fbpx
Conecte-se conosco

Acre

Alexangelo Sussuarana (Panda), de férias na fronteira e o entrevistado da noite no Oaltoacre Entrevista

Publicado

em

De ferias na regional do alto acre, o campeão Brasileense do Jiu Jitsu (Panda), passou pelos estúdios do jornal oaltoacre.com onde cedeu entrevista no programa (Oaltoacre Entrevistas)

De férias na terra natal visitando familiares e amigos na fronteira, o mesmo tirou um tempinho de seus dias na fronteira para participar do (Oaltoacre Entrevistas) Foto: capturada

Alexangelo Sussuarana está aproveitando bem suas férias na terra natal. É sempre bom poder visitar familiares e amigos depois de um período de trabalho intenso, especialmente para alguém tão envolvido como o Faixa Marrom Panda, seja dentro ou fora do Brasil. E participar de uma entrevista no jornal oaltoacre.com, e para nós uma experiência interessante, especialmente (Panda), que vem compartilhando suas experiências como campeão e suas vivências no mundo do jiu-jitsu.

Multicampeão de Jiu Jiysu, Alexangelo Sussuarana (Panda), está aproveitando bem suas férias na terra natal e visitando familiares e amigos na fronteira. Foto: captada 

Em São Paulo (SP), onde mora atualmente, Panda enfrentou adversários de todo o Brasil e do mundo, acumulando títulos de destaque. Um dos momentos mais marcantes de sua carreira foi quando se consagrou Campeão Brasileiro Absoluto de Jiu Jitsu de todos os pesos, um feito notável que provou sua excelência no esporte.

O currículo de vitórias de Alexangelo é extenso e impressionante, incluindo títulos como Campeão Internacional Quirguistão PRO, Campeão Paulista de Jiu-Jitsu, Campeão Sul Americano de Jiu-Jitsu e Campeão Internacional Taça São Paulo, Campeão brasileiro de jiu-jitsu em São Paulo no ginásio de Ibirapuera. Cada vitória é um testemunho de sua dedicação e habilidades excepcionais no tatame.

Depois de um ano de muito trabalho dentro e fora do Brasil, o faixa marrom Alexangelo Sussuarana (Panda), está de férias na terra natal visitando familiares e amigos na fronteira, o mesmo tirou um tempinho de seus dias na fronteira para participar do (Oaltoacre Entrevistas), com o radialista, jornalista e apresentador Marcus José.

Veja vídeo entrevista:

História

O jiu-jitsu japonês foi apresentado à família Gracie, no Brasil, ao redor de 1914, por Conde Koma (Mitsuyo Maeda). Conde era campeão de judô e discípulo direto de Jigoro Kano, fundador do Judô, na Kodokan do Japão. Nasceu em 1878, e tornou-se aprendiz de judô (o jiu-jitsu de Kano) em 1897.

Em 1914, Conde teve a oportunidade de viajar para o Brasil, chegando em Porto Alegre, onde fez as primeiras apresentações de suas técnicas, como parte de uma grande colônia de imigração japonesa. No Pará, estado da região norte do Brasil, tornou-se amigo de Gastão Gracie, empresário influente que ajudou Maeda a estabelecer-se.

Para demonstrar sua gratidão, Maeda prontificou-se a ensinar o judô (jiu-jitsu de Kano) a Carlos Gracie, filho mais velho de Gastão. Carlos aprendeu por alguns anos e, depois, passou seu conhecimento para os irmãos. No entanto, foi Hélio Gracie, o irmão mais novo de Carlos, quem foi o maior responsável pelo refinamento técnico da arte japonesa, o que o levou a ser conhecido como o “Criador do Jiu-Jítsu Brasileiro”. Em 1976, Rolls Gracie derrotou um mestre que propôs um desafio entre sua arte, o caratê e o jiu-jítsu brasileiro. No final da década de 1990, a família atingiu o grande público quando Rorion Gracie revolucionou o mundo das artes marciais ao criar o Ultimate Fighting Championship (UFC) o primeiro dos campeonatos de vale-tudo que depois ficaram conhecidos campeonatos de MMA (Artes Marciais Mistas), nos quais lutaram e foram campeões Rickson, Royce, Royler, Renzo, Ralph, Ryan e Rodrigo. Kyra Gracie é a primeira mulher da família a competir ativamente na modalidade.

Alexangelo Sussuarana (Panda), em uma das lutas representado academia Cicero Costha, pelo mundo mostrando toda sua garra e determinação como profissional, atleta de Jiu Jitsu de faixa marrom. 

