Três corpos ainda não foram identificados; famílias de vítimas de massacre chegaram a protestar por mais rapidez em processo.

Familiares de detentos mortos no massacre aguardam liberação dos corpos no Instituto Médico Legal (IML) na quarta-feira (29) — Foto: Edmar Barros/Futura Press/Estadão Conteúdo
Por Eliana Nascimento e Camila Henriques, G1 AM

O Instituto Médico Legal do Amazonas liberou, desde a noite de quarta-feira (29), mais 14 corpos das vítimas do massacre em presídios ocorrido no estado no início da semana. Com isso, 52 dos 55 foram liberados.

Dez dos 52 corpos ainda não foram retirados pelas famílias. Outros três mortos ainda não foram identificados.

O processo de identificação e liberação dos corpos já dura três dias. A situação revoltou familiares, que chegaram a protestar na sala de espera do IML, na Zona Norte de Manaus.

A estrutura do local também se mostrou insuficiente para abrigar todas as vítimas. Com capacidade para 20 corpos, o IML precisou do reforço de um caminhão frigorífico alugado pelo governo para armazenar os demais.

Na manhã de quarta-feira (29), o G1 flagrou o momento em que um homem consertava um equipamento utilizado na refrigeração do caminhão frigorífico que foi alugado pelo governo do Estado para armazenar os corpos. O IML relatou que o veículo teve um problema técnico, mas que foi consertado ainda nesta manhã.

Veja lista dos corpos já liberados:

  1. Ancelmo Pereira dos Santos
  2. Antonio Xavier da Silva Camargo Filho
  3. Cleison Silva do Nascimento
  4. Edney Sandro Sabóia de Vasconcelos
  5. Elisson de Oliveira Pena
  6. Erick Weslley Martins Mendes
  7. Fernando dos Santos Ferreira
  8. Francisco de Assis Marcelo da Silva
  9. Hiel Lucas Miranda da Silva
  10. Igor Peres de Oliveira
  11. Leonardo Queiroz Campelo
  12. Naelson Picanço de Oliveira
  13. Nayan Serrão Pereira
  14. Pedro Paulo Melo Xavier
  15. Rodrigo Oliveira Pimentel
  16. Michael Nogueira Fernandes
  17. Leonardo Marinho Araújo
  18. Marciley Salgado Guimaraes
  19. Rafael da Silva Ferreira
  20. Ivonei Basilio de Souza
  21. Jonathan de Oliveira Procopio
  22. Allison Fontoura Silva
  23. Bruno de Oliveira Araujo
  24. Sergio Augusto da Silva Batista
  25. Andre Silva Domingos
  26. Andre Henrique Bastos dos Santos
  27. Guilherme Ferreira Coelho
  28. Fabio Silva Maciel
  29. Ivanilson Calheiro Amorim
  30. Gabriel Ilario Lopes de Jesus
  31. Alexandre da Silva Moraes
  32. Thiago Moreira Lima
  33. Luiz Mario Martins Figueira
  34. William Willer Souza de Souza
  35. Ernandes da Silva Oliveira
  36. Thayloan da Silva Timoteo
  37. Moises Silva da Silva
  38. Jeferson de Oliveira Brandao
  39. Bruno Borges Gonçalves
  40. Elder Araujo Costa
  41. Thiago Paiva Amancio
  42. Demerson Evandro Santos da Silva
  43. Fabio Queiroz Ferreira
  44. Lucas Vieira Cavalcante
  45. Diego Sabino de Araujo
  46. Jairo Alves de Figueiredo
  47. Luan de Lima Soares
  48. Anderson Barros de Oliveira
  49. Orlamildo de Souza Alves Galeria
  50. Robson Rodrigues de Lima
  51. Pablo Roberto Nascimento Ferreira da Silva
  52. Emerson Matheus Pinto da Silva

Assistência social

Desde segunda-feira, as famílias estão recebendo atendimento de psicólogos e de assistentes sociais, recebendo orientação sobre a identificação e sobre a liberação dos corpos.

“Temos muitos voluntários, temos um serviço social que está fazendo o atendimento, tentando acalmar as famílias, fazendo entrevistas, pegando todas as informações para entrar em contato quando a identificação estiver concluída”, afirmou a diretora do IML, Sanmya Leite. O atendimento permanecerá nos próximos dias.

O massacre

No início da semana, 55 presidiários foram assassinados em quatro cadeias do estado, entre elas o Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), que já havia registrado o massacre da história do Amazonas quando 56 detentos foram assassinados , em 1º de janeiro de 2017.

Comentários