Ângela Rodrigues – ac24horas

Tem muita gente ​pedindo a Deus pelo fim do horário eleitoral gratuito ​no rádio e televisão, que terá sua última exibição nesta quinta-feira, 0​2​ de outubro. Muitos candidatos e pouca qualidade é um dos principais motivos pela rejeição de muitos eleitores acreanos.

A corretora, Francisca Tânia Costa, ​é uma das eleitoras que ​espera ansiosa o término. Segundo ela, a legislação eleitoral brasileira deveria exigir competências e uma conduta ilibada daqueles que desejarem representar o povo em um mandato político.

“Chega a ser engraçado o despreparo da grande maioria dos candidatos no nosso estado. Eu particularmente não consegui assistir a programação por completo devido aos inúmeros ‘assassinatos’ cometidos contra a gramática e a língua portuguesa. Para mim, o candidato precisa ter uma formação moral, acadêmica e uma ampla compreensão política e social para entrar numa disputa. Decidir o futuro da população, de uma nação é algo muito sério e tem muito candidato brincando com a cara do eleitor”, dispara.

A eleitora destaca ainda que o horário político na televisão, que deveria ser usado para apresentação de propostas, deu lugar a inúmeras promessas vazias, muita hostilidade e troca de acusações entre adversários políticos.

Nos 45 dias​, ​serão destinados 260 minutos diários no rádio e televisão para os candidatos a presidência, governos, senado e parlamento federal e estadual.

Comentários