Conecte-se conosco





Brasil

Após denuncias contra Frank, outros secretários de Bocalom são acusados de assédio

Michele diz que, após as primeiras denúncias, recebeu dezenas de mensagens de outros casos na Prefeitura

Publicado

em

POR TIÃO MAIA

O número de mulheres assediadas em órgãos da Prefeitura Municipal de Rio Branco pode ser bem maior que as sete que acusaram o secretário municipal de saúde, Frank Lima. Os assédios partiram de outros secretários e chefes de setores de órgãos municipais.

A informação foi dada pela vereadora e médica Dra. Michele durante discurso de sete minutos no grande expediente da sessão remota da Câmara Municipal de Rio Branco, nesta terça-feira (13). A vereadora confirmou que chegou à conclusão de que mais mulheres foram vítimas de assédio sexual na Prefeitura e em outros órgãos municipais a partir das denúncias das primeiras sete mulheres que a procuraram.

“Os senhores não queiram saber o número de mensagens que recebemos quando essas mulheres que trabalham no governo municipal, a partir do momento que elas descobriram que podem denunciar o que passaram”, disse a vereadora. “São mulheres que trabalham para poder colocar a comida em casa e que, quando assediadas, ficam caladas, com medo de perderem o emprego ou simplesmente com vergonha de terem que contar o que passaram”, acrescentou.

A vereadora apresentou um projeto de lei propondo medidas contra a ação de assédios sexual através de um canal específico, para acompanhar e orientar as vítimas. O projeto também propõe que a palavra da vítima tenha relevância e que as informações sobre o assunto têm que ter sigilo.

Dra. Michele reafirmou a necessidade de afastamento do secretário Frank Lima e denunciou que o prefeito Tião Boocalom visitou todas as dependências da Secretaria Municipal de Saúde, mas se recusou a ir à sala da qual partiram as denúncias contra o secretário. “Essas sete mulheres pensaram em denunciar o caso primeiro ao prefeito Tião Bocalom, mas recuaram quando viram que o sentimento de amizade do prefeito pelo secretário era maior que seu discurso de ser prefeito de todos em Rio Branco”, disse a vereadora.

Comentários

Em alta