fbpx
Conecte-se conosco

Acre

Acre participa de encontro nacional que debate agricultura de baixa emissão de carbono

Publicado

em

Diante dos desafios climáticos cada vez mais frequentes e intensos em todo o planeta, a produção agrícola sustentável se apresenta como uma importante alternativa na redução da emissão de gases de efeito estufa. O assunto é tema da 2ª Reunião Nacional do Plano ABC + (Agricultura de Baixa Emissão de Carbono), evento promovido pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), que conta com representantes do governo do Acre.

Começou nesta quarta-feira, 15, em Brasília (DF), a 2ª Reunião Nacional do Plano ABC +. Foto: Wesley Moraes/Repac

Os debates se iniciaram nesta quarta-feira, 15, e seguem até quinta, 16, em Brasília (DF). Práticas de recuperação de pastagens degradadas, terminação intensiva, sistemas de operação de crédito rural e florestas sustentáveis estão entre os principais assuntos discutidos no encontro.

“O momento é de refletir, olhar para o futuro e perguntar o que queremos construir daqui para frente. O país está revisando a Política Nacional de Mudança do Clima, e o Plano ABC + também precisará ser revisitado; temos que colocar a emergência climática como prioridade e não podemos mais aguardar o problema acontecer”, declarou Renata Miranda, secretária de Inovação, Desenvolvimento Sustentável, Irrigação e Cooperativismo do Mapa.

Edivan Azevedo, secretário adjunto de Agricultura do Acre, destacou as ações realizadas pelo Estado em prol da sustentabilidade no campo. “O governo já trabalha na elaboração de um plano estadual de agricultura de baixo carbono, que será composto por várias secretarias, instituições e setor privado. O Acre vive um momento de mudança da pecuária para a agricultura, por meio da integração lavoura, pecuária e floresta. Precisamos mapear tudo isso, para que possamos ser validados no Plano Nacional de Agricultura de Baixo Carbono”, argumentou.

Secretário adjunto de Agricultura, Edivan Azevedo (à esquerda), e chefe da Divisão de Agricultura, Nilton Souza, representam o governo do Acre no evento. Foto: Wesley Moraes/Repac

Da mesma pasta, chefe da Divisão de Agricultura, Nilton Souza, falou sobre a necessidade de implantar políticas públicas que incentivem práticas agrícolas sustentáveis. “Diante do atual cenário que estamos vivendo, toda essa preocupação com as mudanças climáticas é bastante válida. É de suma importância mitigar ou compensar esses riscos no campo, com ações que possam trazer benefícios ao meio ambiente, a produção sustentável, a rastreabilidade, entre outros fatores “, afirmou.

Fonte: Governo AC

Comentários

Continue lendo

Acre

Banda da Polícia Militar do Acre anima público em concerto em homenagem aos 108 anos da instituição

Publicado

em

Por

Em um momento de festa e comemoração, a Banda de Música da Polícia Militar do Estado do Acre (PMAC), a Furiosa, realizou na noite desta quinta-feira, 23, o Concerto Universo Musical. O evento faz parte da programação de aniversário da instituição, que celebra seus 108 anos de existência no próximo sábado, 25 de maio.

Tendo como palco o Teatro Universitário da Universidade Federal do Acre (Ufac), em Rio Branco, os músicos militares se apresentaram para um público animado, composto de familiares, autoridades civis e comunidade em geral, além de colegas de farda.

Na plateia, Elizabeth Dias aprovou a apresentação. “O concerto está maravilhoso. Já participei em anos anteriores, mas este foi o melhor de todos. Conheço todas músicas que foram tocadas e cantadas, mas a que mais me emocionou foi o hino da harpa cristã, pelo pastor Luiz Gonzaga, tocou a alma. Todos estão de parabéns pelo trabalho realizado este ano”, disse.

Dona Elizabeth se emocionou com a apresentação gospel. Foto: Neto Lucena.
Músicos se apresentaram para um público animado, composto de familiares, autoridades civis e comunidade em geral, além de colegas de farda. Foto: Neto Lucena/Secom

Ao som de clarinetes, saxofones, flautas e bateria, entre outros instrumentos, os músicos animaram a noite com um repertório diversificado. Entre os ritmos, ópera, jazz, música gospel, sertanejo, rock e muita afinação deram o tom da noite. A apresentação teve desde clássicos da música internacional, como I Don’t Want To Talk About It, de Rod Stewart, como composições brasileiras, com O Guarani, de Carlos Gomes, além do metal Tropa de Elite (Tihuana), que levantou a plateia e fechou o show, com a participação especial de uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

Preparação

Regente da Banda de Música da PMAC há dois anos, o capitão Sandoval França destaca que a preparação dos músicos é diária, mas que, para um momento como esse, a dedicação é intensificada. “A Furiosa está ensaiando desde março, há uns três meses. A gente tira um tempinho dentro da rotina da banda, que é muito requisitada, para poder fazer os arranjos, que dão uma nova roupagem às músicas. É um desafio, é cansativo, mas é bastante gratificante, e o resultado foi positivo”, disse o maestro.

