O candidato a Governador do Acre, Coronel Ulysses Araújo (PSL) está em frente ao Palácio do Governo, no centro da capital acreana acompanhado de familiares, amigos, apoiadores e população em geral para um ato de oração em solidariedade ao candidato a presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que sofreu atentado na tarde desta quinta-feira, 6, em Minas Gerais.

Ulysses Araújo atribuiu o atentado aos petistas e confidenciou que temia que um atentado contra o presidenciável ocorresse em Rio Branco. Ele conta que insistiu muito para que Bolsonaro usasse o colete a prova de balas. “Ele não queria, mas insistimos porque vimos que lhe foi tirado a segurança, então eu temi que algo pudesse acontecer aqui”.

Muito emocionado, coronel Ullysses mandou um recado para a secretaria estadual de comunicação Andrea Zilio e também repudiou a ex-presidente Dilma Roussef de estarem comemorando o atentado.

De mãos dadas em um grande círculo foram entoados louvores e orações em prol da vida e recuperação do presidenciável Bolsonaro.

Comentários