O representante da Comissão Pastoral da Terra, em Boca do Acre, Cosmo Capistano, conversou com a reportagem, na noite de ontem, terça-feira (18) e garantiu que se os acordos que foram firmados em dezembro do ano passado com o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) e com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), a BR-317 seria novamente bloqueada.

Cosmo ainda deu uma data para o começo do manifesto. Segundo Capistano, o dia 10 de março está fixado para que os manifestantes retornem para o ponto de bloqueio e impeçam o tráfego na rodovia federal por tempo indeterminado.

Capitano ressalta que o protesto que inclui principalmente pequenos produtores rurais só retornará em caso do descumprimento das promessas feitas por INCRA e DNIT.

Sem palavra

O primeiro furo já foi dado, pelo menos pelo DNIT. “Eles marcaram de sentar com a gente e resolver o problema do asfaltamento da BR, no último dia 14 de fevereiro, na sede do órgão, em Rio Branco-AC”, relembrou Capistano. Os líderes do movimento fizeram sua parte e compareceram ao encontro, mas o órgão, não.

O ativista disse também que o INCRA esteve em Boca do Acre, mas não para atender os interesses dos pequenos produtores, que pedem regularização fundiária, titulação da terra, mas aos reclames dos grandes fazendeiros que têm suas propriedades rurais no Projeto de Assentamento Monte.

Tanto INCRA como o DNIT já marcaram uma nova data para fazer uma assentada com os líderes do movimento. O representante da CPT ressaltou que o não atendimento da agenda feita com o conhecimento do Ministério Público do Amazonas, Defensoria Pública, Prefeitura de Boca do Acre, Câmara Municipal de Boca do Acre, entre outros órgãos, o bloqueio da BR-317 será repetido e previsto para o dia 10 de março, mas sem data para encerrar.

Indígenas

As lideranças indígenas já manifestaram apoio ao fechamento, caso o acordado durante o primeiro manifesto não seja levado a sério e cumprido. Uma das poucas respostas que o DNIT mandou para o as lideranças é de que a pavimentação total da BR ainda não aconteceu por conta do IBAMA.

Comentários