O regente da Banda de Música da PMAC, capitão Sandoval França, dividiu o palco com sua equipe de músicos e convidados militares e civis. Foto: Neto Lucena.
Militares mantiveram uma rotina intensa de ensaios durante os últimos três meses. Foto: Neto Lucena/Secom

Membro da banda há sete anos, o sargento Marcos Dourado destaca o orgulho em servir o Estado com o talento da musicalidade. “É sempre uma grande satisfação de, não somente fazer o que eu gosto, que é a música, mas também estar contribuindo com a nossa instituição, que é a Polícia Militar, especificamente nesse evento em que se comemora os 108 anos. Já é uma tradição o concerto, e esse ano teve um toque especial com as participações de colegas militares das forças de segurança coirmãs. Realmente, não tem preço participar desse momento”, afirma o cantor.

Participações especiais

Cantores civis também participaram do show e entoaram músicas em parceria com os militares. À também jornalista Paula Amanda Prado coube interpretar o pot-pourri especial da saudosa cantora Marília Mendonça. “Para mim é uma honra poder cantar nesse evento, primeiro porque a Polícia Militar do Acre é respeitada não somente no nosso estado, mas em todo o Brasil. Segundo, porque a banda de música da PMAC é única, não tem outra igual, e poder cantar as músicas da Marília Mendonça, bem como outras internacionais, sob a orientação do capital Sandoval, é um enorme privilégio”, declarou a artista.

Músicos militares da Aeronáutica, do 4º Batalhão de Infantaria e Selva (4º BIS) e das polícias militares de Mato Grosso (PMMT) e de Rondônia (PMRO) ladearam os acreanos na interpretação das canções. O tenente Fredson Ferraz, regente da Banda de Música da PMRO, mantém a parceria com a coirmã há dez anos. “É uma imensa satisfação estar no décimo ano participando, é uma oportunidade de aprendizado também. Me sinto honrado pelo convite, a gente fica muito feliz de poder contribuir com o pouco que a gente sabe. Foi um belo concerto, belos arranjos, bem elaborados, grandes músicos”, opinou.

O tenente Fredson Ferraz, regente da Banda de Música da PMRO, participa das comemorações de aniversário da coirmã há dez anos. Foto: Neto Lucena.
Dentre as participações especiais, militares de outros estados também se apresentaram durante o evento. Foto: Neto Lucena/Secom

Condecoração

Na oportunidade, a PMAC homenageou autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário acreano com a Medalha de Mérito Plácido de Castro e Fontenele de Castro, destinadas a pessoas que lutam em favor da sociedade e em reconhecimento aos seus esforços na colaboração para o progresso da instituição, no exercício de suas funções públicas.

Promotora de Justiça do Ministério Público do Acre (MPAC), Rita de Cássia Nogueira de Lima foi uma das agraciadas. “Estou exultante e honrada. Eu tenho uma admiração muito grande pelo trabalho da Polícia Militar, que nos protege. Além de ser símbolo de ordem, segurança e justiça, a gente viu hoje que é muito mais do que isso, também é cultura, é sensibilidade, é música, e música boa”.

A promotora do Ministério Público do Acre (MP/AC), Rita de Cássia, foi uma das agraciadas durante o evento. Foto: Neto Lucena.
Autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário foram homenageados pelo comando da PMAC. Foto: Neto Lucena/Secom

Também entre os homenageados, o desembargador Luiz Camolez, vice-presidente do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) citou a trajetória de trabalho e inovação nesses 108 anos da instituição, agradecendo a homenagem. “Receber essa comenda da Polícia Militar muito me honra. Vou levar isso para o meu tribunal, em nome de todos os desembargadores, juízes e funcionários. Também deixo os parabéns pelo evento, que foi um show”, disse.

“Para comemorarmos esses 108 anos da Polícia Militar, preparamos uma programação toda especial para a tropa e também para a sociedade acreana. O concerto é uma de nossas maiores festas, na qual podemos interagir da melhor forma com o público para o qual trabalhamos diariamente nas ruas, com muita música”, finalizou o comandante-geral da PMAC, coronel Luciano Fonseca.

