Além da prorrogação do pagamento, o Banco da Amazônia está flexibilizando as condições de acesso às linhas de capital de giro com taxas diferenciadas a partir de 4,88% ao ano.

A medida beneficiará um total de 150 mil clientes da Instituição e entrará em vigor na próxima semana.
assessoria
Para minimizar os impactos econômicos negativos causados pelo novo coronavírus, o Banco da Amazônia anuncia nesta terça-feira, 18, a suspensão do pagamento das parcelas de financiamento de operações de crédito de fomento de pessoas físicas e jurídicas, que desejem o benefício, por até seis meses.
______________

A medida beneficiará um total de 150 mil clientes da Instituição e entrará em vigor na próxima semana.

______________
De acordo com o diretor de Crédito do Banco, Roberto Batista, a decisão flexibiliza regras de empréstimos e financiamentos contratados até fevereiro de 2020 e desloca as parcelas com vencimentos nos próximos meses por até 6 meses.
“A medida vale a partir deste mês e beneficia clientes pessoas físicas e empresas, permitindo ajustes de seus fluxos de caixa, o que contribuirá para a redução dos efeitos temporários decorrentes do COVID-19”, afirmou o diretor.

Capital de Giro

Além da prorrogação do pagamento, o Banco da Amazônia está flexibilizando as condições de acesso às linhas de capital de giro com taxas diferenciadas a partir de 4,88% ao ano.

O Banco da Amazônia está agindo em alinhamento à Resolução nº 4.782 do Conselho Monetário Nacional (CMN), de 16 de março, e às políticas públicas do Governo Federal, e, como principal banco de fomento da Região, está sensível ao momento de preocupação dos brasileiros com o COVID19. As medidas ora divulgadas contribuem para minimizar os possíveis efeitos econômicos, ajudando as empresas a manterem a geração de renda e na manutenção dos postos de trabalho.

Comentários