposa por está ao meu lado em  todos os momentos, as minhas filhas pelo apoio, meu irmão Lima, por estar sempre presente e me apoiando, aos meus amigos por toda ajuda, orações e mensagens positivas, a todos os meus apoiadores  que acreditam que eu possa representá-los,  quero dizer a todos que estarei retornando com mais força, fé e gratidão a Deus.

Comentários

Continue lendo

Extra

Operação Fogo Controlado intensifica combate a incêndios florestais e amplia parcerias estratégicas

Publicado

em

Operação Fogo Controlado intensifica combate a incêndios florestais e amplia parcerias estratégicas. Foto: Neto Lucena/ Secom

Visando combater os incêndios ocasionados durante a estiagem, desde o dia 26 de junho o governo do Acre, por meio do Corpo de Bombeiros Militar do Acre (CBMAC), tem posto em prática a Operação Fogo Controlado. O combate aos incêndios florestais no estado tem se intensificado com a mobilização de mais de 130 militares, incluindo guarnições de serviço ordinário e 75 militares dedicados exclusivamente à missão.

Este esforço concentrado, que prevê ainda o reforço de mais 40 militares até o final de julho, após a formação que será realizada pela Força Nacional e CBMAC, tem sido fundamental para enfrentar um problema que, no início do ano, apresentava um aumento significativo nos focos em relação ao ano passado. A operação, que abrange 15 municípios com resposta imediata, 3 com monitoramento remoto e 4 com resposta secundária, tem mostrado resultados significativos. Em julho, após a intensificação das ações em campo, a taxa de focos de incêndio caiu 138%, evidenciando a eficácia das estratégias adotadas.

Em julho a taxa de focos de incêndio caiu evidenciando a eficácia das estratégias adotadas. Foto: Neto Lucena/ Secom

Além de combater os incêndios em vegetação, a força-tarefa realiza palestras em escolas e associações de produtores, abordagens a moradores para prevenir queimas pontuais de lixo e rondas diárias nos bairros com maior incidência de incêndios. Essas ações preventivas têm sido cruciais para manter a poluição atmosférica sob controle, contrastando com os índices de 2022, quando a poluição já era visível nesta época do ano.

A operação conta com o uso de tecnologia de monitoramento via satélite, que permite uma observação detalhada das regiões críticas, com janelas de 30 dias, 15 dias, 7 dias e 24 horas, orientando o reforço do efetivo conforme necessário, todas elas fornecidas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), na sala do Centro Integrado de Geoprocessamento Ambiental (Cigma).

Em caso de incêndio, ligue 193. Foto: Neto Lucena/Secom

O esforço conjunto envolve o apoio do governo federal, por meio do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), do Ministério Público do Acre (MPAC), que oferece suporte jurídico, do Programa REM Acre, prefeituras municipais e Defesa Civil. A operação, prevista para terminar em 8 de dezembro, conta com um orçamento de mais de R$ 5 milhões para este ano, excluindo as aquisições de viaturas. Além do combate direto aos incêndios, o Corpo de Bombeiros está auxiliando instituições em virtude da estiagem e seca, oferecendo suporte diante da falta de mantimentos causados pela produção deficiente.

A intensificação das operações de combate a incêndios florestais tem mostrado resultados promissores, graças ao empenho de todas as agências ambientais e militares do CBMAC e às parcerias estratégicas. Com um planejamento robusto, uso de tecnologia avançada e ações preventivas, a força-tarefa tem conseguido mitigar os impactos dos incêndios, demonstrando a importância da colaboração interinstitucional e do investimento contínuo na proteção ambiental.

Com um planejamento robusto, uso de tecnologia avançada e ações preventivas, a força-tarefa tem conseguido mitigar os impactos dos incêndio. Foto: Neto Lucena/ Secom

Comentários

Continue lendo