Fonte: Governo AC

Comentários

Continue lendo

Acre

Vice-presidente do TJAC recebe medalha Plácido de Castro em solenidade da PMAC

Publicado

em

Por

O tradicional Concerto Musical da banda “Furiosa” em alusão ao aniversário da instituição contou com músicos do 4° BIS, da Aeronáutica e das polícias militares dos Estados do Mato Grosso e Rondônia

O vice-presidente do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), desembargador Luís Camolez, prestigiou o tradicional Concerto Musical da Banda de Música em alusão aos 108 anos da Polícia Militar do Acre (PMAC), nesta quinta-feira, 23, no Teatro Universitário da Universidade Federal do Acre (UFAC).

Vinte e nove personalidades foram condecoradas pelos relevantes serviços em suas respectivas áreas que contribuíram para enaltecer a instituição. Entre elas, o vice-presidente do TJAC, desembargador Luís Camolez foi homenageado e recebeu a medalha Plácido de Castro. O magistrado falou sobre a importância da PMAC em sua atuação juntamente com o Poder Judiciário acreano.

“Primeiro se destaca que a Policia Militar é uma instituição centenária em nosso Estado responsável pela segurança e organização de todo Estado. Para o Poder Judiciário é mais importante ainda, principalmente na áreas criminal e penal, depende muito do trabalho dessas pessoas, consequentemente, no segunda grau não é diferente, visto que todas as pessoas que ali trabalham tem a Policia Militar como uma guarida muito forte, e o evento faz jus a toda a grandeza da nossa querida Policia Militar”.

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC), desembargador Júnior Alberto também prestigiou o evento e igualmente recebeu a honraria.

Um dos destaques desta apresentação da Banda de Música da PMAC, carinhosamente chamada de Furiosa, é a participação de músicos do 4° Batalhão de Infantaria e Selva (4º BIS), da Aeronáutica e das polícias militares dos Estados do Mato Grosso e Rondônia.

Fonte: Tribunal de Justiça – AC

Comentários

Continue lendo

Acre

Há 5,9 vezes mais pretendentes do que crianças aptas à adoção no Acre

Publicado

em

Por

A adoção é uma forma de garantir o direito à convivência familiar quando a criança ou adolescente não pode ser cuidada pela família biológica

Atualmente, há 12 crianças e adolescentes disponíveis para adoção no Acre. No entanto, há também 71 pretendentes habilitados. Mesmo sendo um 5,9 vezes mais pretendentes do que crianças aptas à adoção, essas famílias não são formadas devido aos critérios estabelecidos por essas pessoas quando vão fazer o cadastro.

Esse cenário também ocorre nos demais estados brasileiros, há um total 4.794 crianças e adolescentes esperando por um lar e mais de 30 mil pretendentes habilitados. Isto é, há 6,98 vezes mais pretendentes.

Quando é realizado o cadastro, a escolha não se restringe ao limite territorial, ou seja, não é obrigatório adotar alguém da mesma cidade, estado ou região. Mas ainda assim, a conta não fecha.

Acesse o Sistema Nacional de Adoção: aqui

Todos merecem ser amados, porém há um pequeno número de pessoas interessadas em adotar um grupo de irmãos. Das 12 crianças disponíveis, 7 não possuem irmãos, 2 tem um irmão, 1 tem dois irmãos e 2 tem mais de 3 irmãos.

Pela faixa etária, apenas um tem até dois anos de idade e dois estão na faixa etária de 2 a 4 anos, ou seja, é uma parcela muito pequena de bebês. Deste modo, quem considera também a adoção tardia tem mais chances. Há 4 crianças na faixa etária de 4 a 6 anos e 1 de 8 a 10 anos. Um adolescente na faixa etária de 14 a 16 e três maiores de 16 anos.

Acolhimento

Por diversas razões, crianças e adolescentes ficam sob medida de proteção e vão para acolhimento institucional. No Acre, há 15 serviços de acolhimento, como o Educandário Santa Margarida e outras unidades que funcionam nos municípios. Nesses locais, há um total de 114 acolhidos.

Assim, durante o trâmite do processo a prioridade é que sejam reintegrados em suas famílias originais. De acordo com o Conselho Nacional de Justiça, as Varas da Infância e Juventude acreanas reintegraram 481 crianças e adolescentes desde 2020.

#AdotaréAmor

Em 2023, foram realizadas 62 adoções de crianças e adolescentes no Acre. Desse montante, 38 adoções são de Rio Branco, 9 de Cruzeiro do Sul, 4 de Sena Madureira, 3 de Tarauacá, 3 de Mâncio Lima, 2 de Epitaciolândia, 1 de Senador Guiomard, 1 de Xapuri e 1 de Plácido de Castro, de acordo com os dados estatísticos entabulados pela Coordenadoria da Infância e Juventude do TJAC.

Fonte: Tribunal de Justiça – AC

Comentários

Continue lendo