Alexangelo (Panda), resume seu sentimento: “Como filho da terra, filho de Brasiléia, tenho orgulho de ser acreano.” E todos aqueles que o conhecem têm orgulho de testemunhar sua incrível jornada no Jiu-Jitsu, que está longe de terminar. O mundo do Jiu-Jitsu espera ansiosamente para ver o que esse talentoso atleta ainda tem a oferecer em um futuro próximo.

A faixa marrom é a 4ª faixa no sistema de graduação

Quando o atleta de Jiu Jitsu alcança a faixa marrom de Jiu Jitsu já é um sinal que o aluno é persistente e fez por merecer estar recebendo a graduação. Ao se tornar faixa marrom Jiu Jitsu, o atleta já percorreu um longo caminho nos tatames, onde fez vários amigos no corre do dia-dia.

No Jiu Jitsu a cada graduação o aluno vai somando ao seu conhecimento, movimentos, golpes permitidos em cada faixa e quando se alcança a graduação na faixa marrom são acrescentados aos alunos técnicas mais robustas e ‘’agressivas’’ que ainda não foram apresentadas.

A partir desse momento o jiujiteiro passa a treinar novas técnicas e aprimorar outras agora com um pouco mais entusiasmo, pois está muito próximo da tão desejada faixa preta. A faixa marrom é a 4ª faixa no sistema de graduação a partir dos 16 anos, ela é determinante para muitos atletas e indica quais serão os caminhos a serem trilhados no Jiu Jitsu, podendo o praticante ter descoberto seu amor por ensinar o Jiu Jitsu ou até mesmo o momento de dar um gás na carreira e se profissionalizar.

O que se espera de um Faixa marrom de Jiu Jitsu?

O que é determinante para o graduado na faixa marrom de Jiu Jitsu e para conseguir avançar rumo a black belt, será manter o foco no aprendizado e começar fazer os ajustes no seu jogo, o momento requer que o atleta maximize seus movimentos e em contrapartida diminua a possibilidade de jogo do seu oponente.
O atleta deve dar uma atenção a sua estratégia de luta, evitando que suas posições estejam frouxas, posições muito soltas podem prejudicar o desempenho de quem agora é um faixa marrom, se atentar a essa questão fará que o lutador de Jiu Jitsu tenha melhores resultados.

O conhecimento em realizar os movimentos e posições do Jiu Jitsu, devem estar em dia quando se alcança a graduação, saber raspar e passar corretamente é um dever do atleta faixa marrom de Jiu Jitsu, o estudo dos movimentos e posições é exigido a cada graduação e o aluno deve somar a suas habilidades. Saber criar e executar de maneira correta os golpes do Jiu Jitsu demonstra a evolução no aprendizado e que foco nos estudos continua sendo determinante para o sucesso no Jiu Jitsu.

Se tratando de aprender o Faixa Marrom de Jiu Jitsu, também deve estar apto a transmitir seu conhecimento, pois está mais que comprovado o que sempre aprendemos mais quando nos dedicamos a ensinar. No Jiu Jitsu o seu conhecimento deve ser compartilhado com os menos graduados, todo atleta deve retribuir tudo aquilo que ele conseguiu aprender e na faixa marrom o aluno tem essa oportunidade de compartilhar suas experiências aos graduandos e recém-chegados ao Jiu Jitsu.

Quando se recebe a faixa marrom o atleta deve possuir um estilo de jogo mais variado e que trabalhe o maior número de variações de posições possíveis, pode ser que o atleta chegue a faixa marrom com algum estilo mais forte e quem tenha conseguido atingir bons resultados com isso, mas no Jiu Jitsu manter o foco em único estilo pode não ser uma boa estratégia, o atleta deve ter sempre uma carta na manga na hora do rola, seja em treino para não deixa lo travado ou em uma competição superando seu adversário. A forma como o atleta leva sua luta demonstra o nível de maturidade e capacidade de mudar o jogo com o intuito de vencer e conseguir bons resultados.

O Jiu Jitsu sempre exigiu de seus atletas uma conduta exemplar dentro e fora dos tatames, a arte suave tem toda uma filosofia que preza pelos bons hábitos e costumes e isso perdura pela vida todo do atleta e quanto mais graduado ele for mais será cobrado isso dele, portanto quem está mais próximo da faixa preta, inevitavelmente também será cobrado sobre seu comportamento exemplar, o atleta faixa marrom deve estar atento a isso.

