Conecte-se conosco

Cotidiano

Argentina sofre no final, mas elimina Austrália e garante vaga nas quartas

Publicado

em

OGol

Com um sofrimento maior do que o esperado, a Argentina venceu a Austrália por 2 a 1 e se garantiu nas quartas de final da Copa do Mundo. Na primeira etapa, Messi achou um belo gol e no segundo tempo, contou com uma falha bizarra do goleiro australiano para marcar com Álvarez.

O próximo jogo dos Hermanos já tem data e hora marcada. Na próxima sexta-feira, 9 de novembro, a Argentina enfrenta a Holanda, às 16h. Os dois times já protagonizaram outros duelos históricos na Copa e a expectativa é grande.

Simplesmente Messi

A proposta de jogo da Austrália ficou clara desde o primeiro minuto de jogo. Um time muito fechado, compacto e que buscava um jogo físico. Nos primeiros minutos de jogo, os australianos fizeram algumas faltas duras para frear as jogadas de ataque argentinas. Nesse cenário, Messi e seus companheiros de ataque tocavam pouco na bola e a Argentina não levava perigo ao gol australiano.

Se já não bastasse a falta de criatividade no ataque, a Argentina permitiu algumas investidas da Austrália no ataque. A chance mais perigosa veio em uma cabeçada de Souttar. A bola ficou viva na área e De Paul afastou de qualquer jeito.

O jogo era complicado, e a Seleção Argentina mostrava pouca inspiração em campo. Até que, em uma jogada inusitada após cobrança de falta, Otamendi recebeu na área e ajeitou para Messi. O camisa 10 puxou para a perna esquerda, e bateu bonito para vencer o goleiro australiano. 1 a 0 Argentina, com Messi chamando a responsabilidade mais uma vez e marcando em sua milésima partida na carreira.

Nos minutos finais da primeira etapa, nenhuma das seleções conseguiu chegar com perigo ao ataque e o placar não se alterou. Intervalo e vitória parcial da Argentina por 1 a 0.

Vitória confirmada com ajuda australiana e um pouco de sofrimento

A Argentina entrou em campo mais leve na segunda etapa. O time tirou um peso enorme das costas com o gol marcado por Messi e se movimentava muito no campo de ataque. Mas, o segundo gol não veio em uma jogada trabalhada. Matt Ryan, goleiro da Austrália, recebeu bola recuada, vacilou e foi desarmado por Julián Álvarez. Com tranquilidade, o atacante argentino deu um leve toque de pé direito e ampliou a vantagem.

Pouco depois do segundo, Messi passou perto de marcar mais um gol genial em sua carreira. Com uma arrancada espetacular pelo meio, o camisa 10 passou fácil pela marcação e deu até caneta, mas foi parado no momento da finalização pelo zaga australiana.

A Austrália parecia muito longe de uma reação, mas achou um gol improvável aos 31. Otamendi afastou bola da área e Goodwin chegou batendo de muito longe. A bola desviou em Enzo Fernández, matou o goleiro e só morreu no fundo do gol. Sobrevida para os australianos na parte final do jogo.

Logo depois do gol, Behic quase empatou para a Austrália com um golaço. O atacante australiano fez fila na defesa argentina, mas foi travado na hora do chute por Otamendi. Na sequência, o zagueiro Rowles arriscou de fora da área e a bola passou com muito perigo.

Nos minutos finais do jogo, a Argentina teve duas chance de matar o jogo com Lautaro Martínez. Nas duas, Messi fez toda a jogada e deixou Lautaro na cara do gol. Na primeira, ele mandou longe e na segunda, chutou em cima do goleiro. As chances perdidas quase custaram caro. No último minuto do jogo, Kuol recebeu cruzamento na área e finalizou sem marcação. Martínez fez milagre e salvou a Argentina da prorrogação. Vitória no sufoco, e vaga garantida nas quartas de final.

