Acre, Pará, Amapá, que fazem parte do oitavo grupo relacionado para receber o serviço

Região do Alto Acre em uma das maiores enchentes registradas, no ano de 2015. (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Criado em janeiro, o sistema de alerta de riscos de inundações, alagamentos, temporais, perigo de deslizamentos de terra poderá chegar ao Acre. Pelo menos é o que informa a Agência Brasil.

De acordo com uma publicação do veículo, o estado faz parte do oitavo agrupamento de estados que receberão o serviço, que manda mensagens de texto (SMS) de alerta para os celulares em caso de iminência de desastres naturais.

A iniciativa acontece graças a decisão tomada pela Anatel, em conjunto com o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), da Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA) e do Cenad.

O sistema está sendo expandido em Santa Catarina, chegará a São Paulo e será implantado posteriormente no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Depois, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás. O quarto grupo será formado pela região do Distrito Federal, Mato Grosso e Tocantins. Em seguida, Bahia, Sergipe e Alagoas; e em seguida Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. O sétimo agrupamento conta com Ceará, Piauí e Maranhão.

Só então, Acre, Pará, Amapá, que fazem parte do oitavo grupo. Para finalizar, o processo será implantado no Amazonas, Rondônia e Roraima.

Como funciona?

Os usuários de celulares receberão uma mensagem convocando para adesão ao projeto: “novo serviço de envio de SMS gratuito com alertas de área de riscos. Para se cadastrar responda para 40199 com CEP de interesse”.

O envio das mensagens ficará a cargo do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e da Defesa Civil dos estados e municípios.

Comentários