Umas das partes técnicas exigidas de um faixa marrom ou quando se chega a essa graduação é o de saber dominar os golpes e movimentos com os membros inferiores, o ‘’jogo’’ com os pés, saber atacar e defender utilizando os pés, joelho e panturrilha, se não consolidado deve ser aprimorado neste momento, este é o melhor momento para trabalhar esse tipo de jogo dentro do Jiu Jitsu, o bom desempenho dessa técnica será cobrada e é bom que o atleta já venha desempenhando esse tipo de luta.

A evolução do Jiu Jitsu é baseada na auto avaliação e a cada graduação o atleta deve ter em mente o que foi aprendido e o que vai aprender, não podendo haver lacunas que possam fazer que o praticante de Jiu Jitsu se sinta inseguro quanto ao desempenho, sempre haverá o momento de se fazer uma reflexão quanto a suas habilidades no tatame e rever o que precisa ser melhorado, não podemos deixar que o simples fato de ter uma graduação nos faz melhores que ninguém, mas a de sempre enxergar o que podemos melhorar em questões técnicas e práticas.

O próximo passo agora será receber sua faixa preta, pois o graduado na faixa marrom, tecnicamente já deve estar pronto, contudo agora os critérios para receber a desejada faixa preta pode ser muito mais subjetiva, então todo atleta deve ficar atento quanto a isso e a sua forma de se relacionar com as pessoas dentro e fora dos tatames podem ser determinantes para que o seu professor ou sensei leve em consideração o momento correto do recebimento da faixa preta, é claro que estando dentro do tempo exigido a graduação ocorrerá, mas será de maior valia se ela ocorrer por mérito de suas conquistas.

O jornal oaltoacre.com deseja bons treinos, Panda!

Alexangelo (Panda), conquistou todos os títulos e eventos de Jiu-Jitsu que o Acre tinha a oferecer. Mas, sua ambição o levou além das fronteiras de seu estado natal. Com o apoio de amigos e familiares, ele decidiu levar sua carreira como atleta para São Paulo, onde treina na renomada academia Cícero Costha BJJ.

Comentários

Continue lendo

Acre

Setor fotovoltaico é pauta do 1° Fórum de Energias Renováveis do Acre

Publicado

em

Evento debateu o desenvolvimento de soluções energéticas limpas

Com o objetivo de impulsionar o setor fotovoltaico no estado, o Sebrae no Acre realizou nesta terça-feira (17), o 1° Fórum de Energias Renováveis do Acre. O evento, idealizado junto ao Polo de Energias Renováveis do Rio Grande do Norte, aconteceu no auditório do Instituto de Energia Sustentável e Inovação – eAmazônia.

Organizado em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapac), Senai, eAmazônia, Suframa e ABSolar, o fórum contou com palestras e conteúdos valiosos para o desenvolvimento de soluções energéticas limpas, abrangendo as áreas técnicas, de pesquisa, comércio e do consumidor final, e reuniu empresários, investidores, estudantes e representantes das instituições parceiras.

Além do impulsionamento, a iniciativa do Sebrae visa disseminar conhecimento, compartilhar experiências e fornecer suporte qualificado aos empreendedores interessados em investir no mercado, atuando na construção de um ambiente que favoreça a criação e o desenvolvimento de negócios sustentáveis.

A analista do Sebrae no Acre, Rosa Nakamura, destaca que este encontro é o passo inicial para desenvolvimento do projeto de energias fotovoltaicas no estado. “O fórum é o marco inicial para desenvolvimento do nosso projeto. Já nos reunimos com os parceiros e organizamos a primeira agenda, que conta com as diretrizes e objetivos para implantação do Programa de Energias Renováveis do Acre”.

Para a gerente do Polo de Energias do Sebrae RN, Lorena Roosevelt, o Acre possui grande potencial para expansão da energia solar. “Nosso papel, enquanto polo, é de contribuir para que todos os atores que possam facilitar o desenvolvimento de energias renováveis, tanto na regularização, quanto no financiamento, logística, infraestrutura, para que o façam e ofereçam o melhor produto ao consumidor final e para as empresas prestadoras de serviços.”

Estiveram presentes, prestigiando o evento e representando o Poder Legislativo e o Senado, o deputado estadual Eduardo Ribeiro e o senador Sérgio Petecão.

Segundo a palestrante e pesquisadora do eAmazônia, Caroline Vieira, o instituto tem como objetivo, atuar e apoiar todos os projetos inclusos na cadeia produtiva do setor fotovoltaico e sustentável. “Todos os nossos projetos visam atender não só atender o mercado de energias, mas também o de sustentabilidade.