Comentários

Cotidiano

São Paulo tem tabu de seis anos contra o Corinthians no Morumbi

Publicado

em

São Paulo e Corinthians pelo Brasileirão 2022
FOTOS: PAULO PINTO / SAOPAULOFC.NET

Tricolor não é derrotado pelo Alvinegro dentro de casa desde 2017, de lá para cá foram onze jogos com sete vitórias e quatro empates

O São Paulo enfrenta o Corinthians neste domingo (29), às 18h30 (de Brasília), com um tabu totalmente a seu favor. O Tricolor Paulista não é derrotado no Morumbi pelo rival há seis anos.

A última vez que o São Paulo saiu derrotado para o adversário dentro de casa foi em 2017. Na ocasião, as equipes disputavam o Campeonato Paulista e o Alvinegro venceu o Tricolor na semifinal do torneio. Na época, o técnico da equipe também era Rogério Ceni.

De lá para cá foram 11 partidas ao todo no Cícero Pompeu de Toledo, sendo sete vitórias do Tricolor e quatro empates.

Inclusive, pelo Paulistão do ano passado, as duas vezes que as equipes se encontraram o Tricolor saiu vitorioso, sendo o jogo da primeira fase, em que o São Paulo venceu por 1 a 0, com gol de Calleri, e o jogo da semifinal vencido por 2 a 1.

Depois, as equipes voltaram a se enfrentar pelo Brasileirão, e o jogo terminou com um empate em 1 a 1.

São Paulo e Corinthians se enfrentam neste domingo (29), às 18h30 (de Brasília), no estádio do Morumbi. A partida é válida pela quinta rodada do Campeonato Paulista.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Botafogo vence Guarani em jogo de cinco gols e é líder do Grupo A

Publicado

em

Lance do jogo entre Botafogo e Guarani pelo Paulistão
THOMAZ MAROSTEGAN / GUARANI FC

Bugre chegou ao terceiro jogo seguido sem vitória no Campeonato Paulista e vê a pressão em cima de Mozart aumentar

O Botafogo fez as pazes com a vitória e assumiu a liderança do Grupo A na noite deste sábado (28), ao bater o Guarani, por 3 a 2, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, pela sexta rodada do Campeonato Paulista.

A vitória depois de três jogos colocou o Botafogo na liderança isolada do Grupo A, com oito pontos, deixando para trás o RB Bragantino, que tem sete. Com quatro pontos, o Guarani perdeu a segunda seguida e é o terceiro colocado do Grupo B.

O jogo começou morno em Ribeirão Preto e o Guarani perdeu uma grande chance de abrir o placar com Jenison. O castigo viria aos 31 minutos. Robinho dominou na entrada da área e mandou no ângulo de Maurício Kozlinski, que se esticou todo e não conseguiu fazer a defesa.

O Bugre sentiu o gol e levou o segundo seis minutos depois. Após boa troca de passes, Robinho cruzou rasteiro e Salatiel, livre de marcação, completou de primeira. Em vantagem, o Botafogo passou a administrar a posse da bola.

O panorama não mudou muito no segundo tempo. Sentindo falta de Giovanni Augusto, o Guarani tinha muitas dificuldades para criar jogadas ofensivas. O jeito foi apostar na bola aérea, mas a zaga tricolor estava soberana. Até que, aos 30 minutos, Jamerson cruzou e Neilton diminuiu.

Mesmo não fazendo uma partida brilhante, o Botaafogo conseguiu segurar a pressão do Guarani e ainda teve tempo de marcar o terceiro gol, aos 51 minutos. Edson cruzou rasteiro e Marcos Júnior, de primeira, mandou no cantinho de Maurício Kozlinski. No minuto seguinte, Wenderson diminuiu para o Bugre, mas já era tarde demais para reagir.

Próximos jogos
O Guarani volta a campo no sábado (4), contra o RB Bragantino, às 16h, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas. O Botafogo encara o Corinthians, no domingo (5), às 18h30, na Neo Química Arena, em São Paulo. Os jogos são válidos pela sexta rodada.

