Com FdoA

O Instituto de Administração Penitenciária negou que tenha ocorrido uma rebelião dentro do complexo penitenciário Francisco de Oliveira Conde, em Rio Branco, na tarde de quarta-feira (18).

De acordo com o diretor do Iapen, Abserson Carvalho, houve apenas um princípio de tumulto contido pelos agentes.

“Alguns presos atiraram pedras na guarita de observação, e o Grupo Penitenciário de Operações Especiais do Iapen (GPOE) foi acionado para controlar a situação”, diz.

Nota de Esclarecimento

O Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) vem a público esclarecer que o incidente registrado na tarde desta terça-feira, 18, após a visita e durante o banho de sol no Pavilhão A do Complexo Francisco D’Oliveira Conde (FOC), foi apenas um tumulto contido imediatamente.

Alguns presos atiraram pedras na guarita de observação, e o Grupo Penitenciário de Operações Especiais do Iapen (GPOE) foi acionado para controlar a situação.

Um agente penitenciário foi ferido por uma pedra, mas sem gravidade, e foi encaminhado ao Hospital de Urgência e Emergência (Huerb) para o devido atendimento. Em virtude do ocorrido, as visitas na unidade foram suspensas e o fato foi informado à Vara de Execuções Penais.

Aberson Carvalho

Diretor-presidente do Instituto de Administração Penitenciária do Acre

Comentários