Comentários

Continue lendo

Acre

Programa itinerante Produzindo Sorrisos da Prefeitura de Rio Branco tem alcançado todas as regionais

Publicado

em

Criado em junho de 2022 pela Prefeitura de Rio Branco, os serviços de atendimentos itinerantes feitos por meio das Vans Odontológicas, seja nos bairros, na zona rural e ribeirinha, já alcançou mais de 30 mil pessoas com aproximadamente 80 mil procedimentos em toda capital acreana.

Semanalmente, as vans odontológicas da prefeitura, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), são instaladas nas comunidades, atendendo de forma digna e humana a quem mais precisa dos serviços. Na manhã desta quarta-feira (17), por exemplo, o Produzindo Sorrisos chegou na regional da baixada da Sobral.

A dona de casa, Laura Ferreira, levou a filha Layane Kessia de cinco anos, para fazer um procedimento de limpeza e elogiou a ação. “Meu Deus, é uma bênção de Deus. É muito bom porque a gente traz a criança para fazer limpeza e desse tamanho já fica cuidando dos dentes. E graças a meu Deus, nosso prefeito está de parabéns.”

O comerciante Leandro Cabral disse que ao saber dos serviços de odontologia perto da casa dele e totalmente gratuito, não quis perder a oportunidade. “São muitas famílias aqui nessa regional e estar recebendo esse tipo de trabalho aqui, esse tipo de benefício para comunidade é muito importante. A gente está maravilhado. Não é rasgação de ceda, porque a gente tem que falar a verdade. Eu sou o cara que veio da colônia, que veio do interior, apesar de tudo cresci, mas a gente vê que isso aqui é de fundamental importância. Então tá de parabéns. Eu estou muito gratificado com isso.”

O presidente da comunidade da Baixada da Sobral, Ailton Lima, também expressou gratidão a atual gestão por estar levando procedimentos de odontologia a quem precisa. “A prefeitura municipal de Rio Branco tem dado esse conforto para a comunidade. E esse serviço já não é a primeira vez que vem aqui para a Sobral. É a segunda vez, a primeira vez veio três vans e atendia 45 pacientes por dia. Hoje nós estamos com cinco vans atendendo 75 pacientes por dia. E tem sido bem satisfatório, a comunidade tem agradecido muito.”

O secretário da Semsa, Dr. Eliatian Nogueira, pontuou que os serviços de odontologia por meio das vans nas comunidades foi algo inovador da atual gestão e tem diminuído a demanda dos procedimentos nas Unidades da Atenção Básica de Saúde do município.

“Uma inovação da gestão atual que está levando mais dignidade para a população nos bairros e tem alcançado também a zona rural, levando saúde mais próxima à população, dignidade, para a população rio-branquense.”

As vans odontológicas da Prefeitura de Rio Branco permanecerão na baixada da Sobral até a próxima sexta-feira, dia 19, e além dos serviços odontológicos, procedimentos como aferição de pressão arterial e testes de glicemia são ofertados para a comunidade.

Comentários

Continue lendo

Acre

Presidiário que executou diarista a tiros é condenado a mais de 30 anos de prisão

Publicado

em

O presidiário Raimundo Nonato dos Santos Fonseca, conhecido, como “Didi”, foi condenado a mais de 31 anos de prisão  pelo assassinato de Sebastião Rodrigues da Silva.

A decisão foi do Conselho de Sentença da 1ª Vara do Tribunal do Júri durante sessão realizada nesta quinta-feira, 18, no Fórum Criminal.

Durante o interrogatório ao juiz Robson Aleixo, o réu assumiu a autoria do assassinado do diarista Sebastião Rodrigues da Silva.

O crime aconteceu no dia três de março de 2020, na casa da vítima, localizada no Beco Ouricuri, no Bairro Recanto dos Buritis, região do 2º Distrito da cidade.

Consta na investigação que Sebastião foi rendido, obrigado a ficar de joelhos e, depois foi assassinado com pelo menos dois tiros na região da cabeça.

De acordo com o inquérito, a vítima foi morta no período da tarde, mas só a noite o corpo foi encontrado.

A investigação da Delegacia de Homicídios da Polícia Civil, concluiu que Raimundo Nonato Fonseca, foi o autor do crime.

Na época do fato, o réu estava foragido do sistema prisional.

Em 20 de janeiro do mesmo ano, o “Didi”,participou de uma fuga em massa do presídio. Vinte e seis detentos escaparam do maior complexo penitenciário do Acre, apos escarar os murulos com terezes (cordas feitas de lençóis).

Raimundo Nonato foi recapturado no dia cinco de junho de 2020, por investigadores da Delegacia de Homicídios.

Ainda na decisão, o juiz negou ao réu o direito de recorrer da sentença em liberdade.

Comentários

Continue lendo