FICHA TÉCNICA
Botafogo 3 x 2 Guarani
Local: Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP)
Data e horário: sábado (28), às 20h40 (de Brasília)
Árbitro: Guilherme Nunes de Santana (SP)
Auxiliares: Daniel Luis Marques (SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP)
Árbitro de vídeo: José Claudio Rocha Filho (SP)

Gols: Robinho, aos 31’/1T, Salatiel, aos 37’/1T, e Marcos Júnior, aos 51’/2T (Botafogo); Neilton, aos 30’/2T, e Wenderson, aos 52’/2T (Guarani)

BOTAFOGO – Matheus; Thassio, Lucas Dias, Marcel e Jean Victor (Marcos Júnior); Diogo Silva, Guilherme Mantuan, Fillipe Soutto e Osman (Edson); Robinho (Gustavo Henrique) e Salatiel (Caio Dantas). Técnico: Paulo Baier.

GUARANI – Maurício Kozlinski; Diogo Mateus (Wenderson), Lucão (Filipe), Luciano Castan e Jamerson; Leandro Vilela (Alan Santos), Lima (Yago) e Richard Ríos; Bruno Michel (Neilton), Bruninho e Jenison. Técnico: Mozart.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Pedri marca, Barcelona bate Girona e segue firme no topo do Espanhol

Publicado

em

OGol

O Barcelona não teve vida fácil, mas emplacou mais uma vitória no Campeonato Espanhol. Neste sábado, o time de Xavi Hernández visitou o Girona, Montilivi, sofreu com a retranca adversária, mas contou com gol solitário de Pedri para vencer por 1 a 0.

Como  resultado, a equipe blaugrana chega a 47 pontos, se mantém firme no topo e abre seis do vice-líder e rival Real Madrid, que ainda joga na rodada. Do outro lado, os albirrojos permaenecem no 12º posto, com 21.

Ferrolho albirrojo

O primeiro tempo foi marcado por um verdadeiro ataque contra defesa no Montivili. Mesmo fora de casa, o líder Barcelona impôs seu jogo, tomou conta do meio campo e passou grande parte do tempo trocando passes no setor ofensivo.

Do outro lado, entretanto, o Girona montou um verdadeiro ferrolho na intermediária e praticamente não ofereceu espaços ao Barça, que criou uma única boa oporunidade na primeira etapa.

Aos 15, após aproveitar erro na saída de bola dos mandantes, Ansu Fati roubou, apareceu com espaço para finalizar, mas parou em boa defesa de Gazzaniga, que fechou o ângulo e manteve o zero no placar.

Além de ser menos agressivo que o esperado, o time comandado por Xavi Hernández ainda sofreu com uma perda ainda antes do intervalo. Com problemas musculares, Dembélé deixou o campo e deu lugar a Pedri, que acabou por ser o personagem do jogo.

Pedri traz o alívio

No segundo tempo, o panorama seguiu o mesmo. Recuado, o Girona ofereceu campo para os blaugranas e ficou à espera do contra-ataque…a estratégia seguiu ineficiente.

Do outro lado, o Barcelona continuou com a bola no ataque e adiantou suas linhas de marcação para incomodar a saída de bola adversária. Aos 16 minutos, a postura mais agressiva dos visitantes, enfim, deu resultado.

Após mais uma bola roubada no campo de ataque, Gavi e Ansu Fati combinaram boa jogada pela esquerda e fizeram a bola chegar até Jordi Alba, que cruzou rasteiro, na medida para Pedri, que aproveitou indecisão de Gazzaniga e empurrou para o fundo das redes.

Na reta final, como era de se esperar, o Girona foi obrigado a mudar sua estratégia e foi com tudo para cima em busca do gol de empate. Aos 42, após boa jogada pela direita, Arnau cruzou na medida para Ivan Martín, que, livre de marcação, finalizou pela linha de fundo.

Comentários

Continue lendo

Em alta