Empresário Adem Araújo
Empresário Adem Araújo

Produtos permanecem com alto custo.

ContilNet

De acordo com o maior empresário do segmento dos supermercados no Acre, Adem Araújo, a flutuação nos preços dos produtos não pode ser atribuída à cheia do rio Madeira.

“As empresas que não baixaram foi porque não quiseram”, afirmou.

Apesar da situação ter se normalizado parcialmente, já que o nível do rio voltou a subir, alcançando 16,96 m, segundo a Agência Nacional das Águas, muitos consumidores questionam a alta nos preços de vários produtos.

O empresário diz que alguns itens ainda não estão sendo oferecidos com a regularidade de antes da cheia, especialmente, produtos de limpeza e higiene.

No trecho Rio Branco a Porto Velho, na BR 364, em alguns pontos a lâmina d’água é de cerca de 10 centímetros. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) está de prontidão e alerta os motoristas a terem cuidado e atenção na travessia.

Com informações de www.amazonianegocios.com

Comentários