Ao ser informado sobre o chamamento de 1.004 médicos brasileiros para trabalhar em 462 cidades do país, em edital que será publicado nesta sexta -feira (11) pelo Ministério da Saúde, o deputado federal Alan Rick (PRB) comemorou mais uma conquista da emenda de sua autoria que modificou os critérios do Programa Mais Médicos. A proposta do deputado, acatada na Portaria 1708/2016, assegura aos médicos brasileiros formados no exterior, o direito de se inscrever nos editais para contratação do programa Mais Médicos.
Sem o advento da proposta do deputado acreano, os brasileiros formados, por exemplo, em países como Paraguai, na Bolívia, no Peru, na Colômbia, dentre outros, eram obrigados a entrar na justiça para ter direito de ingressar no programa.
“Me sinto muito feliz por ter contribuído para o reconhecimento prático a esses profissionais. Eles se esforçaram muito e merecem. De certa forma, a nossa proposta também desburocratiza o Programa Mais Médicos e eleva a estimativa de atendimento a pessoas carentes em regiões remotas, onde a escassez de profissionais em Medicina é um problema social gravíssimo”, disse o deputado.
Alan Rick recebeu homenagens acaloradas, na semana passada, de profissionais formados no exterior, aos quais agradeceu pelo carinho.
O governo quer substituir 838 vagas ocupadas hoje por profissionais cubanos e repor 166 cargos de médicos que desistiram do programa.
Os critérios de seleção estarão no edital a ser publicado no Diário Oficial da União (DOU). Em princípio, o Ministério da Saúde informou que a vinda dos profissionais cubanos correspondia, desde o princípio, a uma política temporária de saúde, e que a prioridade é contratar profissionais brasileiros.
Foto: Alan Rick com médicos brasileiros do Programa Mais Médicos em outubro/2016.

Comentários